destaques
conteúdo
publicidade
curtas

Ismaïl Bahri exibe filme no Festival Arte Serrinha +

O franco-tunisiano Ismaïl Bahri participa do 17º Festival Arte Serrinha, evento multicultural que reúne shows, performances, palestras e apresentações teatrais entre 9 e 29/7, em Bragança Paulista, no interior de São Paulo. No Festival, o artista exibe seu filme Foyer e, na sequência, participa de um bate-papo para discutir os processos de criação de sua obra. A exibição ocorre no dia 20/7, às 20h. O encontro é gratuito e dispensa inscrição prévia.
Em “Foyer”, a tela é preenchida apenas por variações de luz e cor. Pelas ruas de Túnis, capital da Tunísia e sua cidade natal, Bahri filma uma folha de papel em branco, fixada a poucos centímetros da objetiva de sua câmera. O experimento aparentemente formal, aos poucos é habitado pelas vozes dos transeuntes, intrigados com o estranho artifício em torno do qual se reúnem.
O filme compõe também o corpo da exposição Instrumentos, em cartaz até 5 de agosto, no Espaço Cultural Porto Seguro. Assinada por Marie Bertran, curadora independente, e por Marta Gili, diretora do Jeu de Paume, de Paris, a exposição reúne nove videoinstalações, que focam em movimentos e elementos singelos para a discussão de temas universais.
Sobre o Festival Arte Serrinha
Criado em 2002, o Festival acontece durante três semanas do mês de julho no bairro da Serrinha, em Bragança Paulista (SP). O evento tem como objetivo estabelecer um momento de celebração e imersão artística na natureza com oficinas, vivências, residências, shows, performances, palestras, teatro, cinema e exposições de arte.
Sobre o artista
Ismaïl Bahri nasceu em 1978, em Túnis, capital da Tunísia. Atualmente, vive e trabalha entre sua cidade natal e as francesas Paris e Lyon. O vídeo ocupa um lugar importante em seu trabalho, embora o artista crie também desenhos, fotografias e instalações. Participou da 13ª Bienal de Sharjah, nos Emirados Árabes, e expôs em instituições culturais como o Centro de Arte Contemporânea La Criée, em Rennes; no Jeu de Paume, em Paris; Les Églises, em Chelles; e no museu alemão Staatliche Kunsthalle, em Karlsruhe.
Serviço
17º Festival de Arte Serrinha: "Quem somos nós?"
Local: Fazenda Serrinha
Endereço: Rua José Vaccari, s/n, 1,4km. Serrinha – Bragança Paulista, SP
Período: 9 até 29 de julho
Visitação: de segunda a domingo, das 9h às 17h
Informações e inscrições: www.arteserrinha.com.br
Instrumentos, individual de Ismaïl Bahri
Local: Espaço Cultural Porto Seguro
Endereço: Alameda Barão de Piracicaba, 610. Campos Elíseos – São Paulo
Abertura: 22 de maio, a partir das 19h
Período expositivo: 23 de maio até 5 de agosto
Visitação: de terça a sábado, das 10h às 19h; domingos e feriados, das 10h às 17h
Entrada gratuita
Capacidade: 305 pessoas
Acessibilidade
O edifício é acessível para pessoas com mobilidade reduzida. A exposição oferece atendimento especial na visitação com mediadores bilíngues em inglês, espanhol e libras mediante agendamento prévio.
Estacionamento
Alameda Barão de Piracicaba, 634 (sede Porto Seguro). De Segunda a sexta-feira até 1h30 gratuito (1ª, 2ª e 3ª hora adicional R$ 10,00 a hora. A partir da 4ª hora adicional, R$ 5,00 a hora). A partir das 17h30 e aos sábados, domingos e feriados - R$ 20,00 (preço único).
Serviço de vans:
O Complexo Cultural Porto Seguro oferece vans gratuitas da Estação Luz até as dependências do Teatro Porto Seguro e do Espaço Cultural Porto Seguro. Na Estação da Luz, o ponto de encontro das vans é na saída Rua José Paulino / Praça da Luz / Pinacoteca, em frente ao Parque Jardim da Luz. Há instrutores no local para orientar o embarque. Para mais informações, entre em contato pelo telefone (11) 3226-7361.

Bienal de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil recebe inscrições +

A 21ª Bienal de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil recebe inscrições entre 06/07/18 a 10/08/18 de obras em qualquer formato e linguagem vindas do Sul Global, de países de língua portuguesa e de integrantes de povos originários de qualquer país. Os artistas selecionados irão participar de exposição no Sesc 24 de Maio e nas atividades paralelas no Galpão VB, ambas em São Paulo, no período entre outubro de 2019 e fevereiro de 2020 e passam a concorrer a cinco prêmios, concedidos por um júri internacional.

Prêmio Estado da Arte – Prêmio em dinheiro no valor de R$ 100 mil para a melhor participação de artista ou grupo
Prêmio Sesc de Arte Contemporânea – Dois prêmios para obras de artistas brasileiros no valor de R$ 50 mil cada. As obras passam a integrar o Acervo Sesc de Arte Brasileira
Prêmios de residência – Três prêmios oferecidos para jovens artistas, para apoio e produção de uma obra inédita dentro da Rede de Residências Videobrasil (detalhes anunciados em breve)
Prêmio O.F.F. – Prêmio em dinheiro no valor de R$ 25 mil oferecido pelo Ostrovsky Family Fund para um/a artista com investigação original sobre a imagem em movimento

Sob o tema “Comunidades Imaginadas”, a Bienal retorna ao nacionalismo como chave para a compreensão das disputas que moldam este nosso tempo, deixando no ar a pergunta sobre a duração e o alcance desse novo ciclo regressivo. O título é emprestado do clássico estudo de Benedict Anderson sobre o nacionalismo para investigar como poéticas oriundas do Sul. Sem abandonar o foco geopolítico, a equipe curatorial da 21ª Bienal, formada por Gabriel Bogossian, Luisa Duarte, Miguel López e Solange Farkas, pretende alargar o repertório de questionamentos e ampliar a diversidade das vozes que ouvimos.

Quem pode participar
Podem participar artistas com obras de qualquer natureza, nascido/as ou radicado/as há mais de cinco anos nos países do Sul Global e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, além de integrantes de povos originários de todos os países. As obras em qualquer linguagem, tema ou suporte devem ser inéditas na cidade de São Paulo e assim permanecer até a inauguração da Bienal.
|
Mais informações e detalhes sobre o processo de seleção:
bienalsescvideobrasil.org.br/inscricao

"Banhei Minha Mãe" tem lançamento na 16ª FLIP +

A 16ª Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP), que acontece entre 25 e 29/7, abrigará em 27/7, às 16h, o lançamento do livro de poemas “banhei Minha Mãe”, de Beto Furquim, que conta com ilustrações do artista plástico Alex Cerveny. O livro tem projeto gráfico de Luciana Facchini , apresentação do artista, escritor e curador Renato Rezende e é um lançamento da editora Laranja Original. A tarde de autógrafos acontece no cais do porto de Paraty, em frente ao barco da própria editora. O livro já se encontra no site da Amazon:
https://www.amazon.com.br/Banhei-minha-m%C3%A3e-Beto-Furquim/dp/8592875374.

Residência Artística Faap recebe inscrições para 2019 +

A Residência Artística FAAP recebe inscrições até 15/08/18 de artistas brasileiros que residem fora do Estado de São Paulo e estrangeiros para se instalarem no Edifício Lutetia, no Centro de São Paulo, no primeiro semestre de 2019. O principal objetivo da Residência Artística é servir de local temporário para artistas visuais que desejam pesquisar e desenvolver projetos na capital paulista, trabalhando em um ambiente que tem se afirmado como uma das formas mais características de apoio e incentivo ao desenvolvimento dos processos criativos, e em especial artes. Os interessados em participar do processo de seleção devem encaminhar projeto, uma documentação formada por cartas de recomendação, currículo, fotografia 3x4, portfólio e a ficha de inscrição preenchida, que está disponível no site.

A residência promove a interação dos artistas com os alunos e professores da Fundação, além da comunidade da cidade e a troca de experiências dos residentes com a comunidade FAAP. O processo de integração acadêmico acontece por meio de atividades distintas como aulas, palestras, workshops, oficinas, acompanhamento e participação nos open studios. Participação também ocorre nos Seminários de Investigações contemporâneas I e II, promovidos pelos Cursos de Artes Visuais, além de outras atividades de inserção, como visitas e contatos com profissionais e instituições da área.
|
Mais informações:
www.central.faap.br/residenciaartistica
Tel.: (11) 3101-1776 | resartisfaap.info@faap.br ou pelo skype: residencia.artistica.faap

Urbe Mostra de Arte Pública traz obras para o Largo da Batata (SP) +

A 3ª edição da URBE - Mostra de Arte Pública ocorre entre 04 e 19/08/18 no Largo da Batata, em São Paulo. A mostra segue para sua terceira edição com o objetivo de investigar e ativar o espaço público por meio de práticas artísticas que assimilam a fusão entre obra e lugar com intervenções temporárias, criando um percurso orientado pelo interesse do espectador. Participam obras de Estela Sokol, LiveNoiseTupi e OPAVIVARÁ!, com curadoria de Felipe Brait e Reinaldo Botelho. Durante a programação da mostra, além das obras, há oficinas, conversas e caminhadas com os artistas, curadores e convidados.

Estela Sokol (SP) criou “Greta Barbo”, uma escultura de resina com iluminação difusa. Sua implantação possui uma dimensão estética que envolve a lógica dos sentidos e se relaciona com o espaço criando novas percepções e afetos na paisagem.

Já o coletivo LiveNoiseTupi apresenta a obra “Apanoesh” (Abrigo de Proteção em Ambiente Natural e Observatório de Entorno para a Sobrevivência Humana), uma instalação interativa imersiva que parte de uma realidade distópica, em um contexto ficcional pós-nuclear, onde o público toma contato com um complexo processo de composição de narrativas transmidiáticas dentro de um universo de conexões entre saberes futurísticos e ancestrais.

