destaques
conteúdo
publicidade

ATELIÊ DA IMAGEM ESPAÇO CULTURAL

  • No “Instante Mais Longo”, Monica Mansur propõe obras feitas com pinhole, onde diferente do congelar do instante fotográfico, a câmera captura mais que o instante,um tempo mais longo e construído pela imagem captada que se desdobra em remissões evolutivas (de 13/04/18, às 19h, a 17/06/18).

CAIXA CULTURAL - Av. Almirante Barroso

  • A exposição Farnese de Andrade – Arqueologia Existencial reúne um conjunto de 71 assemblages e objetos pertencentes a coleções particulares e a herdeiros do artista mineiro, que mapeia sua produção ao longo dos anos 1970, 1980 e 1990. Além das obras, estarão em exibição o filme “Farnese” (1970), do cineasta Olívio Tavares e Araújo. Curadoria de Marcus de Lontra Costa. Em 20/04, às 19h, ocorre lançamento do catálogo e visita guiada com o curador (de 20/03/18 a 20/05/18).
  • A mostra Terra em Chamas – Vítor Mizael, sob curadoria de Paulo Gallina, apresenta 50 obras do artista paulista que discutem as origens do momento atual através de uma representação ficcional da flora e fauna brasileiras. São expostos desenho, gravura, pintura, escultura, objeto e instalação. Seus trabalhos ficam no limiar entre a familiaridade e a estranheza, que leva a um país primitivo onde os homens não se entendem separados dos animais, onde a cultura não é opositora ou simulacro da natureza e sim uma extensão abstrata do universo natural (de 31/03/18, às 18h, a 24/06/18).
  • Centro: av. Almirante Barroso, 25, esquina com av. Rio Branco, próximo à estação Carioca do Metrô, tels. (21) 3980-3815. Ter. a dom., 10h/21h. www.caixacultural.com.br

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

  • A grande retrospectiva do artista nova-iorquino de ascendência afro-caribenha Jean-Michel Basquiat reúne 80 peças, entre quadros, desenhos, gravuras e pratos pintados, pertencentes à coleção da família Mugrabi, dona das maiores coleções de Basquiat do mundo. A retrospectiva traz obras feitas logo depois que ele deixou de vender cartões postais de sua autoria nas ruas até os momentos finais de sua produção. Nessa trajetória, ganham destaque os desenhos, que eram menos valorizados anteriormente. As obras são do megacolecionador israelense Jose Mugrabi. A mostra já passou pelas cidades de São Paulo, Brasília e Belo Horizonte (de 12/10/18 a 08/01/19).
  • O espaço tem várias salas de exposição, três teatros, um cinema, dois auditórios, um salão de chá, uma bomboniére e uma biblioteca com cerca de 140 mil volumes. Livro do Artista é exposição permanente com trabalhos exclusivos de artistas como Anna Maria Maiolino, Artur Barrio, Beatriz Milhazes, Carlos Zílio, Gabriela Machado, Luciano Figueiredo, Nuno Ramos e Waltercio Caldas.
  • O Banco do Brasil e Sua História conta a história do banco, que em 2008 completou 200 anos. A mostra recria, com mobiliário de época, o ambiente que abrigou a Presidência do banco no período de 1937 a 1960. Visitação: ter. a dom., 10h/18h.
  • A exposição permanente Galeria de Valores abriga a Coleção de Numismática do banco. São mais de 36 mil moedas. Curadoria de Denise Mattar.
  • Centro: r. Primeiro de Março, 66, estação Uruguaiana do Metrô, tel. (21) 3808-2020. Qua. a seg., 9h/21h. www.bb.com.br/cultura

CENTRO CULTURAL CÂNDIDO MENDES - Ipanema

  • A artista Stella Da Poian exibe em “O Risco do Traço” cerca de 20 obras, com técnicas variadas, como aquarela, guache sobre papel e óleo sobre tela, feitos entre 2015 a 2018. Em seus trabalhos há um esforço de materialização da forma, sem imposição da brutalidade, onde a artista busca formas de delicadezas (de 24/04/18, às 19h, a 30/05/18).
  • Ipanema: r. Joana Angélica, 63, tels. (21) 2525-1006 e 2523-4141, r. 206. Seg. a sex., 14h/20h; sáb., 16h/20h. www.candidomendes.edu.br

CENTRO CULTURAL CÂNDIDO MENDES | PEQUENA GALERIA - Centro

  • “Retorno ao Jardim Negro” revisita a primeira grande mostra individual de Rosa Oliveira, (intitulada "Jardim Negro"), na própria Cândido Mendes do Centro, em 1999. A série é composta por 20 telas pintadas exclusivamente em tons de preto (de 19/03/18, às 19h,a 30/04/18).
  • Centro: r. da Assembléia, 10, subsolo, Praça XV, tel. (21) 3543-6436. Seg. a sex., 12h/19h. www.candidomendes.edu.br

