destaques
conteúdo
publicidade
curtas

Paço Municipal e Sobrado dos Toledos começam a ser restaurados em Iguape (SP) +

O Sobrado dos Toledos e o Paço Municipal, dois importantes edifícios da cidade litorânea de Iguape (SP), serão restaurados a partir desse mês de julho. As obras, com cerca de R$ 10 milhões em previsão de investimentos, pretendem restabelecer a infraestrutura e conservação dos espaços, significativos para a história e arquitetura do município.

O sobrado que abriga o Paço Municipal foi construído na segunda metade do século XIX, pelo comendador Luis Álvares da Silva - homem rico e influente da região à época. Posteriormente, o prédio passou a sediar o Club Beneficente e Recreativo Iguapense e a Câmara Municipal, vindo a ser adquirido pela Prefeitura em 1945. Desde então, passou a funcionar como Paço Municipal.

Já o sobrado dos Toledos, que leva esse nome por ter sido residência de José Carlos de Toledo, foi construído na primeira metade do século XIX durante o ciclo do arroz. O prédio foi doado pelos herdeiros, em 1931, ao Santuário de Iguape, para que abrigasse romeiros durante as festividades do Bom Jesus, época em que o edifício ficou conhecido como Sobrado do Santo. Depois disso, o prédio sediou diversos empreendimentos e, atualmente, encontra-se em ruínas, restando ainda às características originais das fachadas.

Os dois edifícios estão localizados na área do conjunto histórico de Iguape, tombada pelo Iphan. As duas intervenções se somam à restauração da Antiga Casa de Fundição, concluída em dezembro de 2015, com recursos de R$ 837 mil, também pelo PAC Cidades Históricas, representando um significativo investimento no Patrimônio Cultural da cidade. O programa está presente em 44 cidades brasileiras, sendo três delas no Estado de São Paulo: Iguape, Santo André e São Luiz do Paraitinga – incluindo 16 ações e uma previsão de investimentos de R$ 54,7 milhões.

Instituto Adelina divulga selecionados para a Residência América Latina +

O Instituto Adelina divulga o nome dos artistas selecionados para a Residência Adelina para América Latina. Os quatro artistas foram selecionados pelo júri composto por Josué Mattos, Camila Bechelany, Galciani Neves, Julia Lima, Vitor Cesar e Renata Cruz.

Na primeira etapa do programa, que acontece entre 01/08 e 29/09, foram selecionados Élle de Bernardini (Brasil) e Natalia Forcada (Argentina). O segundo período será com Abigail Reyes (El Salvador) e Efe Godoy (Brasil) e acontece entre 01/10 e 29/11/18.

Os jurados avaliaram mais de 200 inscrições e, para escolherem os nomes, além da qualidade artística das propostas, também buscaram abranger gêneros e diferentes regiões da América Latina. O júri também buscou localizações diferentes entre os quatro ganhadores (principalmente na escolha dos representantes estrangeiros) para que o projeto amplie seu intercâmbio com a região da América Latina. Mais de 10 países da América Latina tiveram representantes nas propostas enviadas para a convocatória da Residência.

Os quatro artistas residentes terão direito a hospedagem, ajuda de custo e verba de produção para a realização do projeto inscrito e aprovado. Eles também poderão fazer uso do ateliê localizado em Perdizes, e contam com programas públicos realizado pelo Instituto, assim como momentos de ateliê aberto, para exibição de seus processos e obras.

Sobre os artistas
Abigail Reyes (San Salvador, 1984)
Abigail vive e trabalha em La Libertad, El Salvador. Designer gráfico de formação, artista visual e poeta, realizou exposições individuais no Museu MARTE (El Salvador), no Palais de Tokyo (Paris), na Galeria Lokkus (Colômbia), na Galeria Extra (Guatemala), na Manzanita Hall Gallery CSUN (Estados Unidos), no Museu de Arte e Design (Costa Rica), entre outros. Participou de exposições coletivas na Galeria Sies + Höke (Alemanha), Taimiao Art Gallery (Pequim), Context Miami (Estados Unidos), Cine Tonalá (Colômbia), Spacio Poporopo (Guatemala), Teoretica (Costa Rica), Sala Nacional ( El Salvador), Centro Cutural da Espanha (El Salvador), Galeria Lokkus (Colômbia). Participou de residências artísticas em El Salvador e Nicarágua. Em 2012, levou o primeiro lugar no concurso de poesia IpsoFacto e já teve textos publicados na revista mexicana Círculo de Poesia.

Efe Godoy (Sete Lagoas, 1988)
Com propostas artísticas que transitam entre desenho, música e performance, Efe Godoy iniciou a graduação em Artes Plásticas na Escola Guignard (UEMG). Sua relação com o desenho é quase instintiva e começou na própria infância. Em suas obras vemos, frequentemente, animais e plantas em forte simbiose com o humano, além de toda uma intensa ligação com os aspectos ordinários da vida cotidiana, assim como da memória e do passar do tempo. Desde 2010, lidera os vocais do projeto musical “Absinto muito”. Em sua trajetória, Godoy atuou como arte-educador, entre 2011 e 2103, no Instituto inhotim, assim como em uma série de outras exposições.

Élle de Bernardini (Itaqui, 1991)
Artista visual, performer, bailarina e butoka, Élle é uma mulher transexual não-binária. Com formação em ballet clássico pela Royal Academy of Dance, Élle foi aluna dos mestres de butoh japoneses, Yoshito Ohno e Tadashi Endo. É graduanda de filosofia pela Universidade Federal de Santa Maria. Suas obras integram os acervos dos Museus, MAC-RS (Brasil); Museu de Arte do Rio Grande do Sul / Margs (Brasil); Acervo Performatus (Portugal). Atualmente, reside na cidade de Santa Maria no Rio Grande do Sul.