O coletivo OPAVIVARÁ! leva ao Largo da Batata a obra “Brasa Ilha” criada a partir da apropriação e da conversão de um automóvel em uma cozinha de uso público, com a qual os artistas buscam ativar processos subjetivos de contato e interação com uma obra de arte pública. O público participante poderá cozinhar alimentos criando uma relação direta com a obra.
|
Confira a programação:
Diariamente, das 10h às 20h.
Oficinas com inscrições pelo site www.institutotomieohtake.org.br

04/08, das 11h às 21h30: Festa de abertura em parceria com Batata Eletrônica
Às 11h - Caminhada com curadores, colaboradores e equipe
Local de encontro: Obra Brasa Ilha
Às 16h - Conversa "Circuito de Afetos" com curadores, OPAVIVARÁ!, Marcio Black (Fundação Tide Setubal) e Ricardo Cardim (Floresta de Bolso).
Local: Void General Store SP

05/08, das 11h às 13h - Oficina com OPAVIVARÁ!
Local: Instituto Tomie Ohtake

09/08, das 19h às 21h: Oficina com Ricardo Palmieri (LiveNoiseTupi)
Local: Instituto Tomie Ohtake

11/08, às 16h: Conversa "Arquitetura de Conexões" com curadores, Ricardo Palmieri (LiveNoiseTupi), Raphael Franco (A Batata Precisa de Você), Felipe "Juca" Sanches, Afonso Coutinho e Sandro Friedland (Garoa Hacker Clube);
Local: Void General Store SP

12/08, às 11h - Caminhada com curadores, colaboradores e equipe
Local de encontro: Obra Apanoesh

16/08, das 19h às 21h: Conversa "Paisagens Invisíveis" com o curador Reinaldo Botelho, Estela Sokol, Fernando Túlio Salva Rocha Franco (LabCidade + IAB-SP) e Roni Hirsch (eRê Lab);
Local: Instituto Tomie Ohtake

19/08, às 11h - Caminhada com curadores, colaboradores e equipe
Local de encontro: Obra Greta Garbo
|
Mais informações:
www.urbe.org.br.

Filme “Casa da Xiclet” ganha menção honrosa em festival carioca +

O média-metragem “Casa da Xiclet”, dirigido por Sofia Amaral e realizado em comemoração aos 15 anos de atividade da galeria paulistana Casa da Xiclet, recebeu menção honrosa do júri oficial do 8° Rio Festival de Gênero & Sexualidade no Cinema, no Rio de Janeiro. O filme já havia ganho os prêmios de “melhor média metragem” e “melhor direção” no no 16º Recine - Festival Internacional de Cinema de Arquivo (2017), também no Rio de Janeiro. “Casa da Xiclet” também participou do 25° Festival Mix Brasil (São Paulo, 2017) e da 12ª Mostra Produção Independente Aldeias (Vitória, 2017). Em 4/7/18, foi exibido em Araraquara, interior de São Paulo, no encerramento do evento “XV Território da Arte de Araraquara”.

Janaina Tschäpe, Sergio Lucena e outros brasileiros no exterior +

Juliana Cerqueira Leite (Casa Triângulo) participa do projeto “Sculpture in the City”, na Mitre Square, em Londres, entre 27/6/18 e 27/6/19. A praça londrina é um marco turístico na cidade, pois foi ali, no canto Sul, que foi encontrado o corpo de Catherine Eddowes, mutilado e esquartejado por Jack, o Estripador, em 30/9/1888.
|
Marilá Dardot (Galeria Vermelho) participa da mostra “Saudade (Our Flag)”, no Montalvo Arts Center, em Saratoga (EUA), entre 15 e 20/7/18.
|
Cerca de 100 obras de arte da parisiense Fondation Cartier estão em exibição pela primeira vez na China, em Xangai, no espaço de arte contemporânea Power Station of Art. A mostra “A Beutifu Elsewhere” apresenta obras da ceramista mineira Isabel Mendes da Cunha e fotografias da suíço-brasileira Claudia Andujar. A curadoria é de Hervé Chandès、Grazia Quaroni e Fei Dawei. A mostra traz ainda obras de Jean-Michel Alberola、Christian Boltanski、Frédéric Bruly Bouabré、Cai Guo-Qiang、Marc Couturier、Raymond Depardon、Diller Scofidio + Renfro、Gao Shan、Hu Liu、Huang Yong Ping、Julia Isidrez、Beat Takeshi Kitano、Bernie Krause、Li Yongbin、David Lynch、Alessandro Mendini、Mœbius、Moriyama Daido、Ron Mueck、Marc Newson、Claudine Nougaret、Jean-Michel Othoniel、Artavazd Pelechian、Juana Marta Rodas、Chéri Samba、Sarah Sze、Yokoo Tadanori e United Visual Artists (UVA). A mostra fica em cartaz entre 25/4 e 29/7.
|
Marlon de Azambuja participa da Cleveland Triennial for Contemporary Art, que acontece entre 14/7 e 30/9 no The Cleveland Museum of Art, nos EUA, A mostra conta ainda com a participação de Juan Araujo, Walead Beshty, Candice Breitz, Cyprien Gaillard, Luisa Lambri, Kerry James Marshall, Ad Minoliti, Sarah Morris, Allan Sekula, Yinka Shonibare, Jessica Stockholder, Heimo Zobernig e outros. www.frontart.org. O artista também aprticipa da mostra coletiva “En Construcción”, uma curadoria de Santiago Olmo no CGAC, em Santiago de Compostela (espanha), entre 6/7 e 28/10/18. Participan ainda Lara Almarcegui, Pablo Barreiro, Carlos Bunga, Rosendo Cid, Björn Dahlem, Tamara Feijoo, María Luisa Fernández, Fernanda Fragateiro, Juan Gopar, Hisae Ikenaga, Kiko Pérez, Tobias Rehberger, Jessica Stockholder e Héctor Zamora. http://cgac.xunta.gal. Junto com o também barsileiro Cadu, Azambuja também tem obra até 5/8 na mostra “Narrativas - Colección Pedro Montes”, em cartaz no Centro Cultural El Tranque, em Santiago do Chile. Participam ainda Marta Minujín, Moris, Iván Navarro, Mario Navarro, Giancarlo Scaglia e outros... entre outros. artishockrevista.com.
|
Clarissa Tossin (Galeria Luisa Strina) participa da mostra coletiva “Pacha, Llaqta, Wasichay: Indigenous Space, Modern Architecture, New Art”, com curadoria de Marcela Guerrero e Alana Hernandez. A mostra acontece entre 13/7 e 30/9/18 no Whitney Museum of American Art, em Nova York. A artista realiza ainda a mostra individual “When the Land Speaks”, com curadoria de Carla Acevedo-Yates e Steven L. Bridges, no MSU Broad Museum/East Lansing, em Michigan (EUA) entre 3 e 29/7/18.
|
A Thomas Dane Gallery, em Londres, realiza a mostra “Signals: If You Like I Shall Grow”, que apresenta obras de Sergio Camargo, Lygia Clark, Hélio Oiticica, Mira Schendel e outros. Até 21/7/18.
|
O artista mineiro Paulo Nazareth (Mendes Wood DM) participa da mostra coletiva “Dancing with Myself”, no Palazzo Grassi, na Punta della Dogana, em Veneza (Itália), até 6/1/2019. A mostra conta ainda com obras de Alighiero Boetti, Marcel Broodthaers, Martin Kippenberger e outros.
|
A carioca Adriana Varejão (Fortes D’Aloia & Gabriel) realiza mostra individual na filial em Veneza da galeria londrina Victoria Miro. A mostra fica em cartaz entre 14/7 e 8/9/2018.
|
Rivane Neuenschwander (Fortes D’Aloia & Gabriel) participa da mostra coletiva “Take Me (I’m Yours)”, em cartaz na L’Accademia di Francia a Roma, na Villa Medici, até 19/8/18.
|
Em comemoração ao 50º aniversário da mostra “Cybernetic Serendipity”, realizada em 1968 no The Institute of Contemporary Arts, em Londres, e considerada a primeira exposição de arte cibernética do mundo, a londrina Mayor Gallery realiza até 27/7/18 a exposição “Writing New Codes”, com obras de três pioneiros da arte com computador (Waldemar Cordeiro, Robert Mallary e Vera Molnár), datadas entre 1969 e 1977. A curadoria é de Jasia Reichardt.
|
A filial nova-iorquina da Galeria Nara Roesler realiza a mostra individual “Laura Vinci: Diurna” entre 11/7 e 10/8/18. É a primeira mostra individual da artista em Nova York.
|
A carioca Fernanda Gomes (Galeria Luisa Strina) realiza exposição individual no Museo Jumex, na Cidade do México, entre 29/7 e 30/9/18. Curadoria de Catalina Lozano.
|
Beto Shwafaty (Galeria Luisa Strina) participa da mostra coletiva “Live Works” no Centrale Fies - Ambienti per la Produzione di Performing Art, em Dro, na Itália, no sábado 21/7/18.
|
Marcellvs L. (Galeria Luisa Strina) realiza a mostra individual “6X6” no Haus Mödrath - Räume für Kunst, em Kerpen, na Alemanha, entre 14/7 e 19/8/18.
|
Com patrocínio da Fondation Beyeler, da Suíça, o artista plástico carioca Ernesto Neto (Fortes D’Aloia & Gabriel) realiza em Zurique a instalação “GaiaMotherTree”. A obra fica exposta entre 29/6 e 29/7 na Zürich Hauptbahnhof, a estação central de trem da capital suíça. Trata-se de uma escultura inteiramente feita à mão com tiras coloridas de algodão, estendendo-se do chão ao teto da estação com seus vinte metros de altura. O público pode entrar na estrutura, que funciona como um ponto de encontro e meditação. Um programa variado de eventos, com música, workshops, visitas guiadas e palestras, acontecerá dentro da instalação ao longo do mês.
|
Janaina Tschäpe (Fortes D’Aloia & Gabriel) participa da coletiva “Oceans. Imagining a Tidalectic Worldview” no Museum of Modern Art Dubrovnik, na Croácia, até 30/9/18.
|
Marina Rheingantz (Fortes D’Aloia & Gabriel) participa da Biennial of Painting: On Landscapes, uma coletiva em cartaz no Museum Dhondt-Dhaenens, em Deurle, na Bélgica, até 30/9/18.
|
Os artistas paulistanos Jac Leirner, Edgard de Souza e Ana Maria Tavares têm obras na mostra “Contra a Abstração, Obras da Coleção CGD”, uma coletiva em cartaz no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor, em Portugal, até 27/10/18.
|
“Brasile: Il Coltello nella Carne” (Brasil: A Faca na Carne), mostra coletiva com curadoria de Jacopo Crivelli Visconti e Diego Sileo, apresenta obras de Ana Mazzei, André Komatsu, Berna Reale, Carlos Zilio, Carmela Gross, Celso Renato, Cinthia Marcelle, Clara Ianni, Daniel de Paula, Daniel Steegmann Mangrané, Deyson Gilbert, Fernanda Gomes, Franceso João, Iole de Freitas, Ivan Grilo, Ícaro Lima, Jonathas de Andrade, Leonilson, Letícia Parente, Luiz Roque, Maria Thereza Alves, Maurício Ianês, Mauro Restiffe, Paloma Bosquê, Regina Parra, Runo Lagomarsino, Sofia Borges, Tamar Guimarães, Tunga e Vijai Patchineelam. O título é uma referência à peça “Navalha na Carne”, do escritor e diretor teatral Plínio Marcos, ativo durante os anos da ditadura militar no Brasil. A intenção da curadoria não é expor um retrato do Brasil ou de sua cena artística, mas sim propor reflexões sobre conflitos (confrontos, violência e opressão política, social, racial, ecológico e cultural). É também um desdobramento de sonhos despedaçados e expectativas frustradas de um povo que sabe manter um otimismo surpreendente e confiança no futuro. Fica em cartaz entre 3/7 e 9/9/18 no PAC Milano - Padiglione d'Arte Contemporanea. www.pacmilano.it.
|
Renata Lucas (Galeria Luisa Strina) participa da 8ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Melle, na França, entre 30/7 e 23/9/18.
|
Alexandre da Cunha (Galeria Luisa Strina) participa da mostra “Between the Lines”, no Peles Empire, em Berlim (Alemanha, entre 29/6 e 1/8/18.

