Mapa Das Artes http://www.mapadasartes.com.br Mapa Das Artes - O portal de arte brasileiro pt-br Mapa Das Artes http://www.mapadasartes.com.br/img/cid1.gif http://www.mapadasartes.com.br 217 33 Blau Projects anuncia os selecionados da 4ª edição projeto C.LAB Mercosul http://mapadasartes.com.br/curtas.php?id=12790&ncid=1000&pg=0 A Galeria Blau Projects anuncia os selecionados para a quarta edição do projeto C.LAB Mercosul, edital anual voltado a estimular e incentivar a arte contemporânea latino-americana através de jovens curadores. Os selecionados desta edição são a curadora argentina Maria Alejandra Gatti, com o projeto “Desarticulaciones”, e o brasileiro Ícaro Ferraz Vidal, com “Gramáticas Infames do Medo”. Os dois receberão um aporte financeiro de R$15 mil para produção de suas exposições, que irão acontecer de 01/06 a 01/08/17; e 01/12/17 a 01/03/18, respectivamente em São Paulo. Os projetos foram avaliados e selecionados por uma comissão independente composta pelo curador brasileiro Mario Gioia, o curador colombiano Santiago Rueda e a argentina Mariana Rodriguez Iglesias. Os critérios de seleção incluem relevância no panorama da produção artística contemporânea, conexões e intercâmbios entre artistas que vivem e/ou trabalham na América Latina. | Mais informações: Blau Projects Vila Madalena: r. Fradique Coutinho, 1.464 – Fundos. São Paulo. Telefone (11) 3467-8819 | 3467-8801 www.blauprojects.com/clab Flávia Galli ministra palestra O Novo Mundo Descobre a Ásia na Fund. Ema Klabin http://mapadasartes.com.br/curtas.php?id=12789&ncid=1&pg=0 A pesquisadora Flávia Galli ministra em 27/05/17, às 11h, a palestra “O Novo Mundo Descobre a Ásia” na Fundação Ema Klabin. A palestra aborda o trabalho dos artesãos dos vice-reinos espanhóis na América, no século 16, assim como as técnicas e tradições locais com as asiáticas, resultando na elaboração de objetos diversos – têxteis, mobiliário, cerâmicas, pintura entre outros. As inscrições para as 30 vagas disponibilizadas são gratuitas e serão preenchidas por ordem de chegada. Flávia Galli Tatsch é doutora em História pela UNICAMP e professora do Departamento de História da Arte da Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP. Tem como os principais temas de pesquisa: história e imagens; história da arte medieval; cultura visual, transferências e circulações artísticas. | Mais informações: Fundação Ema Klabin Jardim Europa: r. Portugal, 43 - São Paulo – SP. Tel.: (11) 3897-3232. www.emaklabin.org.br Fundação Clóvis Salgado promove seminário de gestão cultural e mercado http://mapadasartes.com.br/curtas.php?id=12788&ncid=1027&pg= A Fundação Clóvis Salgado promove entre 25 e 26/05/17, das 09h às 13h, o Seminário Gestão Cultural e Mercado de Trabalho no Palácio das Artes em Belo Horizonte. O evento visa transmitir informações e conhecimentos a respeito da gestão de carreiras e provocar reflexões sobre o mercado de trabalho no segmento cultural, voltado para alunos do Cefart, artistas, grupos e entidades culturais. Organizado pelo produtor e gestor cultural, Rômulo Avelar, Os interessado podem fazer inscrições até 24/05 pelo e-mailcursoscefart@appa.art.br. | Mais informações: Palácio das Artes Centro: av. Afonso Pena, 1.537, tel. (31) 3236-7419 l / 8408-7084. www.palaciodasartes.com.br Fernando Vilela e Elaine Ramos realizam debate sobre livros ilustrados no Sesc http://mapadasartes.com.br/curtas.php?id=12787&ncid=1&pg=0 O artista e ilustrador Fernando Vilela e a designer Elaine Ramos realizam em 27/05/17, das 15h às 17h, o debate “A Parceria Gráfica do Ilustrador e do Designer no Livro Ilustrado”, no Sesc Pinheiros. O encontro propõe discutir sobre a relação de integração e conflito entre o processo de ilustração e design de uma criação de livro ilustrado, com apresentação de processos e trabalhos que serão discutidos e problematizados, com participação do público. O evento é gratuito e os interessados podem fazer inscrição com meia hora de antecedência na bilheteria. | Sesc Pinheiros Pinheiros: r. Paes Leme, 195, tels. (11) 3095-9400 e 0800-118220. www.sescsp.org.br Tania Rivera faz palestra sobre arte contemporânea e psicanálise no CPF Sesc http://mapadasartes.com.br/curtas.php?id=12785&ncid=1&pg=0 A ganhadora do prêmio Jabuti na categoria psicologia/psicanálise pelo livro “O Avesso do Imaginário. Arte Contemporânea e Psicanálise" (CosacNaify, 2013), a ensaísta, psicanalista e professora Tania Rivera realiza em 26/05/17, das 19h às 21h, uma palestra no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc. Na palestra, Rivera estabelece um caminho de mão dupla entre dois campos, tomando como fio condutor a desestabilização da noção de sujeito e sua relação com o Outro em várias dimensões da arte contemporânea, através de obras de artistas como Joseph Kosuth, Gary Hill e Louise Bourgeois, além dos brasileiros Lygia Clark, Hélio Oiticica, Milton Machado, Ernesto Neto, Waltercio Caldas e Cildo Meireles. Interessado podem fazer inscirção pelo site www.sescsp.org.br/cpf ou nas unidades do Sesc no Estado de São Paulo. R$ 15 (inteira); R$ 7,50 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública); R$ 4,50 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes). | Mais informações: Centro de Pesquisa e Formação do Sesc Bela Vista: r. Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar. Tel: (11) 3254-5600. Secretaria da Cultura do Paraná lança o programa de incentivo DiversidArte http://mapadasartes.com.br/curtas.php?id=12784&ncid=1000&pg=0 A Secretaria de Estado da Cultura do Paraná lançou o programa DiversidArte, que tem por objetivo incentivar e promover ações afirmativas e inclusivas, que contribuam para o fim de todo tipo de discriminação. O evento que apresentou o projeto ocorreu no Teatro São João, na Lapa (PR). O dever de reconhecer e valorizar grupos de culturas populares, imigrantes e discriminados, como a população negra, povos de terreiro, ciganos, indígenas, quilombolas, faxinalenses, LGBTs, movimentos de rua e idosos, contribui para a defesa das identidades e saberes desses, assim garantir seu fortalecimento e sua inserção nas políticas públicas culturais, viabilizando a criação, a produção, a difusão e a fruição cultural. Entre as atividades já programadas, o Plano Estadual de Cultura do Paraná (PEC-PR) visa a participação em diferentes conselhos de proteção e defesa de direitos, como as ações que integram o DiversidArte: Mês da Mulher, Mês do Índio, Mês da Consciência Negra, MON para todos, Seção Braille da Biblioteca Pública do Paraná, Curso de Libras no Museu Paranaense, Arte para maiores, Sessão Sabedoria, Teatro Guaíra para todos, Exposição Gilda sem Limites, Exposição Incluídos, Exposição Negros no Paraná. Novo acelerador de partículas pode ajudar a identificar falsificações de arte http://mapadasartes.com.br/curtas.php?id=12783&ncid=1000&pg=0 Imagine uma máquina que pudesse identificar os materiais de uma obra de arte, determinando quando ela foi feita, identificando falsificações, ou de onde uma peça veio originalmente, em poucas horas. Esta tecnologia está atualmente sendo desenvolvida na Organização Européia de Pesquisa Nuclear (CERN), na Suíça, com a nova máquina Linac 4, um acelerador de partículas capaz de esmagar prótons na velocidade da luz para determinar como essas partículas são feitas e fornecer informações-chave para autenticadores de arte. Ao longo da última década, o CERN gastou 93 milhões de francos suíços (cerca de 94 milhões de dólares) nesta nova máquina, composta por um injetor que produz partículas para o LHC (Large Hadron Collider), acelerador que está em operação desde 1978. Uma versão ainda menor também está sendo desenvolvida para museus de arte. "Nós já temos uma colaboração com o Louvre, e com os italianos em Florença no Instituto Italiano para a conservação de obras de arte", comenta Maurizio Vretenar líder do projeto. Ele espera desenvolver um acelerador portátil de 220 libras e inferior a um metro, que poderia ajudar a identificar materiais em uma obra de arte sem o risco de danificá-los. Hoje em dia o Museu do Louvre é o único museu do mundo com um acelerador de partículas interno. Concretos e neoconcretos ganham mostras em Nova York http://mapadasartes.com.br/curtas.php?id=12782&ncid=1000&pg=0 Lygia Pape, Lygia Clark, Hélio Oiticica, Judith Lauand e o grupo carioca Frente invadem Nova York nos próximos meses. A retrospectiva “Lygia Pape - A Multitude of Forms” fica em cartaz no Metropolitan Breuer, até 23/7. A galeria Luhring Augustine mantém a antologia “Lygia Clark - Modulated Space” em cartaz até 17/6. Dois dias antes do encerramento, em 15/6, a Driscoll Babcock Galleries realiza sua segunda mostra individual de Judith Lauand, novamente com curadoria de Aliza Edelman. A primeira mostra foi em 2015. O grupo carioca Frente, liderado por Ivan Serpa, ganha mostra na Galerie Lelong entre 22/6 e 5/8. Além de obras de Serpa, serão apresentados trabalhos de João José Silva Costa, Rubem Ludolf, Aluísio Carvão, Décio Vieira e outros. Em 14/7, chega ao Whitney Museum a mostra retrospectiva “Helio Oiticica: To Organize Delirium”, que já passou por Pittsburgh e Chicago. A mostra ficará em cartaz até 1/10. Renan Marcondes, Vivian Cacuri e brasileiros no exterior http://mapadasartes.com.br/curtas.php?id=12778&ncid=1000&pg=0 O Centro para os Assuntos de Arte e Arquitetura (CAAA), localizado em Guimarães (Portugal), recebe entre 29/4 e 3/6/17 a mostra “O Que o Corpo Abriga”, de Renan Marcondes. Curadoria de Paulo Aureliano da Mata e Tales Frey. www.centroaaa.org | Vivian Cacuri (Galeria Leme) participa da mostra “The Future Generation Art Prize”, em cartaz no Palazzo Contarini Polignac Dorsoduro, em Veneza, entre 12/5 e 13/8/17. A artista participa também da feira ArteBA, em Buenos Aires, entre 24 e 27/5, com o projeto “Dixit”, em parceria com Arto Lindsay. | Jaime Lauriano (Galeria Leme) participa da mostra “Welt Kompakt?”, no Museum Quartier, em Viena (Áustria), entre 21/6 e 3/9/17. | A galeria da Cité Internationel des Arts, em Paris, inaugura em 31/5 mostra “Tender Constructions”, de Carolina Ponte e Pedro Varela, ambos da Galeria Zipper. Carolina, artista residente na instituição, exibe desenhos elaborados por arabescos e ornamentos; Pedro exibe paisagens urbanas utópicas e florestas lisérgicas. | A mineira Janaina Mello Landini (Galeria Zipper) participa a partir de 16/5 da Textile Biennial de Rijswilk, na Holanda. Na Itália, a artista realiza individual na Galleria Macca, em Cagliari, a partir de 25/5. Nas duas mostras, exibe obras da série “Ciclotramas”. | O centro cultural da Fundação Brasilea, na Basiléia (Suíça) recebe a partir de 12/5 a individual “O Estrangeiro”, do artista carioca Arjan (A Gentil Carioca). A mostra fica em cartaz até 18/6/17. | A artista Regina Silveira (Galeria Luciana Brito) participa com a obra “Touch” da mostera “Planet 9”, no Kunsthalle Darmstat, na Alemanha. A mostra fica em cartaz entre 30/5 e 27/8/17. | O artista alagoano-pernambucano Jonathas de Andrade (Galeria Vermelho) realiza a mostra “Greater Than the Sum” no The David Roberts Art Foundation Limited (DRAFT), em Londres, entre 5/5 e 29/7/17. Jonathas foi selecionado ainda para a Sharjah Biennial 13, nos Emirados Árabes, entre 10/3 e 12/6. O artista está ainda em cartaz desde março em mostra coletiva no MoMA de Nova York com seu filme “Levante”, recentemente adquirido pela instituição. “Unfinished Conversations: New Work from the Collection” acontece entre 10/3 e 30/7 e apresenta ainda obras de John Akomfrah, Anna Boghiguian, Samuel Fosso, Iman Issa, Cameron Rowland, Wolfgang