destaques
conteúdo
publicidade
curtas

Casa de Dona Yayá programação especial na 4ª Jornada do Patrimônio +

O Centro de Preservação Cultural da USP realiza entre 18 e 19/08/18, das 09h às 17h, uma programação especial na 4ª Jornada do Patrimônio 2018, com música, palestras, exposições e visitação a Casa de Dona Yayá, na Bela Vista. O tema desta edição da Jornada do Patrimônio, “Uma Cidade, Muitas Mãos”, chama a atenção para os diversos grupos que ajudaram na formação da identidade paulistana.

Confira a programação completa:

Exposições

A exposição “Sesmaria de Passarinhos” faz recorte do trabalho desenvolvido pelo Grupo Ururay, coletivo formado por jovens pesquisadores e ativistas focados na identificação, preservação e valorização dos bens culturais da Zona Leste da cidade de São Paulo. Apresenta um levantamento fotográfico dos bens tombados ou em processo de tombamento presentes nessa região que, embora seja historicamente preterida em relação às áreas centrais da cidade na formulação e implantação de projetos e políticas públicas, abriga os mais variados grupos sociais, vindo de diversos locais do Brasil e do mundo. Sesmaria de Passarinhos é uma realização do CPC em parceria com o Grupo Ururay.

“Yayá, Um Lugar de Memória” busca apresentar aos visitantes a trajetória de Sebastiana de Mello Freire, a Dona Yayá. A mostra apresenta por meio da redução de documentos parte do pouco que se sabe sobre esta personagem que hoje integra a memória do bairro da Bela Vista.

Música

Coral USP - Dona Yayá: A Música do Bixiga e de São Paulo
das 11h às 11h45
O coral Dona Yayá canta clássicos do samba que retratam a cidade de São Paulo em composições de Geraldo Filme e Adoniran Barbosa, e de compositores atuais, como Eduardo Gudin, Kiko Dinucci e Celso Viáfora. O repertório do grupo, que ensaia desde 2004 na Casa de Dona Yayá, tem se dedicado a representar as manifestações e influências musicais presentes na região do Bixiga, como a Escola de Samba Vai Vai e o bloco Ilú Obá de Min. Regência: Mauro Aulicino.

CoralUSP - Todo Canto: Mosaico
19/08, das 11h às 11h45
Há peças que são unanimidade no que se refere ao repertório coral. No mundo todo, onde há coral a capella, as peças do período renascentista, especialmente as italianas e francesas, fazem parte do repertório. O grupo apresenta um programa variado, com músicas da Europa e das Américas, que vão da renascença aos dias de hoje, sacras e profanas, populares e eruditas, além de folclóricas e contemporâneas brasileiras. O repertório inclui peças de Debussy, Piazzolla, Brahms e Tom Jobim. Regência: Paula Christina Monteiro.


Palestras

Por que patrimônio "cultural" e não "histórico"? Bens culturais a partir de muitas mãos e vozes, com Gabriel Fernandes
19/08, das 14h às 14h45
Um imóvel como a Casa de Dona Yayá é entendido como “bem cultural” por diferentes pessoas. Alguns consideram-na importante por ser lugar de memória das questões de gênero e saúde mental, outros pela lembrança da trajetória de Dona Yayá e há também quem defenda sua preservação por ser um dos últimos testemunhos materiais do período em que sua região era caracterizada por pequenas propriedades rurais. Para outros, ainda, a Casa é importante por seu agradável jardim, por ter sido palco de manifestações culturais várias ou por outros tipos de afeto. Nesta atividade conversaremos sobre como nos últimos 30 anos o patrimônio cultural mudou, incorporando outros discursos, vozes, mãos e narrativas. Gabriel Fernandes é pesquisador e especialista em laboratório no CPC-USP, onde desenvolve ações de cultura e extensão universitária com foco em referências culturais e memória.

Memória e imprensa: usos e apropriações da biografia de Dona Yayá, com Mayra Carvalho França
19/08/18, das 15h às 15h45
A palestra aborda as diferentes versões da biografia de Dona Yayá, presentes na imprensa ao longo do século XX. Discutiremos como a imprensa construiu o imaginário em torno dessa personagem e como essa ação se modificou ao longo dos anos, documentando diferentes tempos sociais da cidade de São Paulo. Nesse encontro apresentamos um ponto de reflexão a partir dos diferentes modos de ver e viver a cidade, como essas articulações modificaram a relação da biografia de Yayá com a memória coletiva popular e até mesmo com o imóvel que hoje leva o seu nome. Mayra Carvalho Ferreira de França, graduanda em História pela USP, desenvolve pesquisa de Iniciação Científica sobre as diferentes formas de construção da memória da cidade sob orientação do Prof. Dr. Elias Thome Saliba.