|
O brasileiro Sérgio Lucena e a africana radicada em Paris Thenjiwe Niki Knosi dividem o espaço da Mariane Ibrahim Gallery, em Seattle, nos EUA, na mostra “Common Place”, entre 19/7 e 2/9/18.
|
Ivan Grilo (Luciana Caravello Galeria de Arte e Casa Triângulo) participa da mostra coletiva “Ver as Vozes dos Artistas”, uma curadoria de Miguel Von Hafe Pérez para o Metro do Porto, em Portugal, em cartaz entre 22/6 e 22/9/18.
|
Albano Afonso (Casa Triângulo) participa da mostra coletiva “Pois Eu É Um Outro: Obras da Coleção Norlinda e José Lima”, uma curadoria de Miguel Amado para o Centro de Artes de Águeda, em Portugal, entre 26/5 e 28/10/18.

|
A instalação "Ciclotrama 50 (wind)" (2018), da artista Janaina Mello Landini, passa a fazer parte da coleção da Fondation Carmignac, na França. O trabalho está na exposição de longa duração que inaugurou a sede da instituição, na Ilha de Porquerolles, na França. A obra está na mostra “Sea of Desire", com curadoria de Dieter Buchhart, apresenta um recorte desta coleção criada há 27 anos por Edouard Carmignac. A proposta é estabelecer diálogos entre as produções de artistas icônicos - como Sandro Botticelli, Andy Warhol, Jean-Michel Basquiat, Roy Lichtenstein, Gerhard Richter, Andreas Gursky, Keith Haring, Martial Raysse - e a de nomes emergentes - como Jeppe Hein, Olaf Breuning e Jean Denant. A mostra fica emcartaz até 4/11/18.

|
O coletivo carioca OPAVIVARÁ! (A Gentil Carioca) participará do Womad Festival, em Wiltshire, na Inglaterra, entre 26 e 29/7/18. O grupo participará ainda do Far Festival - Transnômades, em Nyon, na Suíça, entre 17 e 25/8/18.

|
Maria Laet (A Gentil Carioca) participa da mostra coletiva “Cosmogenies, Au Gré des Éléments”, no MAMAC, em Nice (França), até 16/9/18.

|
Vivian Caccuri (Galeria Leme e A Gentil Carioca) participa de mostra “For The Record”, uma curadoria de Bhavisha Panchia para a IFA Gallery, em Berlim, até 30/9/18.
|
Artur Barrio e Lenora de Barros (Galeria Millan), participam da mostra “A Tale of Two Worlds. Experimental Latin American Art in Dialogue with the MMK Collection 1940s-1980s”, coletiva no Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, entre 7/7 e 14/10/18. Barrio participa ainda da mostra “Sublevaciones”, no Museo Universitário de Arte Contemporáneo em Coyoacán, no México, até 29/7/18.
|
José Damasceno (Galeria Millan) está na coletiva “Trains & Boats & Planes”, na Maisterravalbuena, em Lisboa, até 28/7/18.

|
O artista paraense Emmanuel Nassar realiza até 28/7/18 na Kubikgallery (Cidade do Porto) a mostra “Trapioca 101”. A mostra surge de uma serie de trabalhos na qual o artista usou fragmentos de chapas metálicas, madeiras, ferros e peneiras de farinha recolhidas nas feiras populares de Belém, cidade onde nasceu, no norte do Brasil. Em “Trapioca101”, o artista aplica a palavra “Trap”, que em inglês significa “armadilha”, associada à tapioca que funciona como uma licença poética, uma armadilha do olhar.

Geraldo de Barros (Luciana Brito Galeria de Arte) tem obras na mostra “Historia de Dos Mundos”, no Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, na Argentina, até 14/10/18.

O fotógrafo brasileiro German Lorca participa da mostra coletiva “Shape of Light 100 Years of Photography ans Abstract Art” na Tate Modern, em Londres, até 14/10/18. A mostra apresenta mais de 350 obras de cerca 100 artistas, como László Moholy-Nagy, Man Ray, Edward Weston, Aaron Siskind, Floris Neusüss, Gottfried Jäger, Antony Cairns, Maya Rochat e Daisuke Yokota, entre outros. Curadoria de Simon Baker.

O artista paulistano Hudinilson Jr. (Galeria Jaqueline Martins) tem obras na mostra coletiva “Cut Up the World”, na Scrap Metal, em Toronto (Canadá), até 16/9/18.

Lucas Arruda, Adriano Costa, Sonia Gomes, Lorenzato, Solange Pessoa, Daniel Steegmann Mangrané, Naufus Ramírez-Figueroa, Kishio Suga, Alvaro Barrington, Julien Bismuth e Paloma Bosquê participam da mostra coletiva “Natura Naturans”, que acontece na filial nova-iorquina da galeria paulistana Mendes Wood DM entre 26/6 e 20/8/18.
|
O artista carioca Carlos Vergara inaugura em 8/9/18 uma mostra individual no Museu do Vinho de São João da Pesqueira, em Portugal.
|
A dupla Detanico Lain (Galeria Vermelho) participa da mostra coletiva “Ouvres de la Collection Lambert”, que acontece na histórica cidade de Avignon, na França, entre 16/6 e 4/11/18. A dupla está ainda nas coletivas “Another visit with the Sculpture”, na Arte Alameda / National Institute of Fine Arts, na Cidade do México, entre 27/6 e 2/9/18, e “Unpacking my Library” no National Museum of Contemporary Arte (EMST), em Atenas, na Grécia, entre 14/6 e 19/8/18.
|
O artista alagoano-pernambucano Jonathas de Andrade (Galeria Vermelho) realiza a mostra “Artapes” no museu MAXXI, em Roma, entre 12/6 e 10/7/18. O artista foi participa ainda da mostra do Prêmio Paulo Cunha e Silva, na cidade do Porto, em Portugal, entre 9/6 e 19/8/18. Também em Portugal, Jonathas de Andrade está em “Untitled (How Does it Feel)”, no SolMar Center, em Açores, entre 30/6 e 28/7/18.
|
Obras de Clara Ianni e Marcelo Moscheta (ambos da Galeria Vermelho) foram selecionadas para o evento “Fracture Zone - International Symposium on Eletronic Art”, em Durban, na África do Sul, entre 23 e 30/6/18.
|
Ivan Grilo (Luciana Caravello Galeria de Arte e Casa Triângulo) tem obras na coletiva “Ver as Vozes dos Artistas”, uma curadoria de Miguel Von Hafe Pérez no espaço Metro, na cidade do Porto, em Portugal, entre 22/6 e 22/9/18.
|
Leticia Parente, Regina Vater, Sonia Andrade têm obras na mostra coletiva “Feminist Avant-Garde of the 1970s (From The Sammlung Verbund Collection - Vienna”, no
Stanager Art Museum, em Stavanger, na Noruega, entre 15/6 e 14/10/18. Participam ainda Helena Almeida, Eleanor Antin, Anneke Barger, Lynda Benglis, Judith Bernstein, Renate Bertlmann, Dara Birnbaum, Teresa Burga, Marcella Campagnano, Judy Chicago, Linda Christanell, Lili Dujourie, Mary Beth Edelson, Renate Eisenegger, Valie Export, Esther Ferrer, Margaret Harrison, Lynn Hershman Leeson, Alexis Hunter, Sanja Iveković, Birgit Jürgenssen, Kirsten Justesen, Auguste Kronheim, Ketty La Rocca, Leslie Labowitz, Suzanne Lacy, Suzy Lake, Katalin Ladik, Brigitte Lang, Natalia LL, Karin Mack, Ana Mendieta, Rita Myers, Lorraine O’Grady, Orlan, Florentina Pakosta, Gina Pane, Letícia Parente, Ewa Partum, Friederike Pezold, Margot Pilz, Ulrike Rosenbach, Martha Rosler, Suzanne Santoro, Carolee Schneemann, Lydia Schouten, Elaine Shemilt, Cindy Sherman, Penny Slinger, Annegret Soltau, Betty Tompkins, Regina Vater, Hannah Wilke, Martha Wilson, Francesca Woodman e Nil Yalter. Curadoria de Gabriele Schor, Hanne Beate Ueland e Vibece Salthe.
|
Começou em 15/6/18, ”, na Fundação Prada, em Milão, na Itália, a exposição “Cavalo come Rei”, em que a artista mineira, radicada no Rio de Janeiro, Laura Lima (Galeria Luisa Strina e A Gentil Carioca) apresenta três obras monumentais que ocupam o espaço da Cisterna se relacionam com a verticalidade do local: "Pêndulo" (2018), baseado no Pêndulo de Foucault, pendula a obra ´Pescador ao Sol´, de Salvador Dali (1928). "Telescópio" (2018), uma labiríntica estrutura de andaimes, leva o público a dois patamares a 10 metros do chão, onde, no primeiro patamar, têm aulas de astronomia com astrônomos do Cívico Planetário Ulrico Hoepli de Milão, e no segundo patamar, encontram um telescópio apontado para a clarabóia e cegado pela luz do sol. A última obra, "Pássaro" (2016) (na imagem), em co-autoria com o artista Zé Carlos Garcia, mostra um pássaro gigante caído do céu, apenas iluminado pela luz natural do lugar. Curadoria de Elvira Dyangani Ose. Laura Lima participa ainda da coletiva “Forecast Berlim”, no Projeto HKW, com curadoria de Freo Majer, no Haus der Kulturen der Welt, em Berlim, até 29/7/18.
|
Frederico Filippi (Galeria Leme) participa da mostra coletiva “Processos em Trânsito - O Livro de Artista 2018”, entre 9/6 e 28/7/18, na Galeria da Câmara de Matosinhos, em Portugal.
|
Ana Mazzei (Galeria Jaqueline Martins) realiza a mostra “Hands, Spells and Papers”, em que apresenta 39 desenhos inspirados nos pensamentos emancipadores de Paulo Freire e Augusto Boal na La Galerie Centre d´Art Contemporain, em Noysy-le-Sec, na França, até 21/7/18. Ao redor da exposição, gravitarão ainda obras de Félicia Atkinson, Laëtitia Badaut Haussmann, Sébastien Rémy e Cyril Verde.