Tillmans, Kara Walker, Lynette Yiadom-Boakye e outros. Ainda nos EUA, Jonatas de Andrade apresenta o filme “O Peixe” (visto na última Bienal de São Paulo), no New Museum (www.newmuseum.org). E junto com Eduardo Srur e Marcelo Moschetta, o artista está na coletiva “Aqua - Les Artistes Contemporains et l’Enjeu de l’Eau”, uma curadoria de Adelina Von Fürstenberg para o projeto Art for the World. A mostra acontece entre 22/3 e 2/7 no Château de Penthes, na Île Rousseau, em Pregny-Chambésy, em Genebra, na Suíça. | A paulistana Carla Zaccagnini (Galeria Vermelho) realiza a mostra “I am Also Stepping on Wet Sand” no SixthyEight Art Institute, em Copenhague, na Dinamarca, entre 5/5 e 10/6/17. | Sonia Gomes (Mendes Wood DM) e A.R. Penck realizam mostra conjunta nas sedes da galeria paulistana em Nova York e também na Michael Werner Gallery entre 2/5 e 29/6. | Clarissa Tossin (Galeria Luisa Strina) participa da coletiva “99 Cents or Less”, com curadoria de Jens Hoffmann, no Museum of Contemporary Art, em Detroit (EUA), entre 19/5 e 6/8/17. | O paraense radicado em Londres Tonico Lemos Auad (Galeria Luisa Strina) participa da mostra coletiva “Loose Threads” em Bath, na Inglaterra, entre 7/5 e 3/6/17. Tonico participa também da mostra “Tamawuj - Bienal de Sharjah 13”, na Sharjah Art Foundation, nos Emirados Árabes Unidos, entre 10/3 e 12/6. Curadoria de Christine Tohme. | A artista carioca radicada em Nova York Bia Monteiro apresenta entre 20/5 e 3/6, na mostra “Linhas Modernas”, 17 obras com influência da arquitetura moderna brasileira na Gallery Kitai, em Tóquio. www.kitaikikaku.co.jp/top | A artista Karla Caprali participa da mostra “Woman Behind the Threads”, que acontece na Bossa Gallery, em Miami, com curadoria da galerista Liliana Beltran. A mostra conta ainda com a participação de Aurora Molina, Marina Font e Patricia Schnall Gutierrez e fica em cartaz de 27/4 a 2/6. | A fotógrafa Claudia Andujar e a dupla de artistas multimídia Gisela Motta e Leandro Lima, ambos da Galeria Vermelho, participam da mostra “Amazonie - Le Chamane et la Pensée de la Forêt”, que acontece no Muséum of Pointe-à-Callière, em Montreal, no Canadá, entre 20/4 e 22/10/17. | A galeria paulistana Mendes Wood DM Brussels inicia suas atividades na Bélgica em 18/4 com a mostra “Neither”, uma curadoria de Fernanda Brenner com obras de Adriano Costa, Alexandre da Cunha, Ana Mazzei, Anna Zacharoff, Christina Mackie, Christodoulos Panayiotou, Cibelle Cavalli Bastos, Dan Coopey, Daniel Steegmann Mangrané, Dominique Gonzalez-Foerster & Manuel Raeder, Dries van Noten, Djordje Ozbolt, Erika Verzutti, f.marquespenteado, Fernando Ortega, Francesco João Scavarda, Franz West, Giulio Delvè, Hamza Halloubi, James Ensor, Jason Dodge, Joëlle Tuerlinckx, Kasper Bosmans, Katinka Bock, Lawrence Weiner, Laurent Dupont, Lucas Arruda, Luiz Roque, Mariana Castillo Deball, Matthew Lutz-Kinoy, Mauro Restiffe, Meriç Algün Ringborg, Michael Dean, Nick Mauss, Nicolas Deshayes, Nina Canell, Otobong Nkanga, Paloma Bosquê, Patricia Leite, Paul Sietsema, Rineke Dijkstra, Robert Janitz, Rodrigo Hernández, Rosemarie Trockel, Runo Lagomarsino e Sonia Gomes. A galeria fica no 13 Rue des Sablons / Zavelstraat, em Bruxelas. | A carioca Rosângela Rennó (Galeria Vermelho) participa da coletiva “Autophoto”, em cartaz na Fondation Cartier pu l'Art Contemporain, em Paris, entre 20/4 e 24/9/17. | A mineira Marilá Dardot (Galeria Vermelho) realiza a individual “En el Silencio Nunca Hay Silencio” no Jardín Ochil, em Mérida, no México, a partir de 22/4. | Lucas Simões, da Luciana Caravello Galeria de Arte (Rio de Janeiro), apresenta a individual “White Lies” na galeria Lora Reynolds, em Austin, no Texas. Fazem parte da exposição esculturas da série “Abismo”, bem como uma nova série composta por seis obras em forma de coluna, em concreto e papel. “White Lies” fica em cartaz até 27/5/17. | Geraldo de Barros e Waldemar Cordeiro protagonizam a mostra “The Revolution is Dead. Long Live the Revolution!”, em cartaz no Zentrum Paul Klee e no Kunstmuseum Bern, em Berna, na Suíça, de 13/4 a 9/7. A curadoria é de Bühler, Michael Baumgartner e Fabienne Eggelhöfer. | O carioca Jarbas Lopes (A Gentil Carioca) participa da mostra “Boa Sorte”, em cartaz no FORUM - Fundacao Eugenio de Almeida, em Évora (Portugal), entre 6/5 e 1/10/17. A curadoria é de Elfi Turpin e Filipa Oliveira. | O carioca João Modé participa da mostra “Bahar - The Istanbul Off-Site Project for Sharjah Biennial 13”, na Turquia, com curadoria de Abud Efendi Mansion, entre 13/5 e 10/6. www.sharjahart.org | A carioca Maria Laet participa da mostra “La Vie Aquatique”, uma curadoria de Sandra Patron em cartaz no Musée Régional d’Art Contemporain em Sérignan (França), até 7/6/17. | A mostra Retrospectiva “Lygia Pape - A Multitude of Forms” é a primeira exposição monográfica dedicada à artista brasileira Lygia Pape (1927-2004) nos EUA. Figura significante no desenvolvimento da arte moderna brasileira, Pape combinou abstração geométrica com noções de corpo, tempo e espaço de formas únicas que transformaram radicalmente a natureza do objeto de arte no final dos anos 1950 e início dos anos 1960. Abrangendo uma carreira prolífica e inclassificável que se estendeu por cinco décadas, esta exposição examina a obra extraordinariamente rica de Pape que se manifesta através de meios variados – desde escultura, gravura e pintura até instalação, fotografia, performance e cinema. Em cartaz no Metropolitan Breuer, em Nova York, entre 21/3 e 23/7. | O artista mineiro Pedro Motta (Galeria Luisa Strina) foi selecionado para a mostra “Soulèvements”, com curadoria de Georges Didi-Huberman, no Museu Nacional d’Art de Catalunha, em Barcelona, na Espanha, entre 23/3 e 25/6/17. | Clara Ianni (Galeria Vermelho) participa da mostra coletiva “Utopia/Dustopia”, no Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), em Lisboa, entre 21/3 e 14/8/17. | Marcelo Cidade (Galeria Vermelho) participa da mostra coletiva “Monumentos, Anti-Monumentos y Nueva Escultura Pública”, no Museo de Arte de Zapopan (MAZ), em Zapopan, no México, entre 30/3 e 30/7/17. | A dupla de artistas Dias & Riedweg (Galeria Vermelho) participam da mostra “Von Früh bis Spät - Bildes des Alltags aus der Sammlung”, em Luzerna, na Suíça, entre 4/3 e 31/5. Participam ainda da mostra “El Borde de una Herida - Migración, Exilio y Colonialidad en el Estrecho”, que acontece no CentroCentro, em Madri (Espanha), entre 15/2 e 4/6. | A mostra “Claudia Andujar. Tomorrow Must Not Be Yesterday” fica em cartaz no Museum für Moderne Kunst, em Frankfurt, na Alemanha, entre 18/2 e 25/6. | Sonia Gomes (Mendes Wood DM) e Rivane Neuenschwander (Fortes D’Aloia & Gabriel) participam da mostra coletiva “Entangled: Threads & Making”, no espaço Turner Contemporary, em Margate, no Reino Unido, até 7/5. A mostra tem curadoria de Karen Wright e conta ainda com obras de Anni Albers, Caroline Achaintre, Ghada Amer, Paola Anziché, Hrafnhildur Arnardóttir / Shoplifter, Phyllida Barlow, Marion Baruch, Karla Black, Margrét H Blöndal, Regina Bogat, Louise Bourgeois, Geta Brătescu, Sonia Delaunay, Ximena Garrido-Lecca, Eva Hesse, Ann Cathrin November Høibo, Laura Ford, Mona Hatoum, Marianne Heske, Sheila Hicks, Susan Hiller, Maureen Hodge, Christiane Löhr, Kate MccGwire, Annette Messager, Lucy + Jorge Orta, Arna Óttarsdottir, Sidsel Paaske, Maria Papadimitriou, Anna Ray, Maria Roosen, Ursula von Rydingsvard,; Hannah Ryggen, Betye Saar, Judith Scott, Samara Scott, Kiki Smith, Aiko Tezuka, Rosemarie Trockel, Tatiana Trouvé, Frances Upritchard e Joana Vasconcelos. | Jac Leirner (Fortes D’Aloia & Gabriel) realiza a mostra individual “Institutional Ghost” no Irish Museum of Modern Art, em Dublin (Irlanda) até 5/6. | Tamar Guimarães (Fortes D’Aloia & Gabriel) divide com o dinamarquês Kasper Akhoj a obraa “A Minor History of Trembling Matter”, em cartaz entre 18/2 e 18/6, na Albright-Knox Art gallery, em Buffalo (EUA). A obra trata de uma pesquisa realizada pelos artistas na cidade de Palmelo, no interior de Goiás, considerada a Capital do Espiritismo no Brasil, visto que metade de seus habitantes são adeptos da religião. Ainda este ano a obra será apresentada no Los Angeles County Museum como parte da mostra Pacific Standard Time: LA/LA. Os dois artistas participam ainda da mostra “Black Box”, em cartaz no The Baltimore Museum of Art entre 8/2 e 11/6. A curadoria é de Kristen Hileman. | Rivane Neuenschwander, Hélio Oiticica, Detanico Lain e Cinthia Marcelle participam da mostra coletiva “Punto de Partida. Colección Isabel y Agustín Coppel”, em cartaz até 11/6 na Fundación Banco Santander, em Madri. A curadoria é de Magnolia de la Garza e Patrick Charpenel, que partem da idéia de mestiçagem para realizar uma leitura da arte contemporânea mundial. A mostra traz 120 obras de 57 artistas, como Jimmie Durham, Superflex, Abraham Cruzvillegas, Alighiero Boetti, Ulises Carrión, Gabriel Orozco, Mario García Torres, Leonor Antunes, Gary Hill, Pierre Huyghe, Wolfgang Tillmans, Marcel Broodthaers, Bruce Nauman e Cindy Sherman. | A artista carioca Maria Nepomuceno participa da mostra “Afetosintesys”, no Stavanger Art Museum, em Stavanger, na Noruega, entre 17/3 e 28/5. www. museumstavanger.no | A artista mineira radicada no Rio de Janeiro Laura Lima participa da mostra “Illusion and Revelation”, curadoria de Ernst Caramelle, em cartaz no Bonnefanten Museum, em Maastricht, na Holanda, até 27/11/17. www.bonnefantren.nl | O fotógrafo paraense Guy Veloso (Escritório de Arte Rosa Barbosa) foi convidado com seu projeto “Penitentes: Dos Ritos de Sangue à Fascinação do Fim do Mundo” para a Bienal de las Américas, em Denver, no Colorado (EUA), em junho de 2017. Trata-se de um trabalho de cunho antropológico de Veloso, que retrata grupos laicos de Encomendadores das Almas (Penitentes), que durante certas épocas do ano, saem noite adentro rezando pelos “espíritos sofredores”, geralmente cobrindo rostos com panos ou capuzes, em alguns casos mais dramáticos, praticando autoflagelação. Curadoria de Maluca Salazar. | A Rubell Family Collection – Contemporary Art Foundation, em Miami, apresenta a mostra “New Shamans - Novos Xamãs: Brazilian Artists” até 25/8/17. A mostra apresenta obras nas mais diversas mídias dos artistas AVAF, Lucas Arruda, Thiago Martins de Melo, Sonia Gomes, Andre Komatsu, Daniel Steegmann Mangrané, Paulo Nazareth, Maria Nepomuceno, Solange Pessoa, Paulo Nimer Pjota, Marina Rheingantz, Eli Sudbrack e Erika Verzutti. The National Gallery of Canada recebe doação avaliada em 12 milhões de dólares http://mapadasartes.com.br/curtas.php?id=12777&ncid=1000&pg=0 A The National Gallery of Canada ganhou nesta terça, 09/05/17, uma coleção com 197 obras de arte, avaliada em cerca de 12 milhões de dólares. O anuncio foi feito pelo colecionador e doador Bob Rennie na abertura da Bienal de Veneza em comemoração aos 150 anos do Canadá, como um presente à nação. A coleção reúne trabalhos de alguns dos maiores nomes da arte contemporânea daquele país, além de artistas de grande renome internacional, como a colombiana Doris Salcedo, e os canadenses Brian Jungen, Damian Moppett, Rodney Graham, Ian Wallace e Geoffrey Farmer, que representa o país nesta 57ª edição da Bienal de Veneza. Em forma de agradecimento ao gesto generoso, a The National Gallery of Canada vai nomear uma de suas salas como o nome de do colecionador, onde vai exibir obras de artistas contemporâneos. "Há alguns anos, queremos dar um presente da nossa coleção para o Canadá, para a nação. Com as celebrações do 150º aniversário do país decidimos que este era o