Visitação

Situado no bairro da Bela Vista, sede do CPC-USP, o edifício conhecido como Casa de Dona Yayá constitui um documento material da transformação da cidade de São Paulo em metrópole. Sendo um dos últimos remanescentes do antigo cinturão de chácaras que circundava a região central da cidade, assumiu importância histórica ainda maior ao ser convertido em local de clausura de sua proprietária mais ilustre, Sebastiana de Mello Freire, Dona Yayá, que por ser considerada mentalmente incapaz ali viveu reclusa entre 1919 e 1961. O imóvel foi transferido à Universidade de São Paulo em 1969, como herança vacante, e passou por um cuidadoso trabalho de recuperação e restauro. Com base nessa rica história material e imaterial, o imóvel foi tombado pelo Estado de São Paulo, em 1998, e pelo Município, em 2002. O CPC-USP promove a valorização do imóvel através de sua abertura ao público, incentivando reflexões a respeito de sua arquitetura, da história do bairro e da personagem Dona Yayá.

|
Mais informações:
Casa de Dona Yayá
Bela Vista: r. Major Diogo, 353, tel. (11) 3106-3562.
www.usp.br/cpc

Itaú Cultural abre as inscrições para encontro de formação em artes visuais +

O Itaú Cultural abre as inscrições entre 17/08 e 29/08 para encontro de formação
em artes visuais Entre olhares em parceria com a 33ª Bienal de São Paulo. Os interessados em participar da nova edição devem se inscrever pelo site http://www.itaucultural.org.br/. Os 20 selecionados serão anunciados em 04/09/18 pelo mesmo endereço eletrônico. O workshop será realizado de 11 a 13/09, das 18h30 às 21h30, conduzido pela artista argentina Paola Sferco, na Sala Multiuso do Itaú Cultural.

As inscrições são gratuitas e todas passam pela avaliação de uma comissão formada pelo Núcleo de Artes Visuais do Itaú Cultural. Os critérios são a adequação da proposta às expectativas apresentadas pelos interessados, assim como a formação de um grupo diversificado, no que diz respeito a questões de raça e gênero, e multidisciplinar, com diferentes formações e experiências.

Entreolhares é um projeto de formação em artes visuais desenvolvido pelo Itaú Cultural. O programa teve início em 2014 e vem promovendo encontros, workshops e imersões entre artistas, profissionais, estudantes e interessados para explorar seus processos criativos e trocar experiências. Sua programação contempla as múltiplas linguagens contemporâneas, fomentando discussões e proporcionando vivências por meio de suas atividades.
|
Mais informações:
Itaú Cultural
Cerqueira Cesar: av. Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô.
Tels.: (11) 2168-1776/1777. São Paulo -SP
www.itaucultural.org.br

Museu da Cidade oferece atividades na 4ª Jornada do Patrimônio 2018 +

A 4ª edição da Jornada do Patrimônio: Uma Cidade, Muitas Mãos, organizada pelo Departamento do Patrimônio Histórico (DPH) da Secretaria Municipal de Cultura, oferece entre 18 e 19/08/18 cerca de 300 atividades nas Casas Históricas do Museu da Cidade, com programação especial com roteiros, visitas guiadas, oficinas e brincadeiras distribuídas por toda a cidade.

Entre os destaques, está a oficina de pau a pique “Memórias da Forma” na Casa do Tatuapé que acontece no sábado, onde o público pode conhecer um pouco mais sobre a técnica de construção tradicional e propõe a criação de uma escultura coletiva a partir dessa prática. No mesmo dia, acontece na Casa Sertanista a atividade “Construindo o Brincar: Oficina de Peteca”, em que os participantes irão produzir uma peteca de palha de bananeira, do mesmo modo como era feita pelos povos indígenas.

Já no domingo, a Casa da Imagem oferece uma visita guiada com os curadores da exposição “Equações da Metrópole”, que apresenta um panorama de 140 anos da história de São Paulo por mais de 100 fotografias do acervo. Já no Sítio da Ressaca, a oficina “Rejunte Poético” estimula os participantes a reescreverem narrativas artísticas, através da poesia escrita ou desenhada, de forma coletiva.

Confira a programação completa:

18 e 19/08, às 10h - Memórias de uma cidade
O público é convidado a participar de um coletivo de memórias afetivas sobre as mãos que construíram a Cidade de São Paulo. Venha registrar/gravar e compartilhar sua memória através de áudio, desenho, arte e música.
Casa do Grito |Parque Independência, s/nº, Ipiranga. Zona Sul. | tel. 2068-0032

18/08, às 10h - Caminhada fotográfica e oficina de foto pintura
A oficina de foto pintura é inspirada na obra ‘Panorama da cidade de São Paulo’(1922) de Valério Vieira, importante fotógrafo que registrou a cidade nos séculos XIX e XX. Esta obra integra a exposição ‘Equações da metrópole’, em exibição nos equipamentos do MCSP.
Solar da Marquesa de Santos | R. Roberto Simonsen, 136. Próximo da estação Sé do metrô. Ao lado do Pátio do Colégio. Centro | tel. 3105-6118