Natalia Forcada (La Plata, 1981)
Cineasta, artista visual e também das artes cênicas argentina, Natalia tem licenciatura e docência em Direção de Cinema pela Universidad del Cine. A artista já expôs e realizou residências na Itália, Espanha, Colômbia, Equador, Uruguai e Argentina. Foi finalista no Prêmio ITAU 2018; no Talent Contemporains 2016, da Fundação François Schneider; Hors Pistes 2014, do Centro Pompidou Paris em Rosario 2014; entre outros. Também esteve presente na Bienal PerfoArtNet (Colômbia, 2018) e no Festival Anima Mundi (Veneza, 2017).
|
Instituto Adelina
Perdizes: r. Cardoso de Almeida, 1.285. Tel. (11) 3868-0050.
Estacionamento conveniado: 25% de desconto para visitantes (Rua Caiubi, 308).
www.institutoadelinagaleria.org.br

SP-Arte/Foto reúne 26 galerias em agosto +

A 12ª edição da feira SP-Arte/Foto reúne entre 22 e 26/08/2018 26 galerias dedicadas à fotografia e ao vídeo. A feira ocupará o 3º piso do Shopping JK Iguatemi. Participam as galerias:

Andrea Rehder Arte Contemporânea (São Paulo)
Arte 57 - Renato Magalhães Gouvêa Jr. (São Paulo)
Arte Hall Galeria de Arte (São Paulo)
Bolsa De Arte De Porto Alegre (Porto Alegre e São Paulo)
Galeria de Babel (São Paulo)
Casa Triângulo (São Paulo)
Casa Nova Arte e Cultura Contemporânea (São Paulo)
Dan Contemporânea (São Paulo)
Fólio (São Paulo)
Galeria da Gávea (Rio de Janeiro)
Galeria Inox (Rio de Janeiro)
Instituto Mario Cravo Neto (Salvador)
Janaina Torres Galeria (São Paulo)
Galeria Lume (São Paulo)
Luciana Brito Galeria (São Paulo)
Luciana Caravello Arte Contemporânea (Rio de Janeiro)
Galeria Marcelo Guarnieri (Ribeirão Preto e São Paulo)
Galeria Mario Cohen (São Paulo)
Pinakotheke (Rio de Janeiro e São Paulo)
Portas Vilaseca Galeria (Rio de Janeiro)
Galeria Raquel Arnaud (São Paulo)
Galeria Room 8 (São Paulo)
Sim Galeria (Curitiba e São Paulo)
Utópica (São Paulo)
Vermelho (São Paulo)
Zipper Galeria (São Paulo)
#

Vila Olímpia: Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 2.041, 3º andar, tel. 3094-2820. Qua., 22/8 15h/21h, abertura para convidados; Qui. e sáb., 13h/21h; dom., 13h/20h. Entrada franca. www.sp-arte.com

Salões, bolsas, curadorias e prêmios têm inscrições de junho a setembro +

Acompanhe na seção “Salões” deste portal Mapa das Artes as datas de encerramento de inscrições para editais de exposição, salões, bolsas, curadorias e prêmios. As primeiras se encerram já neste dia 29/6. Outros prosseguem até setembro.
#
Bolsa de Fotografia ZUM / IMS (Instituto Moreira Salles) - Inscrições até 29/6/18
Interfoto - Itu (SP) - Até 29/6
Convocatória BienalSur para Artistas e Curadores - Até 30/6
27º Salão de Arte do CCBEU – MABEU Primeiros Passos | Belém - Até 30/6
7ª Arte Londrina (PR) - Até 1/7
15º Salão Nacional de Fotografia Pérsio Galembeck – Araras (SP) - Até 1/7
Curadoria para a XII Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo - Até 10/7
Prêmio Aniceto Matti – Maringá (PR) - Até 16/7
6º Prêmio Luiz de Castro Faria - Até 27/7
2º Prêmio seLecT Arte e Educação - Até 31/7
Seleção de Projetos Culturais Caixa Econômica Federal - Até 3/8
8º Prêmio Ibema Gravura 2018 - Até 31/8
Prêmio Pernambuco de Fotografia - Até 31/8
Seleção 2018 Exposições Solo Sagrado de Guarapiranga - Até 28/9

Funarte realiza capacitação técnica gratuita em sete cidades do país +

A Fundação Nacional de Artes (Funarte) entre julho e dezembro de 2018 realiza uma série de oficinas e seminários sobre arte e educação nas áreas das artes cênicas, música e artes visuais em sete cidades brasileiras – Goiânia (GO), Londrina (PR), Campina Grande (PB), Belém (PA), Campinas (SP), Fortaleza (CE) e Rio de Janeiro (RJ). A programação é gratuita e as inscrições são exclusivamente pela internet, até dia 12/07/18, nos links disponibilizados no portal www.funarte.gov.br/artes-Integradas .

A região Centro-Oeste é a primeira a receber o Programa, com oficinas e seminários acontecem entre 17 e 20/07, em Goiânia (GO). Os cursos têm 20 horas de duração, cada, e serão ministrados por profissionais reconhecidos em suas áreas de atuação. Em cada cidade, serão realizados também dois seminários sobre os temas: “Arte e Educação” e “História da Arte e da Música”.