momento para fazê-lo”, disse Bob Rennie. “Uma das missões da Coleção Rennie é abranger a carreira de artistas com profundidade. O trabalho de Ian Wallace em nossa coleção é um excelente exemplo disso, e foi importante para garantir que seu corpo de trabalho permanecesse junto. Além disso, reconhecer a seleção deste ano de Geoffrey Farmer para representar o Canadá na Bienal de Venezia nos deixa muito felizes”, completou ele. Bob Rennie é um comerciante do setor imobiliário e diretor da Fundação Rennie. Ele é um ex-presidente do Comitê de Aquisições da América do Norte da Tate Modern e membro do Conselho Internacional Tate e do Conselho de Curadores do Instituto de Arte de Chicago. Ele também faz parte do Conselho Consultivo da British Columbia. Em 2008, Bob foi reconhecido com um doutorado honorário pela Universidade Emily Carr, e em 2014 foi nomeado para a Ordem da Colúmbia Britânica por sua distinta liderança e excepcional dedicação ao fortalecimento e aperfeiçoamento das artes e da cultura na Colúmbia Britânica. A Coleção Rennie é uma das maiores coleções de arte contemporânea do Canadá, tem evoluído ao longo de vários anos para se concentrar em trabalhos que abordam questões de identidade, comentários sociais, injustiça e os desafios da apropriação, da pintura, da fotografia e do cinema. Prêmio Pritzker terá pela primeira vez um integrante brasileiro no júri http://mapadasartes.com.br/noticias.php?id=2294&pg=0&ncid=1 Embaixador do Brasil no Japão, André Correa do Lago é apaixonado por arquitetura, e acredita ter sido escolhido por seu projeto de desenvolvimento sustentável e mudança climática na conferência Rio+20. Basquiat bate recorde ao ser vendida por US$ 110,5 mi em leilão na Sotheby's http://mapadasartes.com.br/noticias.php?id=2293&pg=0&ncid=1 O recorde anterior do artista havia sido atingido em 2016, vendido por US$ 57,2 milhões em um leilão da Christie's. Ex-trabalhador escravo resgatado no Pará relata abuso e violência http://mapadasartes.com.br/noticias.php?id=2292&pg=0&ncid=1 “Na necessidade, você aceita tudo. Fui para o mundo com outros desempregados. A intenção era mandar dinheiro para a família, [mas] cada um de nós estava ganhando R$ 0,75 por dia.” Morre o artista mexicano Felipe Ehrenberg http://mapadasartes.com.br/noticias.php?id=2291&pg=0&ncid=1 Natural da Cidade do México, o artista teve uma carreira longa e premiada. Ganhador de diversos prêmios, participou de filmes e fundou a editora Beau Geste Press, na década de 1970. Pavilhão alemão de Anne Imhof é premiado com Leão de Ouro em Veneza http://mapadasartes.com.br/noticias.php?id=2290&pg=0&ncid=1 A artista apresentou uma instalação e performance provocativa e sombria, inspirada em Goethe; o presidente do júri, Manuel Borja-Villel, elogiou como "uma instalação poderosa e perturbadora que coloca questões urgentes sobre o nosso tempo". Favorito em Veneza, pavilhão brasileiro abre sob tensão política http://mapadasartes.com.br/noticias.php?id=2289&pg=0&ncid=1 Instalações e performances, que ocupam um dos pavilhões nacionais mais comentados desta Bienal, manifestam o estado de urgência que assola o país e os tumultos em presídios que mancharam de sangue o início deste ano. Paulo Bruscky ataca política brasileira em performance na Bienal de Veneza http://mapadasartes.com.br/noticias.php?id=2288&pg=0&ncid=1 "Fico feliz de estar no pavilhão internacional desta Bienal, porque me recuso a representar o Brasil neste momento", disse o artista a convidados da mostra. Morre o colecionador de arte Sérgio Fadel, aos 74 anos http://mapadasartes.com.br/noticias.php?id=2287&pg=0&ncid=1 Junto com sua esposa, o advogado era dono de um dos mais abrangentes acervos do país, uma coleção que abarca desde o Brasil holandês até o século XXI. Galerias são a engrenagem da arte contemporânea em São Paulo http://mapadasartes.com.br/noticias.php?id=2286&pg=0&ncid=1 Conheças as 17 principais galerias de arte da cidade, saiba o porquê da relevância desses disputados espaços e quais exposições podem ser visitadas durante o mês de maio. A atualidade do pensamento do historiador de arte Aby Warburg http://mapadasartes.com.br/noticias.php?id=2284&pg=0&ncid=1 Texto trata do legado de Aby Warburg, historiador da arte alemão que será tema de colóquio internacional em São Paulo, dias 10 e 11. Autores comparam o trabalho do intelectual com o Google Imagens, que opera segundo uma lógica iconográfica, e sugerem que a hegemonia da palavra pode estar com os dias contados. Casa das Artes Galeria sofre golpe de estelionatário http://mapadasartes.com.br/pegaladrao.php?id=176&ncid=1000&pg=0 A Casa das Artes galeria, em São Paulo, sofreu golpe de um casal estelionatário no dia 27/03/17. Eles compraram uma escultura de um cavalo em bronze (24 x 44 x 22cm), de autoria do artista do espanhol Luis Fernandez Morterero, no valor de R$ 7.480,00. O pagamento foi feito com cheques do banco Santander, cuja conta foi encerrada. Os cheques estão em do nome de Alessandra Metolina. Os dados são válidos, mas a assinatura é divergente. Quem tiver informações sobre o paradeiro da obra, favor entrar em contato com Marta Veloso, no telefone: (11) 3661-9595. Sobre o casal: Homem alto, branco, magro, aparentes 55/65 anos, barba à fazer, cabelos cacheados grisalhos, usava óculos. Apresentou-se como Paulo José e disse que filha ou a irmã viria buscar a obra. Mulher, baixa, pele bronzeada, magra, cabelo chanel de franja com mechas loiras, olhos escuros arredondados, aparenta ter 45/50 anos. Apresentou-se como Alessandra. | Mais informações: Casa das Artes Higienópolis: r. Bahia, 871, tel.