18/08, às 12h - Construindo o Brincar: Oficina de Peteca
O público é convidado a participar de uma tarde criativa e voltada ao brincar. Nessa oficina será produzida uma peteca de palha de bananeira, material utilizado antigamente na confecção desse artefato pelos indígenas. Após a construção das petecas, a praça no entorno da casa será palco da brincadeira.
Casa Sertanista | Pça Dr. Ênio Barbato, s/nº, Caxingui. Zona Oeste. | tel. 3726-6348

18/08, às 14h - Oficina de Pau a Pique – Memórias da forma
O público é convidado a conhecer as técnicas tradicionais construtivas presentes no contexto brasileiro. Neste encontro faremos uma visita mediada seguida de uma atividade reflexiva construindo uma escultura coletiva a partir do ritual e da prática do pau a pique.
Casa do Tatuapé | R. Guabiju, 49, Tatuapé. Zona Leste. | tel. 2296-4330.

18/08, às 14h - Processos e memórias
A atividade apresentará os principais conceitos da construção das paredes e casas de pau a pique, uma das características internas das casas bandeiristas e a relação com a atualidade.
Os participantes serão convidados a transformar suas memórias em arte, criando uma nova perspectiva sobre o que há através do concreto que cobre o barro.
Sítio da Ressaca | R. Nadra Raffoul Mokodsi, 3, Jabaquara. Próximo da estação Jabaquara do metrô. Zona Sul. | tel. 5011-7233

18/08, às 14h - Oficina de Pau a Pique – Memórias da forma
O público é convidado a conhecer as técnicas tradicionais construtivas presentes no contexto brasileiro. Neste encontro faremos uma visita mediada seguida de uma atividade reflexiva construindo uma escultura coletiva a partir do ritual e da prática do pau a pique.
Casa do Tatuapé | R. Guabiju, 49, Tatuapé. Zona Leste. | tel. 2296-4330.

19/08, às 09h - Bicicletaipa
Percorrendo um trajeto de mais de 7 km, interligamos a memória, o tempo e a geografia de três casas históricas: Casa Bandeirante, Casa Sertanista e Casa do Itaim.
Ponto de Saída: Casa Bandeirista do Itaim | R. Iguatemi, 1-47, Itaim Bibi.

19/08, às 10h - Visita Guiada na exposição “Equações da Metrópole”
Será feita uma visita mediada com os curadores da exposição.
Casa da Imagem | R. Roberto Simonsen, 136-B. Próximo da estação Sé do metrô. Ao lado do Pátio do Colégio. Centro. | tel. 3241-4238.

19/08, às 14h - Rotas (In)visíveis: Caminhos de São Paulo
Partindo da Casa do Sertanista, a atividade propõe uma reflexão sobre o Caminho do Peabiru, antigas rotas usadas pelos indígenas sul-americanos, e a história e geografia da Cidade de São Paulo. A partir da comparação dos mapas da Rota e das principais vias de São Paulo hoje, buscamos traçar um paralelo entre o Caminho do Peabiru e o processo de crescimento e desenvolvimento de São Paulo.
Casa Sertanista | Pça Dr. Ênio Barbato, s/nº, Caxingui. Zona Oeste. | tel. 3726-6348.

19/08, às 14h - Rejunte poético
A atividade tem como objetivo convidar os participantes a reescreverem narrativas artísticas através da poesia escrita ou desenhada de forma coletiva.
Sítio da Ressaca | R. Nadra Raffoul Mokodsi, 3, Jabaquara. Próximo da estação Jabaquara do metrô. Zona Sul. | tel. 5011-7233

19/08, às 14h - Oficina de Fotomontagem
A oficina de fotomontagem é inspirada em um dos trabalhos de Valério Vieira ‘Os trinta Valérios’(1901), obra que integra a exposição ‘Equações da metrópole’, em exibição nos equipamentos do Museu.
Solar da Marquesa de Santos | R. Roberto Simonsen, 136. Próximo da estação Sé do metrô. Ao lado do Pátio do Colégio. Centro | tel. 3105-6118
|
Mais informações: www.capital.sp.gov.br/cidadao/cultura/museu-da-cidade-de-sao-paulo

Ateliê Alê realiza curso elaboração de portfolio e editais +

O Ateliê Alê realiza entre 18/08 e 01/09, das 14h às 18h, o curso de elaboração de portfolio e editais para artes visuais com Roberta Tassinari. Com carga horária de 12 horas, divididos em três sábados, o curso tem como objetivo a elaboração de portfólios e o desenvolvimento de projetos para editais de exposições, residências e salões de arte.