Depois de Goiânia, o programa segue para Londrina, no estado do Paraná (de 14 a 17/08/18), e para as demais regiões. Até dezembro, o Programa Funarte de Capacitação Técnica 2018 vai possibilitar a realização de 77 oficinas e 14 seminários, sob o objetivo de valorizar o processo criativo, gerando oportunidades de aperfeiçoamento técnico e artístico para os participantes.

Confira o programa Funarte de Capacitação Técnica 2018:

Oficinas de Artes Cênicas

O Corpo em Cena, com Marluce Medeiros.
17 a 20/07, das 09h às 14h
Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro
Setor Central: r. 3, 1016 – Goiânia (GO). 20 vagas
A oficina propõe o desenvolvimento da consciência corporal, através de atividades que observem os limites, dificuldades, descobertas de padrões e memórias posturais de cada um, que devem ser usadas como facilitadores do aprendizado motor. O objetivo é possibilitar a construção de um corpo disponível para o movimento, identificando as tensões e controlando o excesso de energia gasto para desenvolver determinada ação, encontrando o momento da dança de cada um.

Marluce Medeiros é bailarina, coreógrafa e professora, graduada em Educação Física pela Universidade Gama Filho. Atuou como diretora residente, preparadora corporal e assistente de coreografia do espetáculo Bem Sertanejo – o Musical. Ministrou oficinas no sistema Firjan e Sesc. Como bailarina, participou de várias produções em TV, teatro e cinema, além de diversos espetáculos de dança no Brasil e no exterior. Em 2004, fundou o Studio Talento e Arte Escola de Dança, do qual é diretora artística. É assistente do coreógrafo Renato Vieira e preparadora corporal nos musicais Sambra -100 anos de Samba, Gilberto Gil, Aquele Abraço – o Musical e Zeca Pagodinho – Uma História de Amor ao Samba.
-
Aprimoramento Vocal, com Jane Celeste Guberfain
17 a 20/07, das 14h às 19h
Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro. 20 vagas.
A oficina propõe a aplicação de diversas metodologias fonoaudiológicas, teatrais e de canto para o desenvolvimento do trabalho vocal do ator; a vivência de situações de comunicação em público e improvisos, com foco nas necessidades identificadas por cada participante; além de abordar os seguintes tópicos: a respiração como forma de controle das emoções e melhor rendimento vocal; a composição vocal – aplicação em personagens diversos; ação expressiva coordenada da voz com o corpo, visando ao envolvimento do público e em conexão com conteúdo verbal e não-verbal, com verdade cênica.
Jane Celeste Guberfain é professora responsável pelas disciplinas de Voz da Escola de Teatro da UNIRIO. Fonoaudióloga, Especialista em voz. Mestra e Doutora em Teatro pelo Programa de Pós-Graduação em Teatro da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO. Diretora científica do Estúdio da Voz no Rio de Janeiro. Preparadora vocal de diversas companhias teatrais como: Armazém Cia de Teatro, Cia Milongas e Pandorga Cia de Teatro. Principais publicações: Voz em Cenavolumes 1 e 2 (editora Revinter); A voz e a poesia no espaço cênico (editora Synergia e FAPERJ).
-
Direção Teatral – Noções Básicas, com Antonio Gilberto
17 a 20/07, das 09h às 14h
Teatro Goiânia
Setor Central: r. 23, 252 – Esquina com av. Tocantins – Goiânia (GO)
20 vagas.
A oficina aborda os diversos passos do processo da direção de um espetáculo teatral, com o objetivo de promover uma visão geral deste trabalho, fundamental para o processo da criação teatral. Entre os tópicos que serão apresentados estão: noções básicas das principais correntes da direção teatral; a prática do trabalho do diretor teatral; a análise do texto; a construção da concepção do espetáculo; o trabalho do ator (voz, corpo, trabalho intelectual); a interlocução entre os diversos signos do espetáculo: cenografia, indumentária, iluminação, objetos cênicos, projeções etc; os ensaios e suas diversas etapas; a apresentação – ator e público no “aqui e agora”.
Antonio Gilberto é diretor, pesquisador e produtor teatral. Formou-se em Artes Cências/Direção Teatral na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e em Psicologia na PUC/RS. Estreou profissionalmente em 1984 , na cidade do Rio de Janeiro, como assistente de direção de Domingos Oliveira no espetáculo Irresistível Aventura, produzido e protagonizado pela atriz Dina Sfat.
-
Iluminação Cênica, com Jorge de Carvalho
17 a 20/07, das 14h às 19h
Teatro Goiânia
20 vagas
A oficina se propõe à arte de observar, fundamento básico para o fazer teatral e a utilização da improvisação como ciência, comprovada nos workshops intitulados: “Criação de uma iluminação improvisada”. Entre os tópicos a serem abordados estão: a síntese da história da iluminação antes da luz elétrica; a descoberta da luz elétrica e seus dois segmentos principais; iluminação civil e iluminação artística – a diferença entre as duas, os primeiros artefatos de luz no surgimento da luz elétrica e seus aprimoramentos tanto nos equipamentos, nos tipos de lâmpadas utilizadas e nas mesas de luz – de analógicas para digitais (computadorizadas), quanto na utilização dos refletores moving lights e de led (diodos); iluminação básica para cada tipo de espetáculo e suas particularidades; considerações relevantes sobre criação de luz.
Jorginho de Carvalho é iluminador e diretor. Iniciou suas atividades artísticas no teatro O Tablado. Hoje, tem um currículo com mais de 500 “desenhos de luz” realizados nos últimos 50 anos para espetáculos de teatro, ópera, dança, shows, desfiles de moda e exposições, tendo ministrado oficinas de iluminação cênica (teatral) por todo o país por mais de 25 anos. É também responsável pela criação e execução de diversos projetos de iluminação cênica para teatros e museus no Brasil.
-
Produção e Administração Teatral, com Cacau Gondomar
17 a 20/07/18, das 14h às 19h
Vila Cultural Cora Coralina
Setor Central: r. 3, s/n – Goiânia (GO)
20 vagas.