(11) 3661-9595. www.casadasartes.com.br/ MAC recebe aula sobre Lavagem de Dinheiro e Obras de Artes http://mapadasartes.com.br/pegaladrao.php?id=175&ncid=1000&pg=0 O Programa de Pós Graduação Interunidades em Estética e História da Arte (PGEHA USP) convida em 08/03/17, às 14h, para a aula inaugural “A Lavagem de Dinheiro e as Obras de Artes”, com o Desembargador Federal Fausto Martin de Sanctis, no Auditório do MAC. O desembargador é autor de vários livros sobre lavagem de dinheiro e é pioneiro nas práticas atuais de justiça de destinam recursos obtidos em delações a entidades filantrópicas, como indenização à sociedade pelos crimes cometidos, além de doações de obras de artes a entidades culturais. Nesta palestra Fausto discute o tema do seu livro “A Lavagem de Dinheiro por meio de Obras de Arte: uma perceptiva Judicial Criminal. Organização da Dra. Cristina Freire. | Mais informações: Auditório do Museu de Arte Contemporânea MAC-USP Parque do Ibirapuera: av. Pedro Álvares Cabral, 1.301, antigo prédio do Detran, tel. (11) 2648-0254. www.mac.usp.br Itália recupera 14 pinturas roubadas da coleção de Mafiosos condenados http://mapadasartes.com.br/pegaladrao.php?id=174&ncid=1000&pg=0 O blog ARCA relatou que a polícia italiana recuperou quatorze pinturas de apartamentos ao sul da Itália. Após um mandado de busca, as autoridades descobriram uma pintura de Jesus curando um cego em uma casa na província de Reggio Calabria. A pintura, roubada em 2001 em Randozzo, na Sicília, foi confirmada na base de dados de bens culturais roubados do país, conduzindo a operação a outro apartamento em Messina, Sicília, onde foram recuperadas mais treze pinturas, incluindo uma de Salvador Dalí e outras cridas por nomes como Renato Guttuso, Giuliana Cappello e Mario Pinizzotto. Acredita-se que essas catorze obras tenham sido parte da coleção privada de , um empresário vinculado às organizações criminosas "Ndrangheta e Camorra". O proprietário da propriedade onde as pinturas foram descobertas é suspeito de ter sido potencialmente um ex-funcionário de Campolo e foi acusado de receber bens roubados. Campolo foi sentenciado a dezesseis anos de prisão domiciliar em 2011 por manter máquinas de caça niqueis. Seus bens, incluindo uma coleção de arte e dinheiro em vinte e sete contas bancárias, foram espalhados, segundo notícias, em propriedades em Paris, Roma, Milão e sua cidade natal de Reggio Calabria. O governo italiano já apreendeu 125 obras de arte da coleção de Campolo em 2013, embora vinte e dois eram aparentemente falsificações e apenas oitenta e cinco são originais comprovados. Eles se tornaram propriedade do governo. Estas peças, incluindo obras de Giorgio de Chirico e Lucio Fontana, estão agora permanentemente expostas no Palácio da Cultura em Reggio Calabria. | Texto publicado no site da revista ArtForum | 13/02/17 Polícia de São Paulo busca por 23 obras desaparecidas no Jardim Europa http://mapadasartes.com.br/pegaladrao.php?id=173&ncid=1000&pg=0 A 15ª Delegacia de Policia do Itaim Bibi, em São Paulo, busca, desde julho de 2016, por uma série de obras desaparecidas de uma residência na Rua Groenlândia, no Jardim Europa. A vítima foi o empresário Antonio Augusto Amaral de Carvalho Filho, oTutinha, sócio do Grupo Jovem Pan e criador do programa Pânico, da Rede TV. Ele alega que a advogada e joalheira Flávia Eluf, sua ex- mulher, tenha desaparecido com as obras. Ao todo desaparecem 43 trabalhos, alguns foram encontrados como a obra “Piano”, de Leonilson. Mas ainda encontram-se desaparecidas outras 23, de artistas como Geraldo de Barros, Antonio Dias, Di Cavalcanti, OsGemeos, Frans Krajcberg, Jesus Soto, Richard Serra, Michelangelo Pistoletto, Leonilson, Julio le Parc e Sergio Camargo, entre outros. Segundo pessoas que conhecem a coleção, o patrimônio, de paradeiro desconhecido, soma mais de 5 milhões de reais. Foi uma história de amor sem final feliz. Em novembro de 2015, o empresário deixou o endereço. No local, ficaram morando a ex e as duas filhas nascidas durante o matrimônio. Com o rompimento, iniciou-se uma sucessão de brigas judiciais e acusações. O caso estava sendo mantido longe dos holofotes até ele resolver publicar as acusações no Facebook, em julho de 2016. De acordo com Tutinha, foi por precaução, depois que uma amiga o alertou de que a ex estaria tentando vender no mercado uma escultura de Sérgio Camargo de sua coleção. Assim, o post no Facebook teria o objetivo de avisar galeristas e compradores sobre a procedência do acervo. Qualquer informação sobre as mesmas deve ser comunicado pelo telefone (11) 99996-6122. A comercialização das referidas obras é considerada crime. Ladrão de pintura de Klimt em 1997 diz que obra deve reaparecer em breve http://mapadasartes.com.br/pegaladrao.php?id=172&ncid=1000&pg=0 Um roubo de obra de arte sem solução, ocorrido há quase duas décadas, pode ter um final feliz à vista, relata a “BBC”. O caso envolve “The Lady”, do austríaco Gustav Klimt (1862-1918), da coleção da galeria Ricci-Oddi, em Piacenza, na Itália. A pintura foi roubada em fevereiro de 1997. A moldura dourada dela foi abandonada no telhado da instituição. À época, “The Lady” havia há pouco adquirido um novo significado dentro da obra de Klimt. A estudante de arte Claudia Maga, de apenas 18 anos, estava estudando a obra completa de Klimt quando notou que “The Lady”, representando uma jovem mulher olhando por cima do ombro esquerdo, apresentava a mesma pose de “Portrait of a Young Lady”, obra não vista desde 1912. Claudia teve a brilhante idéia de sobrepor as pinturas e descobriu que elas combinavam perfeitamente. Os raios-X confirmaram que “The Lady” estava sobreposta a “Portrait of a Young Lady”. Seria, então, o único retrato duplo pintado por Klimt. Possivelmente, o retrato era de um amor de Klint (morta), depois repintado. A galeria, que passaria por reforma, resolveu promover uma mostra em torno da sensacional descoberta, em outro espaço na cidade. Havia a suposição de que a obra havia sido