A elaboração de portfólio mostra-se uma ferramenta fundamental para a apresentação e circulação da produção artística por meio de editais de salões de arte, exposições coletivas ou individuais, residências ou outros processos seletivos. As inscrições podem ser feitas pelo link: https://goo.gl/forms/21ifqS8cCkeIw2ia2 Investimento: R$350
|
Mais informações:
Santo Amaro: Rua São Sebastião, 570. Tel. (11) 2548-8508
atelieale@atelieale.com | www.atelieale.com

FAAP abre inscrições para pós-graduação em Estudos e Práticas Curatoriais +

A Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) abre inscrições para o curso de pós-graduação em Estudos e Práticas Curatoriais, especialização coordenada pela curadora e professora Ana Paula Cohen, que curou mostras importantes como a 28ª Bienal de São Paulo e o Encuentro de Medellin 07. O curso, que terá início em setembro de 2018, visa formar profissionais na área de curadoria, capazes de produzir conhecimento e pensamento crítico a partir das produções artísticas contemporâneas e obras de arte, além de criar formas singulares de trazê-las a público.
A especialização prática e teórica é voltada a curadores - aqueles que trazem a coleção ou as obras de arte para o espaço público do museu e de instituições culturais, organizando conceitos, discurso, design, objetos e proposições artísticas para criar uma experiência única. Também podem participar os agentes envolvidos nesse processo: artistas, mediadores, pesquisadores, editores e educadores de arte.
O corpo docente conta com nomes como Jochen Volz, diretor da Pinacoteca do Estado de São Paulo e curador-chefe da 32ª Bienal de São Paulo; Ivo Mesquita, curador e escritor; Mabe Bethônico, artista e pesquisadora; Galciani Neves, curadora e diretora da Escola Entrópica, do Instituto Tomie Othake; e Ana Pato, curadora e ex-diretora da Associação Cultural Videobrasil (2000-2012). Além de presenças, como Adriano Pedrosa, diretor do MASP; Suely Rolnik, psicanalista e crítica cultural; e Pedro Cesarino, antropólogo e escritor.
O curso possui três módulos semestrais. Ao final, além da monografia escrita, os alunos deverão realizar uma exposição em conjunto.

Confira mais informações e a lista completa de disciplinas no site http://pos.faap.br/descricao/estudos-e-praticas-curatoriais/669.
|
Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP)
Higienópolis: r. Alagoas, 903, tel. (11) 3662-7198.

5ª edição de evento A Outra Feira recebe inscrições +

A 5ª edição do evento organizado por Lilian Bado recebe inscrições de artistas interessados em participar entre 15/8 e 3/9/18. O evento acontece este ano no Centro Cultural B_Arco, na Galeria Virgílio, em Pinheiros. A feira de arte contemporânea propõe aos próprios artistas selecionados negociarem suas obras com o público. A seleção dos artistas foi feita pelos jornalistas Liege Gonzalez Jung (diretora da revista “DasArtes”) e Celso Fioravante (editor do “Mapa das Artes”). A Outra Feira acontece na r. Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 426. Pinheiros nos dias 20 e 21/10, das 14 às 21. www.aoutrafeira.com email: lilian.bado@aoutrafeira.com.

Centro de Pesquisa e Formação do Sesc realiza o curso de desenho científico +

O Centro de Pesquisa e Formação do Sesc realiza o curso introdutório de desenho científico “As Aves na Ilustração Científica - Uma Introdução ao Lápis de Cor”, ministrado por Paulo Presti. A ilustração científica (IC) é muito utilizada dentro do mundo das ciências naturais, pois os desenhos são essenciais para apontar, por exemplo, caracteres diagnósticos que diferenciam um grupo taxonômico de outro. Um desenho produzido com base nestes preceitos é uma obra de arte que carrega não só o valor artístico em si, mas também um alto valor científico associado.

Neste curso os alunos tomarão contato com a base da IC, assim como exemplos de técnicas e aplicações, em especial, a técnica de lápis de cor para a representação de aves. O curso também abordará o estudo de luz, sombra, forma, proporção e perspectiva do modelo biológico. A inscrição e o material necessário para o curso pode ser consultado no site www.sescsp.org.br/cpf.

As aulas ocorrem até 04/09/18, às terças-feiras, das 14h às 16h30.
Recomendação etária: 16 anos. 30 vagas. Preço: R$ 60 (inteira); R$ 30 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e professor da rede pública); R$ 18 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).
|
Centro de Pesquisa e Formação do Sesc
Bela Vista: r. Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar. Tel: 3254-5600.