O curso tem como objetivo oferecer aos participantes noções gerais de produção e gestão de projetos culturais nas Artes Cênicas. Assim, serão enfatizados os seguintes tópicos: missão, planejamento, projetos, leis de incentivo, editais, captação de recursos, planos de mídia, produção executiva, projetos de acessibilidade, democratização de acesso e prestações de contas.

Cacau Gondomar é produtora cultural, atriz e designer, pós-graduada em gestão comercial. Atuante no segmento de peças infantis, participou da produção da trilogia Sambinha, Bossa Novinha – A Festa do Pijama e Forró Miudinho e também do premiado espetáculo infantil Makuru – Um Musical de Ninar.

Oficinas de Música
-
Gestão Cultural com Ana Luísa Lima
17 a 20/07, das 9h às 14h
Vila Cultural Cora Coralina
40 vagas
O curso traz à discussão as possibilidades da gestão cultural e as especificidades da área da música. Como ser gestor de sua própria carreira ou do seu grupo? Qual o limiar entre a atuação do artista e do gestor? Como ser gestor cultural no Brasil e quais são seus principais desafios? São questões importantes para entender a área cultural a partir da sua vivência cotidiana.

Ana Luíza Lima estudou Gestão e Produção Teatral na instituição de ensino CPDOC/FGV. É sócia na empresa Caseiras Produções Culturais e professora do curso de Bacharelado em Produção Cultural no Instituto Federal do Rio de Janeiro – IFRJ. Anteriormente, trabalhou no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.
-
História da Música Brasileira, com Luís Pimentel
17 a 20/07, das 14h às 19h
Vila Cultural Cora Coralina
Setor Central: r. 3, s/n –Goiânia (GO)
40 vagas.

O curso vai percorrer a história da música brasileira desde o início, dos primeiros compositores do período colonial, passando pelos ritmos e genêros da diversidade musical brasileira, até os dias de hoje.

Luís Pimentel é jornalista, escritor e pesquisador da música brasileira. Trabalhou em diversas redações de jornais e revistas do Rio de Janeiro, foi autor-roteirista de programas de humor para a TV, e tem livros publicados em variados gêneros (música, teatro, contos, poesia, infantojuvenil e textos de humor).
-
Trilha Sonora com Mauricio Domene
17 a 20/07, das 14h às 19h
Museu de Arte de Goiânia
Setor Oeste: r. 1, 605 –Goiânia (GO)
40 vagas.

O curso aborda a música no audiovisual, sua história, os aspectos perceptivos, o processo de criação, aspectos da produção e dicas para músicos que querem entrar neste mercado.

Mauricio Domene é compositor e produtor musical. Formado pela Berklee em Music Composition for Film and TV (curso livre). Estudou Improvisação e Arranjo com José Carlos Prandini; Harmonia com Claudio Leal; Percepção musical com Ricardo Brein entre outros.
-
Oficinas de Artes Visuais

Pensamento Escultórico com Marcone Moreira
17 a 20/07, das 14h às 19h
Museu de Arte de Goiânia
Setor Oeste: r. 1, 605 – Goiânia (GO)
20 vagas.

A oficina parte do relato da experiência do artista Marcone Moreira em trabalhos de colaboração com comunidades e mestres de saberes - vendedores ambulantes, carpinteiros navais etc. O curso visa proporcionar um ambiente de troca e motivação para experimentações do trabalho no âmbito da escultura e instalação contemporâneas.
Público-alvo: artistas em início de carreira e estudantes.

Marcone Moreira iniciou suas experimentações artísticas no final dos anos 1990 e, desde então, vem participando de diversas exposições pelo país e no exterior. Sua obra abrange várias linguagens, como a produção de pinturas, esculturas, vídeos, objetos, fotografias, e instalações. Seu trabalho está relacionado à memória de materiais gastos (embarcações, carrocerias, utensílios de trabalho) e impregnados de significados culturalmente construídos, que revelam a riqueza expressiva da cultura e visualidade amazônica. Prêmios: 4º Prêmio Marcantonio Vilaça, CNI/Sesi/Senai; Bolsa de Pesquisa e Experimentação Artística, concedida pelo Instituto de Artes do Pará, Belém (PA), em 2009; premiado no X e XV Salão da Bahia, Salvador (BA); Prêmio Projéteis Funarte de Arte Contemporânea 2007; premiado no Programa de Exposições do Centro Cultural São Paulo (SP); e Bolsa Pampulha, Museu de Arte da Pampulha, Belo Horizonte (MG), em 2005.
-
Arquiteturas Poéticas: autoconstrução, desconstrução e pizza com Daniel Murgel
17 a 20/07, das 14h às 19h
Museu de Arte de Goiânia
20 vagas.