embalada antes do roubo. Em abril daquele ano, a polícia de fronteira interceptou um pacote contendo o que parecia ser a pintura, mas era uma falsificação recém- concluída. O caso foi então encerrado, pouco depois. Mas agora há novidades. Um ladrão local confessou o roubo. "Roubei a pintura meses antes de perceberem o ocorrido", disse ele à “BBC”, explicando que havia trocado o original de Klimt por uma cópia sem valor. Para isso, teve ajuda de um funcionário da galeria. “Ninguém percebeu. Foi um roubo bem planejado”. Receoso de que especialistas em Klint logo percebessem que a obra “deixada” não era a original, o ladrão planejou um segundo roubo, da obra falsa. A original foi vendida por ele, rapidamente, em troca de dinheiro e cocaína. Agora, ele acredita que ela deve ser devolvida em breve, às vésperas do aniversário de 20 anos do roubo. A polícia italiana também está confiante e promove investigações sobre uma coleção particular européia. | Texto de Sarah Cascone originalmente publicado, em inglês, no site “Artnet” (artnet.com) | 09/12/16. Urs Schwarzenbach é multado em US$ 4 mi por sonegar imposto de obras na Suíça http://mapadasartes.com.br/pegaladrao.php?id=171&ncid=1000&pg=0 O hoteleiro e empresário bilionário suíço Urs Schwarzenbach foi multado em 4 milhões de francos suíços (US$ 4.023.456) por entrar na Suíça com obras de arte estimadas em 130 milhões de francos (US$ 130.769.579) sem as devidas declarações de impostos, as quais somam 10 milhões de francos. Investigações de autoridades suíças apontam que Schwarzenbach, que mora no Reino Unido desde 2012 e é amigo do Príncipe Charles e dono do hotel The Dolder Grand, em Zurique, entrou com ao menos 123 obras ilegalmente no país. Entre elas estão “Le Due Madri”, de Giovanno Segantini, comprada pelo bilionário em leilão da Christie’s em Genebra em 2011 por 1,4 milhões de francos (US$ 1.408.287). Após a compra, ele rapidamente levou a obra para o Reino Unido, evitando assim o pagamento de impostos na Suíça, segundo informações da AFP. Também são creditadas a ele a entrada no país sem pagamento de impostos de uma obra de Kazimir Malevich no valor de 16 milhões de francos (US$ 16.094.717) e “MG41 (L’Âge d’Or)”, de Yves Klein. As autoridades afirmam que, durante as investigações, quando Schwarzenbach declarou as obras levadas para a Suíça, ele apresentou recibos falsos com valores subestimados. Um exemplo: um recibo de 10 mil francos da obra “Paysage Alpin”, de Gottardo Segantini, pela qual o bilionário na verdade pagou 105 mil francos (US$ 105.621) em 2012. O hotel The Dolder Grand tem uma invejável coleção de obras de arte, algumas das quais supostamente entraram na Suíça de forma ilegal. Schwarzenbach disse que está disposto a pagar os 10 milhões de francos de impostos, mas contesta a multa de 4 milhões, negando que tenha sonegado intencionalmente. | Fonte: texto de Amah-Rose Abrams originalmente publicado no site “Artnet” (www.artnet.com) | 24/10/16. Polícia prende em SP homens suspeitos de furto de livros raros em bibliotecas http://mapadasartes.com.br/pegaladrao.php?id=170&ncid=1000&pg=0 A Polícia Civil de São Paulo prendeu dois homens por suspeita de furto e receptação de livros raros em 31/10/16. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, eles portavam obras das bibliotecas da Faculdade de Direito e da FAU (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo). Os suspeitos, de acordo com a pasta, identificavam-se como professor e aluno da instituição para terem acesso às obras raras das bibliotecas. Imagens de câmeras de segurança mostram os dois agindo na biblioteca da FAU. Ambos já haviam sido presos por esse mesmo crime, segundo a pasta da Segurança. Um deles é biblioteconomista por formação. Outro, já era procurado pela Justiça. Com os suspeitos, além das obras da Universidade de São Paulo, os policiais também apreenderam cinco livros franceses escritos em 1734 e livros da Universidade Federal do Rio de Janeiro. O material apresentava páginas rasgadas. | Texto originalmente publicado no jornal “Folha de S. Paulo” | 31/10/16. Nova etapa da Boca Livre investiga fraudes de R$ 25 milhões da Lei Rouanet http://mapadasartes.com.br/pegaladrao.php?id=169&ncid=1000&pg=0 O Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria Geral da União (CGU) participa da Operação Boca Livre S/A, nesta quinta-feira (27/10/16), com o objetivo de apurar desvios de recursos públicos por empresas patrocinadoras de projetos culturais beneficiadas pela Lei Rouanet (Lei 8.313/1991). A ação é realizada em parceria com a Polícia Federal e o Ministério Público Federal na capital São Paulo e em mais seis municípios paulistas. A operação investiga desvios de R$ 25 milhões na Lei Rouanet. A Lei Rouanet foi criada no governo Fernando Collor (PTC/AL), em 1991. A legislação permite a captação de recursos para projetos culturais por meio de incentivos fiscais para empresas e pessoas físicas. Na prática, a Lei Rouanet permite que uma empresa privada direcione parte do dinheiro que iria gastar com impostos para financiar propostas aprovadas pelo Ministério da Cultura para receber recursos. Segundo nota divulgada pelo Ministério, o trabalho é desdobramento da Operação Boca Livre, deflagrada em junho deste ano, e resultado do aprofundamento da investigação, que apurou o envolvimento de novas empresas no esquema, que atuavam como “incentivadoras”. Foi identificada a ocorrência de fraudes como superfaturamento, serviços fictícios, projetos duplicados, utilização de terceiros para proposição de projetos e prestação de contrapartida ilícita às instituições. As empresas investigadas financiavam os supostos projetos culturais, que eram subsidiados com os incentivos fiscais e condicionavam o patrocínio à obtenção de vantagens indevidas, como shows, exposições, espetáculos