destaques
conteúdo
publicidade
editorial
Que feira é hoje?

O mercado brasileiro de arte está com pressa! Acompanhe a sua história recente! Há dez anos, as galerias brasileiras possuíam apenas uma feira de arte, o tradicional Salão de Arte e Antiguidades do Clube A Hebraica, criado em 1994 por Ariane Juliani e hoje comandado por Vera Chadad, em direção à sua 20ª edição. Em 2001, o artista plástico José Roberto Aguilar reuniu pela primeira vez no país, sob um mesmo teto (a Casa das Rosas) e em um evento institucional (o Arco das Rosas) 15 galerias paulistanas de arte contemporânea. Em 2002, as galerias Casa Triângulo, Fortes Vilaça, Luisa Strina e Brito Cimino organizaram a primeira edição da mostra //Paralela que durou cinco edições bienais, até 2010, a última com artistas de 13 galerias. Em 2005, Fernanda Feitosa juntou 41 galerias na primeira edição da feira de arte moderna e contemporânea SP-Arte. Em 2007, a SP-Arte deu cria e nasceu a SP-Arte/Foto, que apesar de seus seis anos de idade, ainda está engatinhando... Em 2011, o Rio de Janeiro criou finalmente a sua feira, a ArtRio, comandada por Luiz Calainho, Alexandre Accioly, Elisangela Valadares e Brenda Valansi. Também em 2011, as paulistanas Lina Wurzmann e Tamara Brandt Perlman criaram a Parte, primeira feira brasileira exclusivamente dedicada à arte contemporânea e a obras com preços mais acessíveis. Este ano, neste mês de novembro, entre os dias 7 e 11, estréia mais uma feira de arte: a carioca Artigo, organizada pelo produtor, artista e curador Alexandre Murucci e cujos objetivos e público são semelhantes aos da paulistana Parte.
Não bastasse tudo isso, entre os dias 25 e 28/10, de olho no mercado brasileiro, a feira internacional TEFAF Maastricht, líder mundial no segmento de artes e antiguidades, realizou em São Paulo um preview da feira. Prevista para março de 2013, em Maastricht, na Holanda, a feira exibiu em São Paulo 74 obras de 31 galerias. Foi a primeira vez que isso aconteceu nos 25 anos de história da feira holandesa.
E tem mais ainda! Em 2013, paralelamente à SP-Arte, os empresários Adoplfo Melito e Liliana Beltran inauguram a primeira edição de uma feira diferente. Fundamentada em crowdfunding (financiamento coletivo), a Solo Art Fair, terá como protagonistas artistas plásticos mostras individuais e não mais os galeristas.
Agora só falta o Brasil começar a formar colecionadores de verdade e não mais especuladores, pois a meia dúzia de colecionadores que existe no país ainda não terminou de pagar o carnê da última feira!
O Mapa das Artes agradece o Acervo Bovespa pela cessão da imagem da aquarela “Nº 9 Sketch in the City, O Palácio de Sola, Vista da Cidade”, de Edmund Pink, reproduzida abaixo e na capa desta edição. O Mapa das Artes deseja a todos um ótimo final de ano e um 2013 repleto de saúde e de boas notícias para todos!

Celso Fioravante
Editor mapadasartes@uol.com.br