A oficina aborda o tema da arquitetura e da construção sob um ponto de vista poético, aproximando-se da escultura e da ideia de ressignificação de objetos quotidianos. A autoconstrução é o fenômeno que reflete a verdadeira identidade da arquitetura no Brasil (85% dos brasileiros constroem sem auxílio de arquitetos). Durante os quatro dias de oficina, o objetivo é projetar e construir um forno rústico com aspectos escultóricos que seja capaz de assar uma pizza ao final da construção. Todo o processo será permeado por conversas sobre a potência do improviso e da gambiarra na elaboração de um projeto.
Daniel Murgel é bacharel em Belas Artes pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Fez exposições individuais em diversos locais do país. Também participou do programa Rumos de Artes Visuais, em 2011; e Bolsa Pampulha, no Museu de Arte da Pampulha, em Belo Horizonte (MG), em 2010. Foi premiado no 64° Salão de Abril e no Prêmio Honra ao Mérito Arte e Patrimônio do IPHAN.
-
Oficina de Conservação de Fotografias com Patricia de Filippi
17 a 20/07, das 14h às 19h
Museu da Imagem e do Som
Setor Central: pça. Cívica, 2 – Goiânia (GO)
20 vagas.

A oficina pretende mostrar uma linha do tempo dos materiais fotográficos com o objetivo de analisar os elementos que compõem as fotografias e as coleções fotográficas a serem preservadas atualmente. O curso aborda estratégias de acesso e preservação de coleções fotográficas de diversas épocas, especialmente no Brasil, um país tropical. Também orienta como planejar uma reserva técnica fotográfica para garantir sua conservação no presente e no futuro.

Patricia de Filippi é formada em Arquitetura e Urbanismo. Sempre esteve envolvida com a fotografia e cinema. Interessou-se por pesquisas na área da técnica fotográfica e o foco principal tem sido a preservação, conservação e restauro fotográfico e cinematográfico tanto no campo analógico quanto digital. Fez cursos de especialização, faz parte de associações que compartilham a troca profissional das práticas atuais e tem trabalhado há 30 anos na área de cultura no Brasil, em diferentes instituições públicas e privadas comprometidas com a preservação de seus acervos.

Seminários

18/07/18 às 19h - Seminário Arte e Educação
Vila Cultural Cora Coralina

Lilian Amaral - Doutora e mestre em Artes pela Escola de Comunicações e Artes da USP e Universidade Complutense de Madrid. Artista visual, curadora e pesquisadora em Arte urbana contemporânea. Alan Maia Silva - Professor, graduado em Publicidade e Propaganda e mestre em Serviço Social pela PUC-Rio, é especializado em Nonprofit Management pela Harvard Business School. Participação de um palestrante contemplado pelo Edital Prêmio Funarte Arte e Educação 2018.

18/07, às 19h - Seminário História da Arte e da Música
Vila Cultural Cora Coralina

Maria Helena Bernardes - Artista visual e professora de História e Teoria da arte.
Luís Pimentel - Jornalista, escritor e pesquisador da música brasileira.
|
Mais informações:
ascomfunarte@funarte.gov.br - (21) 2279 8065 | (21) 2279 8056.

Pinacoteca ganha novo prédio para arte contemporânea +

A Pinacoteca do Estado de São Paulo anunciou oficialmente em 13/06/18 a aquisição de um novo prédio onde funcionará a Pina Contemporânea, terceiro edifício da instituição voltado para exposições contemporâneas, oficinas, programação cultural e promoção de atividades no entorno do museu.

Após uma longa negociação que permeou diferentes administrações da Secretaria da Cultura e da Pinacoteca, a oficialização da transferência do novo edifício propõe expandir o espaço e sua coleção, além de aprofundar a programação pública, sobretudo sua relação com os moradores e entorno dos bairros da Luz e do Bom Retiro.

O novo espaço está localizado a 50 metros do edifício da Pina Luz, na avenida Tiradentes, esquina com a rua Ribeiro de Lima, em um terreno contíguo ao Parque da Luz. O local sediou até 2014 o Grupo Escolar Prudente de Moraes, hoje ocupando novas instalações no mesmo bairro, e agora formalmente cedido pelo Governo do Estado de São Paulo ao museu. O complexo possui ao todo cerca de 7mil metros quadrados, com cerca de 3 mil metros de área construída, e originalmente projetado pelo Escritório Ramos de Azevedo. Após incêndio ocorrido em 1930, foi substituído, em 1950, por um edifício projetado por Hélio Duarte, importante arquiteto modernista.

No segundo semestre de 2018, será feito um convite a arquitetos aptos a realizar o projeto e a adequação do edifício. Em 2019, será executado um plano de captação de recursos para as obras.

ArtRio 2018 apresenta novo programa Brasil Contemporâneo +

A ArtRio estreia em 2018 um novo programa, o Brasil Contemporâneo, espaço dedicado a galerias fora do eixo Rio de Janeiro - São Paulo, com a apresentação dos artistas que representam. A coordenação é de Bernardo Mosqueira.

A criação deste novo programa possibilita destaque para uma visão mais ampla da produção artística nacional, que, entre as prioridades da ArtRio, pode dar valorização da arte brasileira e a divulgação dos artistas nacionais entre os colecionadores e curadores.

O curador Bernardo Mosqueira selecionou galerias de diversas cidades para a apresentação de propostas para a participação na ArtRio. Cada galeria deverá apresentar um projeto solo, trazendo obras de um único artista representado.