CENTRO CULTURAL LIGHT

  • O edifício, construído em 1911 como sede e garagem de bondes da Light, abriga desde 1994 o centro cultural que oferece ao público diversos espaços e galerias, além do Teatro Lamartine Babo. Exibe um acervo fotográfico sobre o Rio Antigo e arquivo de textos relativo aos serviços prestados pela Light desde 1904.
  • Centro: av. Marechal Floriano, 168, tels. (21) 2211-4420 / 4543. Ter. a dom., 9h/21h. www.lightrio.com.br

CENTRO SEBRAE DE REFERÊNCIA DO ARTESANATO BRASILEIRO

  • A mostra Festa Brasileira: Fantasia Feita à Mão traz um panorama das grandes celebrações brasileiras - religiosas, rituais ou profanas - a partir de seus objetos, adereços, máscaras, vestimentas e instrumentos musicais produzidos por artesãos de todo o país especialmente para essas ocasiões. Com curadoria de Raul Lody e Leonel Kaz, a exposição possibilita que o público mergulhe em festas como Folia de Reis, do Divino Espírito Santo, Bumba-Meu-Boi, o Carnaval, Congada, as Cavalhadas, os Reisados, o Maracatu Rural, o Boi de Mamão, em várias regiões, e festejos rituais indígenas, entre muitas outras manifestações (de 20/07/17, às 19h, a 28/04/18).

ESPAÇO CULTURAL BNDES

  • A exposição "Luz com Trevas", sob curadoria de Lisette Lagnado, apresenta faixa musical que dá nome à mostra deste capixaba radicado no Rio de Janeiro, Cabelo. É um rap composto pelo artista, com produção de Kassin e Nave, e integra o disco "Cabelo Cobra Coral", já em fase de gravação. Na inauguração, Cabelo apresentará a música ao vivo como mestre de cerimônias, com a participação de dançarinos e músicos. No dia 19/4, das 15h às 18h, haverá uma conversa entre Cabelo, Lisette Lagnado e o convidado Davi Kopenawa Yanomami sobre "Xapiri, entidades e espíritos" (de 20/03/18 às 18h, a 11/05/18).
  • Centro: av. República do Chile, 100, próximo à estação Carioca do Metrô, tel. (21) 2172-7770. Seg. a sex., 10h/19h. www.bndes.gov.br/espacobndes

ESPAÇO FURNAS CULTURAL

  • A exposição Olhares Cruzados - 10 anos apresenta a trajetória do projeto de intercâmbio cultural através de oficinas de fotografia e entre crianças e adolescentes do Brasil, África, América Latina e Caribe. São expostas 24 fotografias dos fotógrafos Ricardo Teles, Andréa D’Amato, José Bassit, Sérgio Zacchi, o moçambicano Mauro Pinto, o boliviano Fernando Sória, o senegalês Kane Sy e o etíope Yemane Gebresalassie, que acompanharam de perto as oficinas e se inseriram no processo. A exposição ainda conta com 24 painéis com fotografias, desenhos, entrevistas e reprodução de objetos produzidos pelos jovens (a partir de 17/09/15).
  • Botafogo: r. Real Grandeza, 219, tel. (21) 2528-5166. Seg. a sex., 9h/17h. www.furnas.com.br

GALERIA DE ARTE IBEU

  • O artista Jozias Benedicto se inspira no clássico “On the road”, de Jack Kerouac, para compor a exposição “Na Estrada Através do Espelho”. São pinturas e uma performance, onde o artista utiliza textos escritos e pintados com tinta saída direto dos tubos sobre telas e em outros suportes. Na abertura ocorre uma ação ininterrupta, onde Jozias realiza 200 telas, na qual ele estará distante dos espectadores e isolado como um escritor beat (de 04/04/18, às 18h30, a 27/04/18).
  • Jardim Botânico: r. Maria Angélica, 168. Seg. a qui, 13h/19h; sex., 13h/18h, te. (21) 3239-2863. www.ibeu.org.br

INSTITUTO MOREIRA SALLES - Gávea

  • A mostra Corpo a Corpo apresenta a nova produção em fotografia e vídeo dos artistas Bárbara Wagner, Jonathas de Andrade, Sofia Borges, Letícia Ramos e dos coletivos Mídia Ninja e Garapa, que discutem o papel da imagem na sociedade contemporânea. O mote da exposição é o uso do corpo como um instrumento de atuação social e política, seja pela presença física ou simbólica nos espaços públicos, seja como campo de expressão da identidade. Curadoria de Thyago Nogueira (de 24/03/18, às 17h, a 22/07/18).
  • A casa inaugurada em 1951, com projeto arquitetônico de Olavo Redig de Campos (1906-1984) e paisagístico de Roberto Burle Marx (1909-1994), foi residência da família Moreira Salles. Posteriormente foi adaptada e transformou-se em centro cultural. Atualmente abriga salas de exposição e de aula, biblioteca, auditório, cafeteria, loja de arte, ateliê e dependências para hóspedes.
  • Gávea: r. Marquês de São Vicente, 476, tel. (21) 3284-7400. Ter. a dom., 11h/20h. www.ims.com.br