|
O artista luso-brasileiro Artur Barrio (Galeria Millan) realiza a individual “Artur Barrio: Experiencias y Situaciones” no Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, em Madri, até 27/8/18. A individual se articula em duas salas: na primeira traça-se um itinerário histórico através de documentos do arquivo de Barrio, fotografias, filmes e manifiestos, mediante os quais permaneceu um registro das situações e experiências criadas por ele em diferentes lugares e momentos ao longo de sua carreira. A segunda sala apresenta uma experiência in-situ realizada pelo artista na semana prévia à abertura da mostra: Barrio ocupa o museu e intervém em seu espaço, ocasião em que a instituição responde e se adapta à espontaneidade do gesto e à performatividade do acontecimento artístico.
|
O artista português, radicado em São Paulo, Tiago Mestre (Galeria Millan), realiza no Colégio das Artes de Coimbra (Portugal) a exposição individual “More News From Nowhere” de 15/6 a 27/7/18. Texto de Jacopo Crivelli Visconti. www.galeriamillan.com.br
|
A fotógrafa Claudia Andujar (Galeria Vermelho) participa entre 1/6 e 30/9/18 do Festival Photo de la Gacilly, no Jardin du Relais, em Gacilly, na França.
|
Carla Zaccagnini (Galeria Vermelho) apresenta suas obras na coletiva “El Presente, Mañana”, no Museo Experimental El Eco, na Cidade do México, entre 6/6 e 26/8/18. Zaccagnini participa ainda da mostra “Out of Words”, no espaço Röda Sten Konshall, em Gotemburgo, na Suécia, entre 9/6 e 19/8/18.
|
Renata Lucas (Galeria Luisa Strina) participa da 8ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Melle, no Quartier Mairie, em Melle (França), entre 30/6 e 23/9/18.
|
O artista paraense, radicado em Londres, Tonico Lemos Auad (Galeria Luisa Strina) participa da mostra coletiva “Enchanted Bodies / Fetish for Freedom”, curadoria de Bernardo Mosqueira na GAMeC Galleria d'Arte Moderna e Contemporanea, em Bergamo (Itália) entre 8/6 e 9/9/18.

|
O artista carioca Cildo Meirees e o espanhol Antoní Muntadas (ambos da Galeria Luisa Strina) participam da mostra “Zero em Comportamento”, curadoria de João Ribas, Ricardo Nicolau e Paula Fernandes que acontece no Museu Serralves, na cidade do Porto, em Portugal, entre 1/6 e 9/9/18.
|
O artista Felipe Seixas (Galeria Zipper) participa da 250ª edição do Summer Exhibition, na Royal Academy of Arts em Londres, que faz parte das comemorações dos 250 anos da instituição. Felipe é o único brasileiro a participar da exposição, coordenada por Grayson Perry, sob o tema "Art Made Now". A mostra reúne tanto artistas jovens, como Phylida Barlow, Antony Gormley e Tony Cragg, ao lado de grandes nomes, como Anish Kapoor, Anselm Kiefer, Bruce Nauman, Bill Viola, David Hockney e Marina Abramović. A exposição abre ao público dia 12/06. Mais informações: Burlington House, Piccadilly, Mayfair, London.
|
A artista paulistana Flávia Vieira inaugurou em 26/5 a sua primeira mostra individual, “Hopes and Fears”, na Kubikgallery, na cidade do Porto (Portugal). A mostra reúne um conjunto de trabalhos inéditos especialmente desenvolvidos para esta ocasião, que partem de uma reflexão sobre o fazer artesanal como modelo social. A curadoria do projeto é de Marta Mestre. A exposição tem como ponto de partida o ensaio homónimo do artista e escritor britânico William Morris (1834-1896) que, no final do séc. XIX, defendeu um retorno ao trabalho artesanal e manual como reação ao sistema capitalista.
|
PAIR, Galleries é a nova empreitada da galerista brasileira Liliana Beltran em Miami. Ao lado dos sócios Michel e Luciana Farah (empresários e colecionaores) e Eduardo Rezende (fotógrafo), Beltran, que já foi dona da Bossa Gallery, pretende agora organizar exposições de artistas representados por galerias brasileiras que não possuam espaço nos EUA. A parceria começará com a individual “Under Pressure”, do artista gaúcho Tulio Pinto (representado no Brasil pela Baró Galeria) entre 18/5 e 25/7/18. A PAIR, Galleries fica no 1.201, 20th Street, Miami, www.pairgalleries.com.
|



Rodrigo Torres participa da mostra coletiva “A Luta Continua”, um recorte da The Sylvio Perlstein Collection, em cartaz na galeria Hauser & Wirth, em Nova York, até 27/07/18.

|
Ascânio MMM (Casa Triângulo) participa da coletiva “Latinoamerica: Volver al Futuro”, uma curadoria de Federico Baeza em cartaz no Museo de Arte Contemporaneo de Buenos Aires até 3/3/2019.
|
Artur Barrio realiza a mostra individual “Experiencias y Situaciones” no Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, em Madri, entre 23/5 e 27/8/18.
|
Regina Silveira participa da mostra “Mixed Realities: Virtuelle und reale Welten in der Kunst” no Stuttgart Kunst Museum, na Alemanha, entre 5/5 e 26/8/18.
|
Thomas Farkas tem obras na coletiva “The Shape of Light:
100 Years of Photography and Abstract Art”, na Tate Modern, em Londres, até 14/10/18.
|
Maria Nepomuceno participa da coletiva “Pulling at Threads”, uma curadoria de Owen Martin na Norval Foundation, na Cidade do Cabo (Africa do Sul), até 20/8/2018.
|
Hélio Oiticica tem mostra individual no ICA Miami até 11/11/2018.
|
Cadu (Galeria Vermelho) participa da mostra “Movilizando Afectos: Coparticipación e Inserción Local, Tres Proyectos Artísticos”, no Museu Amparo, em Puebla, no México, entre 21/4 e 30/7/18.
|
Igor Vidor (Luciana Caravello Galeria de Arte) e Jaime Lauriano (Galeria Leme) participam da mostra coletiva “The Wold's Game: Fútbol and Contemporary Art”, uma curadoria de Franklin Sirmans e Jennifer Inacio em cartaz no Pérez Art Museum Miami, nos EUA, entre 13/4 e 2/9/18.
|
Regina Silveira e Thomaz Farkas participam da mostra “Memorias del Subdesarrollo:
El Arte y el Giro Descolonial en America, 1960-1985”, no Museo Jumex, na Cidade do México, entre 22/3 e 9/9/18.
|
Clara Ianni participa da mostra coletiva “Line of Sight. Lethal Design”, no Museum of Contemporary Design and Applied Arts of Lausanne, na Suíça, entre 14/3 e 26/8/18.
|
Clarissa Tossin (Galeria Luisa Strina) realiza no Blanton Museum of Art, da Universidade do Texas, em Austin, a mostra individual “Encontro das Águas”, com curadoria de Beverly Adams. Fica em cartaz entre 13/2 e 1/7/18. A mostra trata do desenvolvimento da Amazônia e do impacto da industrialização na cultura dos diversos grupos indígenas da Amazônia. Tossin participa ainda da coletiva “The House Imaginary” no San Jose Museum of Art, em San Jose, nos EUA, entre 20/4 e 19/8/18.
|
A obra “Poema” (1979), da artista paulistana Lenora de Barros (Galeria Millan), ilustra a capa do catálogo da mostra "Radical Women: Latin American Art, 1960-1985" e também a fachada principal do Hammer Museum, em Los Angeles. A mostra apresenta cerca de 260 obras (fotografias, vídeos, técnicas mistas e experimentações) produzidas por mais de cem artistas de 15 países. Entre as selecionadas estão ainda Iole de Freitas, Vera Chaves Barcellos, Neide Sá, Claudia Andujar, Carmela Gross, Martha Araújo, Regina Vater, Ana Vitória Mussi, Lygia Clark, Anna Bella Geiger, Leticia Parente, Regina Silveira, Anna Maria Maiolino, Lygia Pape, Ana Mendieta, Liliana Porter, Marta Minujín, Zilia Sánchez e Feliza Bursztyn, A mostra acontece no Brooklyn Museum, em Nova York, entre 13/4 e 29/7/2018. A mostra faz parte do projeto “Pacific Standard Time: LA/LA”, uma iniciativa da Getty Foundation de Los Angeles, que reúne diversas instituições artísticas do sul da Califórnia sob um único tema: explorar o diálogo entre a cidade de Los Angeles (e arredores) e a arte latino-americana.