O curador carioca Bernardo Mosqueira é diretor do Prêmio FOCO Bradesco ArtRio, à frente do Comitê Curatorial. Pertence também ao grupo de fundadores e gestores do Solar dos Abacaxis, espaço de Arte, Educação e Transformação Social no Rio de Janeiro. Em sua trajetória, venceu a 9ª edição do Prêmio Lorenzo Bonaldi para curadores com menos de 35 anos, realizado bianualmente pelo GAMeC, em Bergamo, na Itália.

A ArtRio 2018 acontece de 26 a 30/09 na Marina da Glória.
|
www.artrio.art.br

Governo francês lança loteria para financiar conservação de patrimônio +

O presidente francês Emmanuel Macron está lançando uma nova loteria nacional para financiar a restauração de prédios históricos e obras de arte. A nova raspadinha de € 15 (cerca de R$ 70,00)) vai impulsionar o orçamento do país e financiar a restauração de vários locais, incluindo um castelo do século 12 na Borgonha e um aqueduto romano. A loteria anual vai estrear em setembro e espera arrecadar entre US$ 18 milhões e US$ 22 milhões a cada sorteio.

David Gryn e Max Reinhardt são os curadores do MIRA na ArtRio 2018 +

O americano David Gryn é o novo curador do programa Mira, na ArtRio 2018. O programa, que no ano passado foi totalmente voltado à videoarte, nesta edição conta com o setor música, cuja seleção fica a cargo do DJ britânico Max Reinhardt. Ambos já participaram de outros trabalhos juntos, durante a Art Basel Miami Beach e Moscou Museum Nights.

David Gryn é diretor da Daata Editions (www.daata-editions.com) , plataforma online líder para o comissionamento, venda e exibição de artistas. É também diretor da Artprojx, consultoria especializada no desenvolvimento de projetos e captação de recursos entre outras atividades sempre com foco no segmento de Arte.

O inglês Max Reinhardt é DJ, músico, locutor e apresentador do Late Junction na BBC Radio 3. Reinhardt é parceiro de longa data de David Gryn, já tendo realizado projetos de arte em parceria durante a Art Basel Miami Beach e Moscou Museum Nights, além de ter participado de diversos programas ao vivo realizados em Londres.

O MIRA, que teve sua primeira edição em 2017 com uma agenda focada em vídeo arte, cresce este ano e incorpora também a música, sendo complementado pelo som ao vivo de Max Reinhardt. As exibições serão em espaço ao ar livre na Esplanada da Marina da Glória.

As inscrições para o programa MIRA estão abertas. As galerias podem enviar suas propostas através do site da ArtRio (www.artrio.art.br/mira-application). Todas as propostas e obras apresentadas serão avaliadas pelo curador do programa.

A ArtRio 2018 acontece entre 26 e 30/09/18 na Marina da Glória.
|
Mais informações:
www.artrio.art.br

27º Encontro Nacional da ANPAP ocorre na Unesp São Paulo +

A Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas realiza entre 24 e 28/09/18 o 27º Encontro Nacional da ANPAP no Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) - Campus de São Paulo.

Sob o título “Práticas e confrontAÇÕES”, busca discutir as pesquisas realizadas no campo das Artes Visuais, que resultam em modos de pensar, de operar e de instaurar as produções. Pretende também enfatizar as reflexões sobre as práticas e experiências poéticas enquanto “táticas de resistência”, que rompem com os sistemas disciplinares e verticais, para negociar outras conformações potenciais, (mais) horizontais e múltiplas.

O encontro tem série de simpósios, onde interessados podem participar enviando artigos resultantes de pesquisas sistemáticas não diretamente vinculadas ao tema. Serão selecionadas e priorizadas as submissões de artigos que promovam a articulação entre pesquisas que apresentem relações teóricas, conceituais e/ou práticas com o tema proposto para o 27º Encontro da ANPAP (vide edital no site www.anpap.org.br).

|

Destaque para o simpósio “Curadorias Artísticas. Mediação e o Acesso à Cultura: Práticas E Confrontações Educativas”, com Fabiane Pianowski (FURG), Marcos Rizolli (Mackenzie) e Sylvia Helena Furegatti (Unicamp).

Existe a necessidade de geração de políticas públicas que bem possam demandar ações de acesso e de formação de público para as diversas atividades culturais no país. As ações curatoriais e educativas em exposições de arte têm demonstrado contribuir na formação cultural e vem se intensificando ao longo dos anos, tanto nas visitas guiadas quanto na produção de material paradidático.
Neste sentido, seria importante conhecer os diferentes modos curatoriais – das gêneses propositivas às consequentes expografias – para identificar seus vínculos com os fazeres da ação educativa nas exposições de arte; a fim de, não apenas mapear estas práticas, mas principalmente entender como se dão os processos de concepção, elaboração e execução dessas ações, em especial no que diz respeito à construção em conjunto e o agenciamento colaborativo entre artista, curador e educador.
|
Mais informações:
Instituto de Artes da Unesp
Barra Funda: r. Dr. Bento Teobaldo Ferraz, 271, estação Barra Funda do Metrô, tel. (11) 5627-7012.
www.ia.unesp.br

Brancusi bate recorde em leilão da Christie’s +

A escultura única em bronze “La Jeune Fille Sophistiquée (Portrait de Nancy Cunard)", de 1932, bateu o recorde mundial para uma obra do escultor moderno romeno Constantin Brancusi (1876-1957) no leilão de obras modernas e impressionistas na Christie’s, em Nova York, na noite de terça-feira, 15/5/18, ao ser vendida por US$ 71 milhões.