OI FUTURO

  • Katia Maciel exibe em “Ebulição” pesquisa sobre o campo do cinema e da poesia em uma instalação interativa. A leitura de um poema escrito pela artista dispara progressivamente vários estados da água em ebulição, em uma longa tela de 19 metros. Os versos combinam quando lidos e relidos de modo interativo, na medida em que os visitantes se aproximam dos seis pontos de luz dispostos no ambiente. Curadoria de Alberto Saraiva (de 26/03/18, às 19h, a 27/05/18).
  • O espaço funciona no prédio de 1918 do antigo Museu do Telephone, no Flamengo. Ele chamava-se Centro Cultural Telemar até novembro de 2006, quando foi adotado o nome Oi Futuro.
  • O Museu das Telecomunicações, inaugurado em janeiro de 2007 no Oi Futuro, tem 210 m² e ocupa o sexto andar do espaço cultural. Ele apresenta exposição permanente sobre a história da comunicação humana, com documentos e objetos museológicos aliados a recursos de alta tecnologia. São mais de 120 vídeos produzidos por cerca de 90 instituições nacionais e internacionais. O museu trabalha com hipertexto, permitindo aos visitantes uma infinidade de “janelas” de informações num mesmo local. Na entrada, o visitante recebe um aparelho portátil para que possa interagir com as instalações e ouvir os textos dos filmes exibidos. Um dos principais objetos em exposição é um exemplar do primeiro PC vendido no mundo - ele está imerso numa espécie de cubo gigante de gelo. Visitação: ter. a dom., 11h/17h.
  • Flamengo: r. Dois de Dezembro, 63, tel. (21) 3131-3060. Ter. a dom., 11h/20h. www.oifuturo.org.br

OI FUTURO - IPANEMA

  • A filial em Ipanema do Oi Futuro, inaugurada em setembro de 2009, instalada em um edifício art déco, ocupa 1.500 m² de uma antiga central telefônica. O espaço conta com galeria de arte, sala para exibição de peças e filmes, um café e uma filial da Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia.
  • Ipanema: r. Visconde de Pirajá, 54, tel. (21) 3131-9333. Ter. a dom., 13h/21h. www.oifuturo.org.br

SOLAR GRANDJEAN DE MONTIGNY

  • O solar é um exemplo da arquitetura neoclássica brasileira. Tombado pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) desde 1938, preservado e restaurado, fica na entrada do campus da PUC-Rio (é museu universitário da instituição desde 1980). Construído como residência do arquiteto francês Auguste Henri Victor Grandjean de Montigny (1776-1850), que veio ao Brasil em 1816 integrando a Missão Artística Francesa trazida por D. João VI, é considerado um dos mais importantes exemplos da adaptação da arquitetura neoclássica ao clima tropical. Realiza exposições históricas e artísticas dedicadas à cultura brasileira dos séculos 19 ao 21. Também oferece acervo com obras de artistas brasileiros e estrangeiros que participaram de exposições no local, como Burle Marx, Thereza Miranda, Carlos Scliar, entre outros, doadas pelos próprios artistas ou por suas famílias. Tem ainda arquivo e biblioteca.

THE MAZE

  • O espaço inaugurado em 1997 possui acervo permanente com cerca de 50 obras dos artistas Nadkarni, Urbinati e Darel, além de fotografias de diversos autores. A arquitetura da edificação é inspirada no estilo mediterrâneo.
  • Catete: r. Tavares Bastos, 414, tel. (21) 2558-5547.

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ - campus Praça Onze

  • O campus Praça Onze abriga a mostra permanente Exposição do Acervo da UniversidArte, com obras de Abraham Palatnik, Adriana Tabalipa, Aluisio Carvão, Daniel Senise, Fatima Magalhães, Frederico Dalton, João Carlos Goldberg, Luiz Ernesto, Nelson Felix, Rosana Ricalde e outros.

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ - campus Presidente Vargas

  • Exposição Permanente do Acervo da UniversidArte reúne obras de Abraham Palatnik, Adriana Tabalipa, Aluisio Carvão, Ana Muglia, Angela Freiberger, Angelo Venosa,Carlos Muniz, Daniel Senise, Eliane Duarte, Enrica Bernardelli, Fatima Magalhães, Frederico Dalton, João Carlos Goldberg, João Magalhães, João Uchôa, Leila Danziger, Lia do Rio, Luciano Figueiredo, Luiz Ernesto, Nelson Felix, Regina Vater, Rosana Ricalde, Suzi Coralli, Vicente de Mello e Walton Hoffmann.