Casa-Museu Ema Klabin promove caminhada pelo Jardim Europa +

A Casa-Museu Ema Klabin promove entre 18 e 19/08/18, 14h30 às 16h, uma caminhada pelo Jardim Europa. A visita explora a história do bairro paulistano, como um ponto de partida para entender o contexto do desenvolvimento urbano da cidade. Durante o percurso, serão discutidos pontos chaves como os limites que desembocam na avenida 9 de julho, os lotes e quadras que formam esse bairro jardim e suas transformações, o complexo cultural formado pelo MIS, MuBE e Fundação Ema Klabin, e quais os efeitos disso na arquitetura, movimentação e história. São 50 vagas nos dois dias. As inscrições podem ser feitas no site www.emaklabin.org.br
|
Mais informações:
Fundação Ema Klabin
Jardim Europa: r. Portugal, 43 . Tel:(11) 3897-3232.

Todos contra a medida provisória que tira verbas da Cultura +

O Mapa das Artes, assim como o Fórum Permanente, apoia o Fórum Brasileiro Pelos Direitos Culturais E OAB/SP na manifestação em São Paulo contra a MPB481. A manifestação será contra a diminuição do repasse à cultura presente na MP 841. Pela MP, haverá redução de 3% para 0,5% das loterias federais ao Fundo Nacional da Cultura. O ato de repúdio está marcado para quarta-feira, dia 4/7, às 19h, no TUCA, Rua Monte Alegre, 1024 - Perdizes, São Paulo. Em agosto de 2017, o Conselho Federal da OAB entrou com uma ação civil pública na Justiça de Brasília, para a regularização do repasse dos 3% das loterias para o Fundo Nacional de Cultura, inspirada na agenda e nos propósitos do Fórum Brasileiro Pelos Direitos Culturais.

Liceu de Artes e Ofícios inaugura novo centro cultural no bairro da Luz +

A inauguração do Centro Cultural do Liceu de Artes e Ofícios (CCLAO) ocorre em 11/08/18 em São Paulo, em comemoração aos 145 anos de uma das mais tradicionais instituições brasileiras de educação voltada principalmente ao design. A inauguração é marcada pela abertura de duas exposições inéditas: “História e Memória”, que destaca a relevância do Liceu enquanto referência profissionalizante, e “Design Brasil Século XXI”, sob curadoria de Fernanda Sarmento, que conta com peças, mobiliário e objetos criados sob o preceito da sustentabilidade, obras de grandes nomes do design brasileiro.
Situado no bairro da Luz, o Centro Cultural do Liceu ocupa o mesmo espaço onde funcionou entre 1980 e 2000. Em 2014, quando então abrigava o acervo da instituição, o prédio foi consumido por um incêndio de grandes proporções, que lhe causou grandes prejuízos estruturais. Projetado pelo arquiteto Ricardo Julião, o atual CCLAO manteve as principais características arquitetônicas do espaço; apesar de agora atribuir ao prédio um olhar mais contemporâneo.

Programação
Quem assina a programação inaugural é a curadora Denise Mattar. Seu projeto divide-se em três tempos: o Ontem, o Hoje e o Amanhã, abarcando não apenas as duas mostras simultâneas e complementares, mas também a organização e promoção de um ciclo de debates e palestras, que tomará como tema os novos desafios e a proposição de soluções pelo e para o design contemporâneo.

Exposição “Percurso Histórico”, com curadoria de Denise Mattar, de 11/08/18 a julho de 2019.
Exposição “Design Brasil Século XXI”, com curadoria de Fernanda Sarmento, de 11/08/18 a 01/12/18.

A programação paralela terá início em setembro e será divulgada posteriormente.

O antigo Centro Cultural
Com o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945, o Brasil passou a receber novos imigrantes, técnicos especializados que chegaram em busca de trabalho com novas ideias e habilidades. Nesse contexto, surgiram empresas que adotaram técnicas de produção em escala, com custos menores, cuja produção era essencialmente artesanal.

Gradativamente, a instituição foi modificando o perfil de sua produção, adaptando-se aos novos tempos. Passou a produzir móveis de escritório, onde mais tarde formaram-se milhares de oficineiros. Surgiu então a ideia da construção de um Centro Cultural com o objetivo de resgatar a imagem de um centro de formação artística. Assim, sob a curadoria do crítico de arte Olívio Tavares de Araújo, surgia em 1980 o Centro Cultural do Liceu de Artes e Ofícios. O espaço funcionou por 20 anos, até 2000, quando encerrou suas atividades. Em 2014, o prédio foi consumido por um incêndio de grandes proporções. Na ocasião, além dos prejuízos estruturais, o fogo danificou também as réplicas escultóricas em gesso, parte delas agora restaurada. Para a atual exposição foram recuperadas 6 das 28 peças atingidas.
|
Mais informações:
Centro Cultural do Liceu de Artes e Ofícios
Luz: r. Cantareira, 1351 - São Paulo (SP). Ter. a sáb., 12h/17h.