Prefeitura de Manaus seleciona projetos culturais até 31/8/18 +

Estão abertas as inscrições no Edital nº 01/2018, do Conselho Municipal de Cultura (Concultura), que vai selecionar projetos culturais que estejam aptos a serem incentivados pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Podem participar pessoas físicas e jurídicas, com projetos nas diversas áreas da cultura, a saber: Artes visuais; Artesanato; Audiovisual; Bibliotecas; Centros Culturais; Cinema; Circo; Dança; Design; Cultura Popular; Fotografia; Gastronomia; Literatura; Moda; Museus; Música; Multiplataforma; Teatro; Transmídia e preservação; Restauração do patrimônio natural, material e imaterial e outras assim classificadas pelos órgãos competentes.
Poderão inscrever-se para este Edital de Seleção Pública, proponentes, domiciliados no município de Manaus, em situação de total adimplência tributária municipal, estadual e federal e que possua experiência comprovada de atuação na área cultural por no mínimo três anos, e que possuam ao menos três comprovações de capacidade executiva do projeto. Mais informações no site http://concultura.manaus.am.gov.br/lei-municipal-de-incentivo-a-cultura

Casa do Povo, em São Paulo, recebe inscrições para residência de coletivos +

A Casa do Povo, instituição paulistana sediada no bairro do Bom Retiro, recebe até 29/7/18 inscrições para residência de coletivos. A iniciativa visa fortalecer práticas coletivas, artísticas ou não, que pertençam ao campo ampliado da cultura. Podem enviar propostas os grupos de estudo, movimentos, companhias, conselhos, associações, ou qualquer forma de agenciamento coletivo que atue em diferentes áreas (social, urbanística, artística, alimentícia, científica etc.). A chamada vale para todo o território nacional e não se limita a propostas artísticas ou culturais. Os interessados devem enviar a inscrição para o e-mail info@casadopovo.org.br com o assunto “Residência para coletivos”. Os resultados serão divulgados em 15/8/18 na página da Casa do Povo no Facebook, Instagram e no site. Os coletivos selecionados receberão R$ 12 mil de premiação. Saiba mais em “Residência para Coletivos” no site www.casadopovo.org.br.
#
Casa do Povo: r. Três Rios, 252, Bom Retiro, Sâo Paulo, tel (11)3227-4015.

CCSP lança concurso para projeto de mobiliário para coworking +

O Centro Cultural São Paulo (CCSP) recebe até 2/8/18 as inscrições para licitação na modalidade concurso que deve selecionar projeto de design de mobiliário destinado à instalação de “coworking” público no local. O concurso prevê premiação de R$ 35 mil.
O projeto deve ser elaborado por pessoa jurídica e deverá apresentar soluções para superfícies de trabalho modulares, arranjáveis para composição de grupos e capacitadas para a passagem e acomodação de diferentes cabeamentos e tomadas.
O projeto deverá apresentar soluções de aplicabilidade que demonstrem a versatilidade na sua utilização e o potencial para sua implantação em outros espaços com diferentes dimensões e características do Centro Cultural São Paulo, bem como outros espaços da Prefeitura de São Paulo que poderão ser destinados a essa finalidade.
Além de linguagem estética adequada ao uso, o projeto deverá considerar a razoabilidade dos custos de execução, bem como apresentar soluções e especificações de materiais compatíveis com o uso público em relação aos seguintes parâmetros: funcionalidade, resistência, durabilidade e facilidade de manutenção, manuseio e reposição.
Os projetos deverão conter criações inéditas, genuínas e originais dos próprios concorrentes com caráter singular e inovador, não sendo admitidas adaptações de desenhos disponíveis em plataformas do tipo código aberto.
#
http://centrocultural.sp.gov.br/site/institucional/propostas-de-atividades-no-ccsp/editais/

Michael Jackson é homenageado na National Portrait Gallery, em Londres +

A National Portrait Gallery, em Londres, realiza até 21/10/18 a exposição “Michel Jackson: On the Wall”, que pretende explorar a influência do rei do pop Michael Jackson em alguns dos principais nomes da arte contemporânea, abrangendo várias gerações de artistas em todas as mídias. A curadoria de Nicholas Cullinan, diretor da National Portrait Gallery, a mostra foi aberta para coincidir com o que seria seu 60º aniversário (em 29/8/18). Michael Jackson é uma das figuras culturais mais influentes do século 20 e seu legado continua no século XXI. “Michael Jackson: On the Wall” reúne obras de mais de quarenta desses artistas, retirados de coleções públicas e privadas em todo o mundo, incluindo novos trabalhos feitos especialmente para a exposição. Participam os artistas Rita Ackerman, Njideka Akunyili Crosby, Emma Amos, Lyle Ashton Harris, Dara Birnbaum, Candice Breitz, Appau Jnr Boakye-Yiadom, Monster Chetwynd, Michael Craig-Martin, Dexter Dalwood, Graham Dolphin, Mark Flood, Isa Genzken, Michael Gitttes, Todd Gray, Maggi Hambling, David Hammons, Keith Haring, Jonathan Horowitz, Gary Hume, Rashid Johnson, Isaac Julien, Johannes Kahrs, KAWS, David LaChapelle, Louise Lawler, Klara Liden, Glenn Ligon, Sam Lipp, Isaac Lythgoe, Paul McCarthy, Rodney McMillian, Dawn Mellor, Dan Mihaltianu, Lorraine O'Grady, Catherine Opie, Yan Pei Ming, Grayson Perry, Paul Pfeiffer, Faith Ringgold, Michael Robinson, Mark Ryden, Susan Smith-Pinelo, Donald Urquhart, Kehinde Wiley, Hank Willis Thomas, Andy Warhol e Jordan Wolfson.
#
www.npg.org.uk

Fondation Cartier exibe acervo na Power Station of Art, em Xangai, na China +

Cerca de 100 obras de arte da parisiense Fondation Cartier estão em exibição pela primeira vez na China, em Xangai, no espaço de arte contemporânea Power Station of Art. A mostra “A Beutifu Elsewhere” apresenta obras da ceramista mineira Isabel Mendes da Cunha e fotografias da suíço-brasileira Claudia Andujar. A curadoria é de Hervé Chandès、Grazia Quaroni e Fei Dawei. A mostra traz ainda obras de Jean-Michel Alberola、Christian Boltanski、Frédéric Bruly Bouabré、Cai Guo-Qiang、Marc Couturier、Raymond Depardon、Diller Scofidio + Renfro、Gao Shan、Hu Liu、Huang Yong Ping、Julia Isidrez、Beat Takeshi Kitano、Bernie Krause、Li Yongbin、David Lynch、Alessandro Mendini、Mœbius、Moriyama Daido、Ron Mueck、Marc Newson、Claudine Nougaret、Jean-Michel Othoniel、Artavazd Pelechian、Juana Marta Rodas、Chéri Samba、Sarah Sze、Yokoo Tadanori e United Visual Artists (UVA). A mostra fica em cartaz entre 25/4 e 29/7.

Design Museum de Londres exibe criações de Azzedine Alaïa +

ConcebidA e co-curadA pelo gênio da costura franco-tunisiano Azzedine Alaïa (1940-2017) pouco antes de sua morte, em novembro do ano passado, a exposição “Azzedine Alaïa: The Couturier”, em cartaz no The Design Museum, em Londres, refaz a jornada de escultor a costureiro, sua natureza inconformada e sua energia contagiante para a moda e o corpo feminino. Ao contrário de muitos de seus contemporâneos, Alaïa construiu pessoalmente cada peça à mão e recusou-se a ceder às pressões dos prazos da semana da moda, em vez de trabalhar para sua própria agenda. Essa abordagem única lhe rendeu uma lista de clientes que inclui Greta Garbo, Grace Jones, Tina Turner, Michelle Obama, Lady Gaga e Rihanna.
Em vez de uma retrospectiva, o espetáculo entrelaça histórias de sua vida e carreira ao lado de peças de vestuário pessoalmente selecionadas, que vão do raro ao icônico e abrangendo o início dos anos 80 até sua mais recente coleção em 2017. Entre as modelos que desfilaram para ele estão as tops dos anos 80 Stephanie Seymour, Linda Evangelista,Naomi Campbell e a brasileira Luiza Brunet. O The Design Museum fica no endereço 224-238 Kensington High Street, W8 6AG, em Londres. A mostra fica em cartaz até 7/10/18.

Taschen lança “Mil e Uma Noites” com ilustrações de Kay Nielsen +

A editora alemã Taschen acaba de lançar uma nova edição do clássico da literatura universal “Mil e Uma Noites” com as ilustrações originais do artista dinamarquês Kay Nielsen (1886-1957). Impressos pela primeira vez em cinco cores, incluindo o dourado, as 21 ilustrações foram reproduzidas diretamente das aquarelas originais da Nielsen, permitindo a visulizaçãod e todos os seus tons e nuances. Um volume complementar à edição apresenta descrições de imagens, ensaios e outras obras raramente vistas. A edição é numerada e limitada a 5 mil exemplares. Custa 250 Euros (ou US$ 300). www.taschen.com.

Revista de bordo da KLM tem concurso mensal de fotografias +

A revista de bordo da companhia holandesa de aviação, KLM, promove em sua revista de bordo, o Holland Herald”, o resultado de um concurso de fotografias, cujo tema varia mensalmente. O concurso tem prêmios mensais e um grande prêmio anual. As informações completas estão disponíveis no site https://photocompetition.klm.com/home/intro.
As regras são bastante simples. Todo mês a revista escolhe um tema (o tema de julho de 2018 é Retratos). O interessado envia uma ou mais fotos com um título e uma pequena história dela até o último dia do mês. A foto do vencedor aparecerá na revista de bordo “Holland Herald” e participará da próxima competição do Grande Prêmio no final do ano. Após se inscrever, compartilhe a foto em suas redes sociais para que os amigos possam votar nela. Mas um júri escolherá o vencedor que será anunciado até o final de cada mês. A imagem deve estar no modo paisagem, ser digital e com resolução de 300 DPIs.
O vencedor do mês receberá uma câmera Nikon Coolpix W300 compacta com credenciais em águas profundas e rastreamento por GPS. No final do ano, um dos vencedores mensais receberá o Grande Prêmio: dois bilhetes de ida e volta intercontinental Classe Econômica em um voo da KLM para um destino de sua escolha e os top 3 do ano também receberão outra câmera Nikon.
O vencedor de junho 2018 foi uma fotografia em que um homem em traje tradicional carrega tapetes em Rinpung Dzong, no Butão.