Nova York ganha museu dedicado ao pôster em 2019 +

O primeiro museu dedicado à arte gráfica do pôster (Poster House) vai chegar em Nova York (Chelsea) em 2019. Um evento pop-up do museu já apresentou folhetos da Max's Kansas City e do CBGB, bem como campanhas clássicas da Madison Avenue.

Liliana Beltran abre nova galeria em Miami +

A PAIR, Galleries é a nova empreitada da galerista brasileira Liliana Beltran em Miami. Ao lado dos sócios Michel e Luciana Farah (empresários e colecionaores) e Eduardo Rezende (fotógrafo), Beltran, que já foi dona da Bossa Gallery, pretende agora organizar exposições de artistas representados por galerias brasileiras que não possuam espaço nos EUA. A parceria começará com a individual “Under Pressure”, do artista gaúcho Tulio Pinto (representado no Brasil pela Baró Galeria) entre 18/5 e 25/7/18. A PAIR, Galleries fica no 1.201, 20th Street, Miami, www.pairgalleries.com.

Fortes D’Aloia e Gabriel inaugura escritório em Lisboa +

A galeria paulistana Fortes D’Aloia & Gabriel inaugura nesta terça-feira, 15/5/18, seu escritório em Lisboa com a exposição “Mundo Vasto Mundo”, que reúne obras de uma seleção de seus artistas representados. O escritório está localizado em um charmoso prédio pombalino no coração do bairro de Chiado, no mesmo endereço onde funcionou o Consulado Geral do Brasil em Portugal. A mostra apresenta obras de Adriana Varejão, Armando Andrade Tudela, Damián Ortega, Erika Verzutti, Ernesto Neto, Iran do Espírito Santo, Jac Leirner, João Maria Gusmão & Pedro Paiva, Julião Sarmento, Leda Catunda, Los Carpinteros, Marina Rheingantz, Marine Hugonnier, Mauro Restiffe, Robert Mapplethorpe, Rodrigo Cass, Rodrigo Matheus, Sara Ramo, Simon Evans, Tamar Guimarães & Kasper Akhoj e Valeska Soares e fica em cartaz até 10/6/18, de segunda a sábado, apenas com horário marcado.

Galeria de Arte Ibeu recebe inscrições para o Salão de Artes Visuais Novíssimos +

A Galeria de Arte Ibeu recebe inscrições até 06/05/18 de artistas para o 47ª edição do Salão de Artes Visuais Novíssimos. O edital é destinado a pessoas de todo o Brasil e tem como proposta reconhecer e estimular a produção de novos artistas, apresentando um recorte do que vem sendo produzido na arte contemporânea brasileira em suas variadas vertentes. Os interessados podem conferir o edital e a ficha de inscrições pelo link: www.ibeugaleria.blogspot.com.
|
Mais informações:
Galeria de Arte Ibeu
Jardim Botânico: r. Maria Angélica, 168. Tel:. (21) 3239-2863. Rio de Janeiro – RJ.
www.ibeu.org.br

Prêmio Hugo Boss de 2018 anuncia seis finalistas +

O Prêmio Hugo Boss de 2018 anuncia seus seis finalistas, cujas origens e práticas variam desde a África Ocidental e Central à América do Norte. A diretora artística e curadora chefe do Museu Solomon R. Guggenheim (NY), Nancy Spector, anunciou os indicados, exaltando-os por “explorar questões sociais urgentes e fornecer novo vocabulário artístico para examinar temas pessoais e universais”.

São eles: Bouchra Khalili, de Casablanca (Marrocos) e vive e trabalha em Berlim e Oslo; Simone Leighm, de Chicago e reside no Brooklyn; Teresa Margolles, de Sinaloa (México) e vive na Cidade do México; Emeka Ogboh, nascida em Enugu (Nigéria) e atualmente mora em Lagos e Berlim; Frances Stark, de Newport Beach (Califórnia) e reside em Los Angeles; e Wu Tsang, de Worcester (Massachusetts) e também vive em Los Angeles.

O prêmio bienal, administrado pela Fundação Solomon R. Guggenheim, foi lançado em 1996 para “reconhecer a excelência nas artes visuais”. A premiação é uma das maiores em espécie (US $ 100 mil) oferecido a artistas que trabalham no campo da arte contemporânea. Os vencedores do passado incluíram Tacita Dean, Emily Jacir, Hans-Peter Feldmann, Danh Vo, Paul Chan e Anicka Yi.

O vencedor, que ainda será anunciado este ano, também terá destaque com uma exposição individual no museu em 2019. O júri internacional é composto por Nancy Spector, Dan Fox, co-editor da revista Frieze; Sofía Hernández Chong Cuy, curadora da Colección Patricia Phelps de Cisneros; Bisi Silva, diretora artística do Centro de Arte Contemporânea de Lagos; Susan Thompson, curadora associada do Guggenheim; e Joan Young, diretora de assuntos curatoriais do Guggenheim.

A seleção dos artistas indicados ao Hugo Boss Prize e a escolha final do vencedor parece ser influenciada pela turbulência política do momento. Em um comunicado, os jurados disseram que estão atentos a como cada artista “persegue inquéritos profundamente existenciais nas lutas individuais, bem como aqueles com ressonâncias sociais mais amplas e demonstram um compromisso de trazer a arte para o centro dos debates oportunos na sociedade”.