Masp anuncia dois dias com entrada gratuita +

O Masp anuncia dois dias com entrada gratuita, após sucesso da exposição Histórias Afro-Atlânticas, em cartaz até outubro. As terças, que já são grátis, terão horário estendido até às 20h. E, a partir de agora, às quartas o museu também será aberto ao público gratuitamente no horário regular das 10h às 18h.

Às quintas, quando o museu até então funcionava até às 20h, o horário passa a ser das 10h às 18h.

Demais dias, quinta a domingo: das 10h às 18h (bilheteria aberta até as 17h30); terça-feira: das 10h às 20h (bilheteria até 19h30). Ingressos: R$35 (entrada); R$17 (meia-entrada).
|
MASP
Cerqueira Cesar: Avenida Paulista, 1.578, Tel.: (11) 3149-5959.
www.masp.org.br

Tunga, Marcellvs L., Fernanda Fehér e outros brasileiros no exterior +

Antonio José de Barros Carvalho e Mello Mourão (1952-2016), o Tunga, tem sua histórica performance “Xifópagas Capilares Entre Nós” exibida nos meses de julho e agosto de 2018 no museu Tate Modern, em Londres. A performance apresenta duas meninas que, inesperadamente, aparecem nas galerias para criar um ambiente que confunde a linha entre realidade e ficção. Tunga encenou esta performance pela primeira vez em 1984. Tunga baseou a performance em um mito de meninas nórdicas unidas cuja existência causou conflito em sua terra natal. Inspirando-se nesta imagem estranha, ele passou a encenar a performance ao longo de sua carreira. Ele também publicou um ensaio do mesmo título, que descreve o mito entre uma variedade de ocorrências incomuns – que também encontra-se em exposição. O cabelo, e especificamente a forma da trança, é um símbolo recorrente em grande parte de seu trabalho, que frequentemente usava materiais como cobre e outros metais. A escultura “Trança”, de 1983, também faz parte desta exibição do artista na Tate. Feita inteiramente de chumbo, é uma das primeiras e maiores da série. “Xifópagas Capilares Entre Nós” acontece de sexta a domingo, durante todo o dia, de 27 a 29/7, 3 a 5/8 e 10 a 12/8. Tunga nasceu em Palmares (PE) e foi reconhecido como um dos principais artistas brasileiros de sua geração. Trabalhou em várias suportes, incluindo escultura, instalação, vídeo e performance. Suas obras estão em instituições como o Museu de Arte Moderna de Nova York, o Museu de Arte Contemporânea de Los Angeles, o Museu Nacional de Arte Reina Sofia de Madri e o Moderna Museet de Estocolmo.
|
Marcellvs L. (Galeria Luisa Strina) apresenta mostra individual no Haus Mödrath - Räume für Kunst An Burg Mödrath 1, em Kerpen, na região de Nordrhein-Westfalen, na Alemanha, entre os dias 14/7 e 19/8./2018
|
Andrey Zignnatto (Janaína Torres Galeria) participa da exposição “Territórios Forjados”, na galeria IK Projects, em Lima, no Peru, com a “Obra Monumentos” (2018), até 15/8/2018.
|
A artista paulistana Fernanda Fehér vai expor no Festival de Cinema Queer Lisboa 2018. Fernanda é neta da fotógrafa Lily Sverner, que foi sua principal incentivadora. Formada em teatro e com curso de desenho e bacharelado pela NY Students League of Art, atualmente ela reside em Lisboa, onde participará do Festival de Cinema Queer Lisboa, um festival LGBT que tem como temática a AIDS. Ela será a única artista brasileira a expor na mostra que se chamará ‘O Vírus’. A mostra acontece entre 14 e 22/9/2018. Curadoria de Thomas Mendonça. http://queerlisboa.pt/
|
Juliana Cerqueira Leite (Casa Triângulo) participa do projeto “Sculpture in the City”, na Mitre Square, em Londres, entre 27/6/18 e 27/6/19. A praça londrina é um marco turístico na cidade, pois foi ali, no canto Sul, que foi encontrado o corpo de Catherine Eddowes, mutilado e esquartejado por Jack, o Estripador, em 30/9/1888.
|
Marilá Dardot (Galeria Vermelho) participa da mostra “Saudade (Our Flag)”, no Montalvo Arts Center, em Saratoga (EUA), entre 15 e 20/7/18.
|