teatrais e publicação de livros. Os projetos com indicativos de reprovação de contas alcançam o montante de R$ 28,7 milhões, podendo chegar a mais de R$ 58 milhões, considerando as prestações de contas ainda em análise. Mais de 100 pessoas, entre policiais e auditores da CGU participam da operação. Estão sendo cumprindo 28 mandados de busca e apreensão na sede de empresas nos municípios de São Paulo, São Bernardo do Campo, Santo André, Campinas, Jundiaí, Barueri Cerquilho e Várzea Paulista. Em 28 de junho de 2016, o Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU) e a Polícia Federal deflagraram a Operação Boca Livre, para apurar desvios de recursos públicos relacionados a projetos culturais aprovados pelo Ministério da Cultura (MinC) com benefícios advindos da Lei Rouanet. De acordo com as investigações, grupo criminoso atuou por cerca de 20 anos no órgão na aprovação de projetos que somam R$ 170 milhões. | Texto de Fausto Macedo e Julia Affonso originalmente publicado no site do "Estadão" (estadao.com.br) | 27/10/16. Itália recupera 2 pinturas de Van Gogh roubadas em 2002 na Holanda http://mapadasartes.com.br/pegaladrao.php?id=168&ncid=1000&pg=0 A Guarda di Finanza italiana (polícia financeira) anunciou em 30/09/16 a recuperação de duas obras do pintor holandês Vincent Van Gogh (1853-1890), que tinham sido roubadas do museu dedicado ao artista na cidade holandesa de Amsterdã. São as telas "A Igreja Protestante de Noenen", datada entre 1884 e 1885, e "A Praia de Scheveningen ao Começar a Tempestade", de 1882. O roubo aconteceu no dia 7 de dezembro de 2002 no Museu Van Gogh de Amsterdã e no furto desapareceram também outras pinturas. A polícia italiana disse que alguns dos componentes do bando que roubou os quadros tinham sido detidos há algum tempo, mas se desconhecia o paradeiro das obras. As duas obras de Van Gogh foram achadas em um local de Castellammare di Stabia (perto de Nápoles, no Sul da Itália) durante uma operação contra a máfia. O primeiro dos quadros representa os fiéis saindo do templo onde o pai de Van Gogh era pastor e foi pintado pelo artista em 1884 para sua mãe, que acabava de quebrar uma perna. "A Praia de Scheveningen ao Começar a Tempestade" é uma tela de pequenas dimensões (34,5 cm por 51 cm) que representa uma cena do litoral próximo a Haia, com um mar bravio e um céu tenebroso. O artista teve que lutar contra os elementos para pintar esta obra e alguns dos grãos de areia que o vendaval jogava sobre a tela úmida ainda estão incrustados nela. | Texto da agência Efe reproduzido no site G1 (g1.globo.com) | 30/09/16. Na foto, detalhe da obra "A Igreja Protestante de Noenen" (1884-1885). Quadros de Van Gogh são encontrados na Itália após 14 anos http://mapadasartes.com.br/pegaladrao.php?id=167&ncid=1000&pg=0 O Van Gogh Museum, de Amsterdã, anunciou que a polícia italiana recuperou duas pinturas de Vincent van Gogh que foram roubados da instituição em 2002. A Guardia di Finanza, uma agência principal responsável para a supressão do tráfico de drogas na Itália, apreendeu as obras durante a realização de uma operação em Nápoles no início desta semana. As pinturas, que têm um valor de US $ 100 milhões, foram encontrados enrolado em um pano, mas em bom estado. De acordo com o museu, “Seascape at Scheveningen”, 1882, é uma das duas únicas marinhas que Van Gogh pintou quando morou nos Países Baixos. ”Congregation Leaving the Reformed Church in Nuenen”, 1884-1885, é um trabalho biográfico que reproduz a igreja onde o pai do artista era pastor. Depois que seu pai morreu, van Gogh modificou o trabalho adicionando fiéis em primeiro plano, incluindo mulheres usando xales simbolizando o luto. | Com informações do site www.artforum.com | 05/10/16. Na foto, detalhe da obra "A Praia de Scheveningen ao Começar a Tempestade". Museu Oscar Niemeyer | propostas de exposições http://mapadasartes.com.br/saloes.php?id=579&pg=0&ncid=1 Inscrições abertas até 28/04/17. Museu da Diversidade Sexual (MDS) | MAAP (SP) http://mapadasartes.com.br/saloes.php?id=578&pg=0&ncid=1 Inscrições abertas até 12/05/17 para a seleção de propostas e integrar a exposição fotográfica coletiva “Cotidiano Plural”. Edital de Ampliação de Portfolio| Eikones Escritório de Arte | Santos (SP) http://mapadasartes.com.br/saloes.php?id=577&pg=0&ncid=1 O escritório de arte seleciona artistas para representação. 2º Programa de Seleção da Piccola Galleria | Casa Fiat | Belo Horizonte (MG) http://mapadasartes.com.br/saloes.php?id=576&pg=0&ncid=1 Inscrições abertas entre 03/04 e 03/05/17. Estranhando o Real - Realizando o Estranho | Casa da Xiclet - São Paulo (SP) http://mapadasartes.com.br/saloes.php?id=575&pg=0&ncid=1 Edital seleciona obras e projetos de arquitetura radical para exposição. Programa Oi de Patrocínios Culturais - 2017 / 2018 http://mapadasartes.com.br/saloes.php?id=574&pg=0&ncid=1 São dois editais: Nacional de Projetos Culturais, para produções artísticas de todo o Brasil; e Seleção dos Centros Culturais, para ocupação dos espaços Oi Futuro Ipanema e Flamengo, no Rio de Janeiro. Inscrições até 10/02/17. 1ª Bienal Arte Print Brasil - Incubadora de Artistas - Atibaia (SP) - 2017 http://mapadasartes.com.br/saloes.php?id=573&pg=0&ncid=1 As inscrições vão até 19/03/17. Os participantes concorrem a cinco prêmios de R$ 1.000,00 cada. Prêmio Aquisição | Casa da Xilogravura | Campos do Jordão (SP) http://mapadasartes.com.br/saloes.php?id=572&pg=0&ncid=1 Interessados devem enviar trabalhos até 30/06/17. I2 Prêmio de Arte - Londres - 2017 http://mapadasartes.com.br/saloes.php?id=571&pg=1&ncid=1 Mais informações. Residência Artística | Galeria Península | Porto Alegre (RS) http://mapadasartes.com.br/saloes.php?id=570&pg=1&ncid=1 Inscrições encerradas. O período de residência é de 09/02/17 a 14/03/17.