Conheça as galerias da 2ª Semana de Arte +

A 2ª edição do evento multidisciplinar Semana de Arte, programada para o período entre 31/8 (para convidados) e 3/9/18, no Pavilhão das Culturas Brasileiras, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, contará com a presença de 42 galerias, sendo 39 brasileiras e 4 estrangeiras. Além de celebrar, discutir e ampliar o mercado em torno das artes visuais, propõe espetáculos exclusivos de teatro, música, dança e literatura, além de ciclo de debates e passeios arquitetônicos. O evento é conduzido pelos galeristas Luisa Strina e Thiago Gomide, pelos curadores Ricardo Sardenberg e Pablo León de la Barra (curador convidado) e pelo empresário cultural Emilio Kalil e terá a presença das seguintes galerias: as brasileiras ...

A Gentil Carioca,
Almeida e Dale,
Anita Schwartz Galeria de Arte,
Arte 57,
Bergamin & Gomide,
Casa Triângulo,
Celma Albuquerque Galeria de Arte
Central Galeria,
Dan Galeria,
Fólio Galeria
Galeria Artemobilia
Galeria Cavalo
Galeria Estação
Galeria Frente
Galeria Itamar Musse
Galeria Jaqueline Martins
Galeria Luisa Strina
Galeria Marcelo Guarnieri
Galeria Marilia Razuk
Galeria Millan
Galeria Nara Roesler
Galeria Vermelho
Gustavo Rebello Arte
Luciana Caravello Arte Contemporânea
Lurixs Arte Contemporânea
Paulo Darzé Galeria
Paulo Kuczinsky Escritório de Arte
Periscópio Arte Contemporânea
Pinakotheke
Portas Vilaseca Galeria
Rafael Morais
Roberto Alban Galeria
Ronie Mesquita Galeria
Sé Galeria
SIM Galeria
Simões de Assis Galeria de Arte
Utópica
Zipper Galeria

E as estrangeiras:

Alexander and Bonin (Nova York),
Kubikgallery (Cidade do Porto),
Galleria Franco Noero (Turim)
Luhring Augustine (Nova York)
#
No Pavilhão das Culturas Brasileiras (Parque do Ibirapuera)

Prêmio PIPA divulga os finalistas da 9ª edição +

Os quatro finalistas da 9ª edição do Prêmio PIPA foram escolhidos entre os 71 artistas participantes deste ano. Arjan Martins, Eli Sudbrack, Romy Pocztaruk e Vivian Caccuri concorrem a uma premiação de R$130 mil, incluindo uma residência artística de três meses na Residency Unlimited, em Nova York.

Além desta categoria, os finalistas ainda serão avaliados pelo público da categoria Prêmio PIPA Voto Popular Exposição no MAM-Rio, onde realizam uma exposição entre 01/09 e 28/10/18, em que o vencedor recebe uma doação de R$24 mil.

Confira mais sobre os artistas

Eli Sudbrack (assume vivid astro focus)
avaf, “Shada shada la chatte”, 2007, performance com La Chatt
Em um cruzamento entre diversas linguagens, as enormes instalações imersivas do avaf – ora um projeto coletivo, ora individual tocado por Eli Sudbrack, são, ao mesmo tempo, ambientes multimídias e afirmações políticas. Elementos como música, performance, pintura, projeção e objetos envolvem o público em uma experiência sensorial e coletiva que o mergulha em cores, luzes, sons e imagens. Os trabalhos do avaf estão carregados de influências variadas, desde a cultura pop, os quadrinhos, os night clubs, até a política, a sociologia e a arte, e discutem questões como os direitos civis e a liberdade de expressão e questionam as classificações normativas de gênero e identidade.

Vivian Caccuri, “TabomBass”, 2016
Uma série de alto-falantes é empilhada e disposta em meia-lua. A formação poderia remeter aos “paredões de som” das festas de rua, não fossem as velas à sua frente. À medida que o som sai dos alto-falantes, composto apenas por tons graves, as chamas das velas dança. Esta é “TabomBass”, instalação sonora apresentada por Vivian Caccuri na 32ª Bienal de São Paulo, em 2016. Produzida em colaboração com grupos de músicos brasileiros e africanos (de Acra, em Gana, cidade que acolheu imigrantes afro-brasileiros depois da Revolta dos Malês, em Salvador, em 1835), a obra é representativa da trajetória de Vivian, que busca unir experimentação sonora com questões relacionadas a condicionamentos históricos e sociais.

Romy Pocztaruc, “A última aventura, Fordlândia II”, 2011
Uma pequena ilha abandonada ao sul do bairro do Bronx, EUA, a Rodovia Transamazônica e as vilas olímpicas de Berlim e Saravejo são alguns dos lugares imprevisíveis onde Romy Pocztaruk já desenvolveu trabalhos, que geralmente se desdobram em fotografia e vídeo. A ideia de jornada é recorrente na produção da artista, que percorre geografias distantes para registrar os vestígios de lugares abandonados que foram, um dia, projetos faraônicos. Menos interessada em um retrato político e documental desses espaços, Romy lança seu olhar sobre as pequenas falências e pequenas memórias e ruínas desses territórios, revelando os resquícios de uma utopia.

Arjan Martins, “O Estrangeiro XIX”, 2017
Manchas amareladas de aquarela. Fragmentos de corpos negros. Uma menininha que, retirada da capa de um álbum de Oscar Peterson, parece esconder o sorriso com uma das mãos. Os elementos se repetem na produção recente de Arjan Martins, como é conhecido Argentino Mauro Martins Manoel. Depois de vender pão na Escola de Artes do Parque Lage, para sustentar sua formação, nos anos 1990, o carioca tornou-se um dos nomes mais representativos da pintura brasileira contemporânea. Sua produção gira em torno da incorporação de signos e códigos excluídos da história, recontando a história da colonização e da escravidão do ponto de vista dos oprimidos.
|
Mais informações:
www.premiopipa.com

8ª edição da feira ArtRio divulga galerias de dois setores +

A 8ª edição da feira internacional de arte ArtRio, prevista para o período entre 26 e 30/9, na Marina da Glória, definiu as galerias que participarão dos setores Panorama (galerias já estabelecidas no circuito) e Vista (galerias com até 10 anos de existência e projetos expositivos desenvolvidos exclusivamente para a feira. Ainda está em aberto a seleção de galerias para as seções Solo, Mira, Brasil Contemporâneo, Palavra e Ida.
O comitê de seleção de 2018 é formado pelos galeristas Alexandre Gabriel (Fortes D'Aloia & Gabriel), Anita Schwartz (Anita Schwartz Galeria de Arte), Elsa Ravazzolo (A Gentil Carioca), Eduardo Brandão (Galeria Vermelho) e Max Perlingeiro (Pinakotheke).
Panorama:
A Gentil Carioca – Rio de Janeiro
Almeida & Dale Galeria de Arte – São Paulo
Anita Schwartz Galeria de Arte – Rio de Janeiro
Athena Contemporânea – Rio de Janeiro
Athena Galeria de Arte – Rio de Janeiro
Bergamin & Gomide – São Paulo
Carbono Galeria – São Paulo
Casa Triângulo – São Paulo
Cassia Bomeny Galeria – Rio de Janeiro
Celma Albuquerque – Belo Horizonte
Emmathomas Galeria – São Paulo
Fólio – São Paulo
Fortes D´Aloia & Gabriel – São Paulo / Rio de Janeiro
Galeria de Arte Ipanema – Rio de Janeiro
Galeria Estação – São Paulo
Galeria Inox – Rio de Janeiro
Galeria Karla Osorio – Brasília
Galeria Marilia Razuk – São Paulo
Galeria Millan – São Paulo
Galeria Murilo Castro – Belo Horizonte
Galeria Nara Roesler – São Paulo / Rio de Janeiro / Nova York
Galeria Ralph Camargo – São Paulo
Galeria Superfície – São Paulo
Gustavo Rebello Arte – Rio de Janeiro
Hilda Araujo Escritório de Arte – São Paulo
Luciana Caravello Arte Contemporânea – Rio de Janeiro
Lurixs– Rio de Janeiro
Marcia Barrozo do Amaral Galeria de Arte – Rio de Janeiro
Matias Brotas Arte Contemporânea – Vitória
Mercedes Viegas Arte Contemporânea – Rio de Janeiro
Movimento Arte Contemporânea – Rio de Janeiro
Mul.ti.plo Espaço Arte – Rio de Janeiro
Paulo Kuczynski Escritório de Arte – São Paulo
Pinakotheke – Rio de Janeiro / São Paulo / Fortaleza
Portas Vilaseca Galeria – Rio de Janeiro
Roberto Alban Galeria – Salvador
Ronie Mesquita Galeria – Rio de Janeiro
Silvia Cintra + Box 4 – Rio de Janeiro
SIM Galeria - Curitiba
Simões de Assis Galeria de Arte – Curitiba
Vermelho – São Paulo
Zipper Galeria – São Paulo
VISTA
Boiler Galeria – Curitiba
Cavalo – Rio de Janeiro
Central Galeria - São Paulo
C. Galeria – Rio de Janeiro
Espace L & Coleção Finkelstein – Genebra (Suíça)
Gaby Indio da Costa Arte Contemporânea – Rio de Janeiro
Janaína Torres Galeria – São Paulo
Martha Pagy Escritório de Arte – Rio de Janeiro
Sé Galeria – São Paulo

Festival Arte Serrinha chega à sua 17ª edição +

O Festival Arte Serrinha chega à sua 17ª edição entre 09 e 29/07 com programação de música, teatro, cinema, debates e oficinas na cidade de Bragança Paulista, a 90 km de São Paulo. Com o tema “Quem somos nós?”, o evento dirigido por Fabio Delduque terá atrações para toda a família com destaques para os shows de Mariana Aydar, Banda Afrocidade com Luedji Luna e banda Black Rio, além de oficinas de land art com plantas com Jean Paul Ganem, teatro com Gero Camilo e fotografia com Cássio Vasconcellos.

Na Fazenda Serrinha, antiga propriedade cafeeira utilizada como espaço de convivência, e centro de experimentações artísticas desde os anos 1990, está o Parque de Instalações, com obras permanentes de artistas contemporâneos como Jean Paul Ganem, José Roberto Aguilar, Luiz Hermano e Gustavo Godoy. O espaço fica aberto à visitação durante o festival diariamente, das 09h às 17h.