Cerca de 100 obras de arte da parisiense Fondation Cartier estão em exibição pela primeira vez na China, em Xangai, no espaço de arte contemporânea Power Station of Art. A mostra “A Beutifu Elsewhere” apresenta obras da ceramista mineira Isabel Mendes da Cunha e fotografias da suíço-brasileira Claudia Andujar. A curadoria é de Hervé Chandès、Grazia Quaroni e Fei Dawei. A mostra traz ainda obras de Jean-Michel Alberola、Christian Boltanski、Frédéric Bruly Bouabré、Cai Guo-Qiang、Marc Couturier、Raymond Depardon、Diller Scofidio + Renfro、Gao Shan、Hu Liu、Huang Yong Ping、Julia Isidrez、Beat Takeshi Kitano、Bernie Krause、Li Yongbin、David Lynch、Alessandro Mendini、Mœbius、Moriyama Daido、Ron Mueck、Marc Newson、Claudine Nougaret、Jean-Michel Othoniel、Artavazd Pelechian、Juana Marta Rodas、Chéri Samba、Sarah Sze、Yokoo Tadanori e United Visual Artists (UVA). A mostra fica em cartaz entre 25/4 e 29/7.
|
Marlon de Azambuja participa da Cleveland Triennial for Contemporary Art, que acontece entre 14/7 e 30/9 no The Cleveland Museum of Art, nos EUA, A mostra conta ainda com a participação de Juan Araujo, Walead Beshty, Candice Breitz, Cyprien Gaillard, Luisa Lambri, Kerry James Marshall, Ad Minoliti, Sarah Morris, Allan Sekula, Yinka Shonibare, Jessica Stockholder, Heimo Zobernig e outros. www.frontart.org. O artista também aprticipa da mostra coletiva “En Construcción”, uma curadoria de Santiago Olmo no CGAC, em Santiago de Compostela (espanha), entre 6/7 e 28/10/18. Participan ainda Lara Almarcegui, Pablo Barreiro, Carlos Bunga, Rosendo Cid, Björn Dahlem, Tamara Feijoo, María Luisa Fernández, Fernanda Fragateiro, Juan Gopar, Hisae Ikenaga, Kiko Pérez, Tobias Rehberger, Jessica Stockholder e Héctor Zamora. http://cgac.xunta.gal. Junto com o também barsileiro Cadu, Azambuja também tem obra até 5/8 na mostra “Narrativas - Colección Pedro Montes”, em cartaz no Centro Cultural El Tranque, em Santiago do Chile. Participam ainda Marta Minujín, Moris, Iván Navarro, Mario Navarro, Giancarlo Scaglia e outros... entre outros. artishockrevista.com.
|
Clarissa Tossin (Galeria Luisa Strina) participa da mostra coletiva “Pacha, Llaqta, Wasichay: Indigenous Space, Modern Architecture, New Art”, com curadoria de Marcela Guerrero e Alana Hernandez. A mostra acontece entre 13/7 e 30/9/18 no Whitney Museum of American Art, em Nova York. Tossin participa ainda da coletiva “The House Imaginary” no San Jose Museum of Art, em San Jose, nos EUA, entre 20/4 e 19/8/18.
|
O artista mineiro Paulo Nazareth (Mendes Wood DM) participa da mostra coletiva “Dancing with Myself”, no Palazzo Grassi, na Punta della Dogana, em Veneza (Itália), até 6/1/2019. A mostra conta ainda com obras de Alighiero Boetti, Marcel Broodthaers, Martin Kippenberger e outros.
|
A carioca Adriana Varejão (Fortes D’Aloia & Gabriel) realiza mostra individual na filial em Veneza da galeria londrina Victoria Miro. A mostra fica em cartaz entre 14/7 e 8/9/2018. A mostra apresenta novas pinturas das séries “Saunas”, “Banhos” e “Ruínas de Carne”. Desde meados dos anos 1990, Adriana Varejão explorou dois motivos justapostos - carne e azulejos - com base na tradição decorativa de seu Brasil natal para examinar a confluência de culturas e as tensões subjacentes: entre a beleza e a violência, a ordem geométrica e o corpo visceral. www.victoria-miro.com
|
Rivane Neuenschwander (Fortes D’Aloia & Gabriel) participa da mostra coletiva “Take Me (I’m Yours)”, em cartaz na L’Accademia di Francia a Roma, na Villa Medici, até 19/8/18.
|
A filial nova-iorquina da Galeria Nara Roesler realiza a mostra individual “Laura Vinci: Diurna” entre 11/7 e 10/8/18. É a primeira mostra individual da artista em Nova York.
|
A carioca Fernanda Gomes (Galeria Luisa Strina) realiza exposição individual no Museo Jumex, na Cidade do México, entre 29/7 e 14/10/18. Curadoria de Catalina Lozano. O trabalho de Fernanda Gomes é desenvolvido em estreita conexão com o espaço em que é exibido. Suas exposições freqüentemente envolvem arquiteturas dentro da arquitetura, gerando espaços em diferentes escalas. Para esta exposição, ela produziu obras - ou como ela as chama, "coisas" - em diálogo com as condições específicas da Galeria 1 do Museo Jumex, enquanto expande algumas de suas recentes explorações. www.fundacionjumex.org
|