Bill Gates oferece o Codex Leicester, de Da Vinci, para Florença +

O bilionário rei da tecnologia e amante das artes, da cultura e da filantropia Bill Gates ofereceu o manuscrito de Leonardo da Vinci “Codex Leicester” para que seja exibido em Florença (Itália) pela primeira vez em 35 anos. O manuscrito científico escrito entre 1504 e 1508 ficaria na Galleria Uffizi entre 29/10/2018 e 20/1/2019 para as comemorações de 500 anos de morte de Da Vinci. O manuscrito é composto por Apresenta-se na forma de 18 folhas duplas ou em 72 páginas no formato de 21,8 x 29,5 cm e está conservado no Museu Britânico, em Londres. Inclui estudos de Astronomia, Meteorologia, Hidráulica, Cosmologia, Geologia, Paleontologia e outros estudos cientificos e técnicos. Gates adquiriu o manuscrito em um leilão da Christie´s em Nova York em 11/11/1994 por US$ 30,8 milhões.

Morre o artista polonês Frans Krajcberg aos 96 anos +

Morre o artista plástico polonês Frans Krajcberg, aos 96 anos, no Hospital Samaritano, em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro. A causa da morte não foi divulgada. Seu corpo foi cremado nesta quinta-feira (16/11) e suas cinzas serão enviadas para o sul da Bahia, para o Sítio Natura, em Nova Viçosa onde o artista plástico morava.

Escultor, pintor, gravador e fotógrafo, Krajcberg estudou engenharia na Universidade de Leningrado. Na Segunda Guerra Mundial, perdeu toda sua família no Holocausto e se mudou para Alemanha, onde foi aluno da Academia de Belas Artes de Stuttgart.

Em 1948 chegou ao Brasil e morou no Paraná e no Rio, onde passou a dividir um ateliê com o escultor Franz Weissmann (1911-2005), a partir de 1956. Na década de 1970, escolheu a Bahia para morar. Engajado ao longo de toda a carreira, ele denunciou os crimes ambientais no país, as devastações das florestas brasileiras, queimadas, exploração de minérios e o desmatamento da Amazônia.

Krajcberg ficou conhecido por suas esculturas feitas de troncos de árvores e raízes queimadas por incêndios destrutivos. “Há, evidentemente, no meu trabalho reminiscências culturais, reminiscências de guerra, que emergem do meu subconsciente”, disse o artista.

Morre a artista Amélia Toledo aos 90 anos +

Morre a artista plástica Amélia Toledo aos 90 anos noite desta terça-feira (07/11) em sua residência em São Paulo. Amélia morreu enquanto dormia. Ela deixa filhos e netos. O velório será realizado nesta quinta-feira (09/11) das 8h às 14h no Cemitério Parque do Morumbi, em São Paulo.

Nascida em São Paulo e ícone da contracultura brasileira, Toledo era escultora, pintora, desenhista e designer, e esteve entre artistas de sua geração, como Anita Malfatti, Waldemar da Costa e Vilanova Artigas; e nos anos 1960 inicia uma carreira de professora na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Mackenzie e na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap) e também no Rio de Janeiro.

Adepta do construtivismo faz sua obra se aproximar da arquitetura e realiza diversos trabalhos para espaços públicos, como o projeto cromático 1996/1998, para a estação Arcoverde do metrô do Rio. Desde a década de 1970, realizou produção baseada nas formas da natureza.

O Centro Cultural Banco do Brasil em São Paulo sedia a mostra “Lembrei que Esqueci” que celebra os seus 60 anos de carreira, em cartaz 08/01/18 e curadoria de Marcus Lontra.

33ª Bienal de São Paulo divulga lista de curadores e tema +

A 33ª Bienal de São Paulo divulga os nomes dos artistas que integram a equipe curatorial, a convite do curador-geral o espanhol Gabriel Pérez-Barreiro. Cada artista deve conceber uma exposição coletiva diferente, da qual participe a acontecer durante o evento previsto para começar em setembro de 2018. Simultaneamente às sete coletivas, a Bienal terá também exposições individuais, a cargo do curador-geral. A lista final dos artistas participantes será divulgada no primeiro semestre de 2018.

Os artistas chamados são Waltercio Caldas (Rio de Janeiro, 1946), Claudia Fontes (Argentina, 1964, residente na Inglaterra), Mamma Andersson (Suécia, 1964), Wura-Natasha Ogunji (EUA, 1970, vive na Nigéria), Alejandro Cesarco (Uruguai, 1975, vive em Nova York), Antonio Ballester Moreno (Espanha, 1977) e Sofia Borges (Ribeirão Preto, 1984, vive em São Paulo).

A ideia é que Waltercio faça uma reflexão histórica sobre a forma e a abstração; Fontes pesquisa relações entre arte e narrativa; Andersson elabora temas de figuração na tradição da pintura, da arte popular até a arte contemporânea; Ogunji reúne um grupo de artistas que compartilham questões sobre a identidade e a diáspora africana; Cesarco pesquisa artistas que trabalham sobre tradução e imagem; Moreno propõe diálogo de sua obra com referenciais que tratam da história da abstração e a relação com a natureza, a pedagogia e a espiritualidade; e Borges pesquisa a tragédia e a forma ambígua.

A edição já tem o tema “Afinidades Afetivas”, inspirado nos títulos de Goethe (Afinidades Eletivas, de 1809) e de uma tese de Mário Pedrosa (Da Natureza Afetiva da Forma na Obra de Arte, de 1949).

Outros nomes da equipe da Bienal são de Alvaro Razuk (arquitetura), Raul Loureiro (identidade visual), Lilian L’Abbate Kelian e Helena Freire Weffort (educativo) e Fabiana Werneck (editorial).