Além das obras de arte, a fazenda está com uma programação de debates gratuitos. Em 11/07, às 20h, José Rufino e Mônica Nador conversam sobre Arte e Comunidades com mediação Priscila Arantes. Em 19/07, às 20h, Ana Tavares e Jorge Menna Barreto tratam de Arquitetura da Paisagem, também com mediação de Priscila Arantes. Por fim, Em 20/07, às 20h, Ayrson Heraclito, Tiganá Santana, Marlui Miranda, Pai Bil e Jonathas Andrade discutem na oca sobre Culturas Ancestrais.

Música Nacional

A programação de shows da Fazenda Serrinha começa em 13/07, às 21h, com a apresentação de Felipe Antunes e Chico Salém. Em 20/07, às 21h, é a vez de Paulo Santos e Leandro César. Por fim, em 29/07, às 16h, acontece a festa de encerramento do festival, com uma Jam Session.

No Galpão Busca Vida, a banda de sambajazz Black Rio se apresenta em 14/07, às 23h59, para comemorar os 40 anos de carreira. Em 21/07, às 23h59, o show é da Banda Afrocidade e Luedji Luna. Por fim, Mariana Aydar e Felipe Cordeiro encantam o público no dia 28/07, às 23h59, com sua “Veia Nordestina”.

Banda ASfrocidade e Luedji Luna se apresentam no dia 21 no Galpão Busca Vida
Para quem quer curtir uma boa festa, no dia 22/07, às 16h, o Teatro Rural recebe Davi DA, Thiago Cintra, André Bekker e Marcos Leite Till para a Festa performática L.U.Z. show com sintetizadores celestiais.

Filmes Nacionais E Debates

Todas as sextas e sábados, a partir dos dias 6 e 07/07, o Cine Rancho exibe filmes brasileiros seguidos por debates com os realizadores.

Em 06 e 07/07, às 21h, o longa é “Ex-Pajé” (1018), de Luiz Bolognesi.

Um poderoso pajé passa a questionar sua fé depois do primeiro contato com brancos que julgam sua religião como demoníaca. No entanto, a missão evangelizadora comandada por pastor intolerante é posta em cheque quando a morte passa a rondar a aldeia e a sensibilidade do índio em relação aos espíritos da floresta mostra-se indispensável.


Filmes “Ex-Pajé” e “Tungstênio” são exibidos no Cine Rancho

13 e 14/07, às 21h, é a vez do filme “Era o Hotel Cambridge” (2016), de Eliane Caffé.

A obra fala sobre refugiados recém-chegados ao Brasil que dividem com um grupo de sem-tetos um velho edifício abandonado no centro de São Paulo. Além da tensão diária que a ameaça de despejo causa, os novos moradores do prédio terão que lidar com seus dramas pessoais e aprender a conviver com pessoas que, apesar de diferentes, enfrentam juntos a vida nas ruas.

20 e 21/07, às 21h, o longa é “Tungstênio” (2018), de Heitor Dhalia.

A história acontece na cidade de Salvador, Bahia. O uso de explosivos para pescar na orla atrai a atenção de Ney (José Dumont), um sargento aposentado que não suporta a falta de ordem e respeito ao seu antigo posto. Ao lado de Caju (Wesley Guimarães), ele busca ajuda para prender os pescadores, mas não consegue apoio do exército por ser este um crime ambiental. Após brigar com Ney, Caju liga de um telefone público para o celular do policial Richard (Fabrício Boliveira), que logo corre para o local de forma a prender os meliantes. Paralelamente, Keila (Samira Carvalho), a esposa de Richard, planeja deixá-lo.

27 e 28/07, às 21h, o longa exibido é “Gabriel e a Montanha”, de Fellipe Gamarano Barbosa.

O filme conta a história de Gabriel Buchmann (João Pedro Zappa), que tinha um grande sonho: conhecer a África. Entretanto, mais do que visitar seus pontos turísticos ele desejava conhecer como era o estilo de vida do africano, sem se passar por turista. Desta forma, decide encerrar sua viagem ao mundo justamente no continente, onde se envolve com vários habitantes locais e recebe a visita da namorada, Cristina (Caroline Abras), que mora no Brasil. Prestes a retornar, seu grande objetivo se torna alcançar o topo do monte Mulanje, localizado no Malawi.

Oficinas Para Vivenciar a Natureza

09 a 28/07. Esse ano, Jean Paul Ganem ministra o curso Land art com plantas. Em 2017, ele desenvolveu para a Fazenda Serrinha a instalação “Espelho d’ água”, com tremoço, folhagem de mamona roxa e mamona vermelha.
O músico, artista plástico, curador e poeta Bené Fonteles realiza a residência Oca Ôco. O ponto de partida é a arquitetura da oca xinguana, construída por índios do Xingu na propriedade em 2016, em seus sentidos vivencial, mágico e sensorial. Podem participar pessoas com interesses e conhecimentos em diversas áreas da arte, como música, artes visuais, cenografia, culinária, arquitetura e literatura.

Para uma experiência mais imersiva na Fazenda Serrinha, Liege Pistore, Marcelo Delduque e Rafael Lama Furtado promovem o Lab da Terra. Durante uma semana, os interessados aprendem sobre sistemas agroflorestais e, constituindo uma espécie de comunidade, realizam os manejos diários na fazenda em um esquema de autogestão.
Outras oficinas são Vivência de Teatro (Gero Camilo), Laboratório Fronteiras Permeáveis (Vera Hamburger), O Processo Criativo na Fotografia (Cássio Vasconcellos), Design para Humano (Marcelo Rosenbaum), Construção de Esculturas Sonoras (Leandro Cesar), Pintura (Dudi Maia Rosa e Rafael Maia Rosa), Instalações Efêmeras (Luiz Hermano), Objetos Preciosos, Adornos E Relicários (Elisa Stecca) e Gastronomia (Daniele Dahoui). Inscrições já podem ser feitas pelo site do festival.
|
Mais informações:
Estrada da Serrinha s/n. Bragança Paulista (SP)
Informações e inscrições: www.arteserrinha.com.br
www.facebook.com/festivaldearteserrinha

SP-Arte/Foto chega à sua 12ª edição no Shopping JK +

A SP-Arte/Foto - Feira de Fotografia de São Paulo chega à sua 12ª edição ocorre entre 22 e 26/08/18 no Shopping JK Iguatemi, e recebe importantes galerias e registros dos mais renomados fotógrafos do Brasil e do mundo. Com o objetivo de estreitar os laços entre as fotografias expostas e os visitantes, a feira conta também com uma programação que inclui atividades paralelas, entre visitas guiadas, circuito de ateliês abertos e ciclos de debates e palestras.

Entre os destaques já confirmados, estão um conjunto de fotografias do americano David LaChapelle, apresentado pela Babel; uma série inédita da gaúcha Romy Pocztaruk, pela Zipper; e registros de Mauro Restiffe, Erika Verzutti e Luiz Roque pela Fortes D'Aloia & Gabriel. A Galeria Vermelho, por sua vez, traz séries de Rosangela Rennó e Marcelo Moschetta.

A edição conta com reúne 33 expositores, como as galerias Emmathomas, Fortes D'Aloia & Gabriel, Gabriel Wickbold, Mapa, OMA, Silvia Cintra + Box4 e VilaNova. Após um hiato de quatro anos, a galeria Nara Roesler retorna ao evento. A essa seleção, juntam-se as veteranas Dan, Fólio, Lume, Mario Cohen, Marcelo Guarnieri, entre outras.

A estreante MaPa apresenta ao público seu acervo de fotoclubismo e fotojornalismo vintage, produzido entre as décadas de 1940 e 1970, por nomes como Orlando Pilar Duarte, Ferenc Aszmann e José Lambert.
A SP-Arte/Foto homenageia German Lorca, um dos mais importantes nomes da fotografia brasileira. Aos 96 anos e prestes a ser protagonista de uma retrospectiva no Itaú Cultural, Lorca assina um ensaio inédito, produzido especialmente para a revista da SP-Arte/Foto/ 2018.

Expositores
Andrea Rehder (São Paulo), Arte 57 (São Paulo), Arte Hall (São Paulo), ArtEEdições (São Paulo), Aura (São Paulo), Babel (São Paulo), CasaNova(São Paulo), Dan (São Paulo), Emmathomas (São Paulo), Fólio (São Paulo), Fortes D'Aloia & Gabriel (São Paulo), Fotô (São Paulo), Gabriel Wickbold (São Paulo), Gávea (Rio de Janeiro), Inox (Rio de Janeiro), Instituto Mario Cravo Neto (Salvador), Janaina Torres (São Paulo), Lume(São Paulo), Madalena (São Paulo), MAM (São Paulo), MaPa (São Paulo), Marcelo Guarnieri (São Paulo), Mario Cohen (São Paulo), Nara Roesler (São Paulo), OMA (São Paulo),Pinakotheke (São Paulo), Silvia Cintra + Box 4 (Rio de Janeiro), SIM (São Paulo), Taschen/ Paisagem(São Paulo), Utópica (São Paulo), Vermelho (São Paulo), VilaNova (São Paulo), Zipper (São Paulo).
|
SP-Arte/Foto 2018
Preview: 22/08 (apenas convidados)
23, 24 e 25/08, das 13h às 21h; e ao domingo 26/8, das 13h às 20h.
Shopping JK Iguatemi | 3º piso
Vila Olímpia: av. Presidente Juscelino Kubitschek, 2.041.

Paço Municipal e Sobrado dos Toledos começam a ser restaurados em Iguape (SP) +

O Sobrado dos Toledos e o Paço Municipal, dois importantes edifícios da cidade litorânea de Iguape (SP), serão restaurados a partir desse mês de julho. As obras, com cerca de R$ 10 milhões em previsão de investimentos, pretendem restabelecer a infraestrutura e conservação dos espaços, significativos para a história e arquitetura do município.

O sobrado que abriga o Paço Municipal foi construído na segunda metade do século XIX, pelo comendador Luis Álvares da Silva - homem rico e influente da região à época. Posteriormente, o prédio passou a sediar o Club Beneficente e Recreativo Iguapense e a Câmara Municipal, vindo a ser adquirido pela Prefeitura em 1945. Desde então, passou a funcionar como Paço Municipal.

Já o sobrado dos Toledos, que leva esse nome por ter sido residência de José Carlos de Toledo, foi construído na primeira metade do século XIX durante o ciclo do arroz. O prédio foi doado pelos herdeiros, em 1931, ao Santuário de Iguape, para que abrigasse romeiros durante as festividades do Bom Jesus, época em que o edifício ficou conhecido como Sobrado do Santo. Depois disso, o prédio sediou diversos empreendimentos e, atualmente, encontra-se em ruínas, restando ainda às características originais das fachadas.

Os dois edifícios estão localizados na área do conjunto histórico de Iguape, tombada pelo Iphan. As duas intervenções se somam à restauração da Antiga Casa de Fundição, concluída em dezembro de 2015, com recursos de R$ 837 mil, também pelo PAC Cidades Históricas, representando um significativo investimento no Patrimônio Cultural da cidade. O programa está presente em 44 cidades brasileiras, sendo três delas no Estado de São Paulo: Iguape, Santo André e São Luiz do Paraitinga – incluindo 16 ações e uma previsão de investimentos de R$ 54,7 milhões.

Florianópolis sedia o novo Centro Cultural Veras +

O Centro Cultural Veras (CCV) está em projeto de construção no coração da ilha de Florianópolis, em um terreno conquistado próximo à rua Vera Linhares de Andrade, e será gerido por uma associação cultural de direito privado, sem fins lucrativos.
O projeto foi concebido em 1999 pelo curador e historiador da arte, Josué Mattos, e desenvolvido desde 2012 por educadores, profissionais da cultura, artistas, praticantes de yoga, ayurveda e permacultura.

Desde então, a capacitação e mecanismo de viabilização deste espaço, a fim de reunir cursos livres, uma biblioteca e centro de documentação, exposições, ateliês de criação, áreas para performances, projeções, práticas, além de residência artística, horta comunitária e restaurante. A proposta visa aproximar a arte contemporânea com a cultura milenar do yoga em ações de formação livre e experimental, e sustentabilidade com atividades integrativas, entre as quais estão: antroposofia, permacultura, psicanálise, ayurveda, economia solidária e sistemas agroflorestais.

A inauguração está prevista para 2019, e marcará 20 anos de trabalho, divididos entre períodos de pesquisa, concepção, financiamento e formação de equipe. Para a etapa atual, o projeto busca por parceiros e apoiadores que colaborem com a efetivação desta obra de grande relevância para a arte, cultura e educação no Brasil. O projeto arquitetônico está nas mãos de Terra e Tuma - Arquitetos Associados, e conceito paisagístico de Gabriella Ornaghi.

O projeto tem doações de obras de artistas, de diferentes gerações, com as quais faremos um leilão, em agosto de 2018, na Casa Goia, em São Paulo. A edição conta com obras de Regina Silveira, Jorge Menna Barreto, Sandra Cinto e Albano Afonso. Todo recurso obtido será destinada exclusivamente à compra dos materiais de construção do Centro Cultural Veras. Os interessados podem escrever para apoie@centroculturalveras.org.br
|
Mais informações:
www.centroculturalveras.org.br

Instituto Adelina divulga selecionados para a Residência América Latina +

O Instituto Adelina divulga o nome dos artistas selecionados para a Residência Adelina para América Latina. Os quatro artistas foram selecionados pelo júri composto por Josué Mattos, Camila Bechelany, Galciani Neves, Julia Lima, Vitor Cesar e Renata Cruz.

Na primeira etapa do programa, que acontece entre 01/08 e 29/09, foram selecionados Élle de Bernardini (Brasil) e Natalia Forcada (Argentina). O segundo período será com Abigail Reyes (El Salvador) e Efe Godoy (Brasil) e acontece entre 01/10 e 29/11/18.

Os jurados avaliaram mais de 200 inscrições e, para escolherem os nomes, além da qualidade artística das propostas, também buscaram abranger gêneros e diferentes regiões da América Latina. O júri também buscou localizações diferentes entre os quatro ganhadores (principalmente na escolha dos representantes estrangeiros) para que o projeto amplie seu intercâmbio com a região da América Latina. Mais de 10 países da América Latina tiveram representantes nas propostas enviadas para a convocatória da Residência.

Os quatro artistas residentes terão direito a hospedagem, ajuda de custo e verba de produção para a realização do projeto inscrito e aprovado. Eles também poderão fazer uso do ateliê localizado em Perdizes, e contam com programas públicos realizado pelo Instituto, assim como momentos de ateliê aberto, para exibição de seus processos e obras.

Sobre os artistas
Abigail Reyes (San Salvador, 1984)
Abigail vive e trabalha em La Libertad, El Salvador. Designer gráfico de formação, artista visual e poeta, realizou exposições individuais no Museu MARTE (El Salvador), no Palais de Tokyo (Paris), na Galeria Lokkus (Colômbia), na Galeria Extra (Guatemala), na Manzanita Hall Gallery CSUN (Estados Unidos), no Museu de Arte e Design (Costa Rica), entre outros. Participou de exposições coletivas na Galeria Sies + Höke (Alemanha), Taimiao Art Gallery (Pequim), Context Miami (Estados Unidos), Cine Tonalá (Colômbia), Spacio Poporopo (Guatemala), Teoretica (Costa Rica), Sala Nacional ( El Salvador), Centro Cutural da Espanha (El Salvador), Galeria Lokkus (Colômbia). Participou de residências artísticas em El Salvador e Nicarágua. Em 2012, levou o primeiro lugar no concurso de poesia IpsoFacto e já teve textos publicados na revista mexicana Círculo de Poesia.

Efe Godoy (Sete Lagoas, 1988)
Com propostas artísticas que transitam entre desenho, música e performance, Efe Godoy iniciou a graduação em Artes Plásticas na Escola Guignard (UEMG). Sua relação com o desenho é quase instintiva e começou na própria infância. Em suas obras vemos, frequentemente, animais e plantas em forte simbiose com o humano, além de toda uma intensa ligação com os aspectos ordinários da vida cotidiana, assim como da memória e do passar do tempo. Desde 2010, lidera os vocais do projeto musical “Absinto muito”. Em sua trajetória, Godoy atuou como arte-educador, entre 2011 e 2103, no Instituto inhotim, assim como em uma série de outras exposições.

Élle de Bernardini (Itaqui, 1991)
Artista visual, performer, bailarina e butoka, Élle é uma mulher transexual não-binária. Com formação em ballet clássico pela Royal Academy of Dance, Élle foi aluna dos mestres de butoh japoneses, Yoshito Ohno e Tadashi Endo. É graduanda de filosofia pela Universidade Federal de Santa Maria. Suas obras integram os acervos dos Museus, MAC-RS (Brasil); Museu de Arte do Rio Grande do Sul / Margs (Brasil); Acervo Performatus (Portugal). Atualmente, reside na cidade de Santa Maria no Rio Grande do Sul.

Natalia Forcada (La Plata, 1981)
Cineasta, artista visual e também das artes cênicas argentina, Natalia tem licenciatura e docência em Direção de Cinema pela Universidad del Cine. A artista já expôs e realizou residências na Itália, Espanha, Colômbia, Equador, Uruguai e Argentina. Foi finalista no Prêmio ITAU 2018; no Talent Contemporains 2016, da Fundação François Schneider; Hors Pistes 2014, do Centro Pompidou Paris em Rosario 2014; entre outros. Também esteve presente na Bienal PerfoArtNet (Colômbia, 2018) e no Festival Anima Mundi (Veneza, 2017).
|
Instituto Adelina
Perdizes: r. Cardoso de Almeida, 1.285. Tel. (11) 3868-0050.
Estacionamento conveniado: 25% de desconto para visitantes (Rua Caiubi, 308).
www.institutoadelinagaleria.org.br

Todos contra a medida provisória que tira verbas da Cultura +

O Mapa das Artes, assim como o Fórum Permanente, apoia o Fórum Brasileiro Pelos Direitos Culturais E OAB/SP na manifestação em São Paulo contra a MPB481. A manifestação será contra a diminuição do repasse à cultura presente na MP 841. Pela MP, haverá redução de 3% para 0,5% das loterias federais ao Fundo Nacional da Cultura. O ato de repúdio está marcado para quarta-feira, dia 4/7, às 19h, no TUCA, Rua Monte Alegre, 1024 - Perdizes, São Paulo. Em agosto de 2017, o Conselho Federal da OAB entrou com uma ação civil pública na Justiça de Brasília, para a regularização do repasse dos 3% das loterias para o Fundo Nacional de Cultura, inspirada na agenda e nos propósitos do Fórum Brasileiro Pelos Direitos Culturais.

Transborda Brasília divulga lista de selecionados à edição 2018 +

O Transborda Brasília – Prêmio de Arte Contemporânea anuncia os artistas que concorrem à premiação final da edição 2018. O júri foi formado por Agnaldo Farias (SP), Clarissa Diniz (PE), Guga Carvalho (PI), Lisette Lagnado (RJ) e Marilia Panitz (DF) que julgou 862 obras de 197 artistas que residem, produzem ou nasceram no Distrito Federal e/ou nas cidades do Entorno do DF.

Foram selecionados os trabalhos de 12 artistas: Alice Lara (DF-SP), Cecília Bona (DF), Cléo Alves Pinto (DF), Diego Bresani (DF), Gustavo da Cei (DF), Hilan Bensusan (DF), José de Deus (DF), Ju Lama (DF), Kabe Rodríguez (DF), Laura Fraiz-Grijalba (DF), Raquel Nava (DF) e Rodrigo de Almeida Cruz (DF).

Os artistas finalistas receberão R$ 5 mil reais cada como prêmio aquisição e as obras serão entregues à Secretaria de Cultura do Governo do Distrito Federal. Todos os selecionados participarão da mostra Transborda Brasília entre 07/08 a 07/10/18 na Caixa Cultural Brasília. Dentre os finalistas, o júri irá premiar três artistas com prêmios de R$ 15 mil cada e um prêmio especial de pesquisa e acompanhamento crítico cada. Ao longo de dois meses, um curador membro da Comissão de Seleção irá acompanhar e orientar a pesquisa artística dos premiados, com foco no processo de criação e desenvolvimento poético de seu trabalho.

Para a edição 2018 do prêmio, a organização recebeu inscrições online, o que facilitou a participação e reduziu os custos para os artistas, com um aumento de 38% nas inscrições e quase o dobro de obras apresentadas em relação à última edição, realizada em 2016
|
Mais informações:
www.transbordabrasilia.com.br