Com patrocínio da Fondation Beyeler, da Suíça, o artista plástico carioca Ernesto Neto (Fortes D’Aloia & Gabriel) realiza em Zurique a instalação “GaiaMotherTree”. A obra fica exposta entre 29/6 e 29/7 na Zürich Hauptbahnhof, a estação central de trem da capital suíça. Trata-se de uma escultura inteiramente feita à mão com tiras coloridas de algodão, estendendo-se do chão ao teto da estação com seus vinte metros de altura. O público pode entrar na estrutura, que funciona como um ponto de encontro e meditação. Um programa variado de eventos, com música, workshops, visitas guiadas e palestras, acontecerá dentro da instalação ao longo do mês.
|
Janaina Tschäpe (Fortes D’Aloia & Gabriel) participa da coletiva “Oceans. Imagining a Tidalectic Worldview” no Museum of Modern Art Dubrovnik, na Croácia, até 30/9/18.
|
Marina Rheingantz (Fortes D’Aloia & Gabriel) participa da Biennial of Painting: On Landscapes, uma coletiva em cartaz no Museum Dhondt-Dhaenens, em Deurle, na Bélgica, até 30/9/18.
|
Os artistas paulistanos Jac Leirner, Edgard de Souza e Ana Maria Tavares têm obras na mostra “Contra a Abstração, Obras da Coleção CGD”, uma coletiva em cartaz no Centro de Artes e Cultura de Ponte de Sor, em Portugal, até 27/10/18.
|
“Brasile: Il Coltello nella Carne” (Brasil: A Faca na Carne), mostra coletiva com curadoria de Jacopo Crivelli Visconti e Diego Sileo, apresenta obras de Ana Mazzei, André Komatsu, Berna Reale, Carlos Zilio, Carmela Gross, Celso Renato, Cinthia Marcelle, Clara Ianni, Daniel de Paula, Daniel Steegmann Mangrané, Deyson Gilbert, Fernanda Gomes, Franceso João, Iole de Freitas, Ivan Grilo, Ícaro Lima, Jonathas de Andrade, Leonilson, Letícia Parente, Luiz Roque, Maria Thereza Alves, Maurício Ianês, Mauro Restiffe, Paloma Bosquê, Regina Parra, Runo Lagomarsino, Sofia Borges, Tamar Guimarães, Tunga e Vijai Patchineelam. O título é uma referência à peça “Navalha na Carne”, do escritor e diretor teatral Plínio Marcos, ativo durante os anos da ditadura militar no Brasil. A intenção da curadoria não é expor um retrato do Brasil ou de sua cena artística, mas sim propor reflexões sobre conflitos (confrontos, violência e opressão política, social, racial, ecológico e cultural). É também um desdobramento de sonhos despedaçados e expectativas frustradas de um povo que sabe manter um otimismo surpreendente e confiança no futuro. Fica em cartaz entre 3/7 e 9/9/18 no PAC Milano - Padiglione d'Arte Contemporanea. www.pacmilano.it.
|
Renata Lucas (Galeria Luisa Strina) participa da 8ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Melle, na França, entre 30/7 e 23/9/18.
|
O brasileiro Sérgio Lucena e a africana radicada em Paris Thenjiwe Niki Knosi dividem o espaço da Mariane Ibrahim Gallery, em Seattle, nos EUA, na mostra “Common Place”, entre 19/7 e 2/9/18.
|
Ivan Grilo (Luciana Caravello Galeria de Arte e Casa Triângulo) participa da mostra coletiva “Ver as Vozes dos Artistas”, uma curadoria de Miguel Von Hafe Pérez para o Metro do Porto, em Portugal, em cartaz entre 22/6 e 22/9/18.
|
Albano Afonso (Casa Triângulo) participa da mostra coletiva “Pois Eu É Um Outro: Obras da Coleção Norlinda e José Lima”, uma curadoria de Miguel Amado para o Centro de Artes de Águeda, em Portugal, entre 26/5 e 28/10/18. Albano participa ainda do Fernelmont Contemporary Art Festival 2018, mostra coletiva com curadoria de Gustavo Urruty e que acontece no Château de Fernelmont, em Fernelmont, na Bélgica, entre 23/6 e 16/9/2018.
|
A instalação "Ciclotrama 50 (wind)" (2018), da artista Janaina Mello Landini, passa a fazer parte da coleção da Fondation Carmignac, na França. O trabalho está na exposição de longa duração que inaugurou a sede da instituição, na Ilha de Porquerolles, na França. A obra está na mostra “Sea of Desire", com curadoria de Dieter Buchhart, apresenta um recorte desta coleção criada há 27 anos por Edouard Carmignac. A proposta é estabelecer diálogos entre as produções de artistas icônicos - como Sandro Botticelli, Andy Warhol, Jean-Michel Basquiat, Roy Lichtenstein, Gerhard Richter, Andreas Gursky, Keith Haring, Martial Raysse - e a de nomes emergentes - como Jeppe Hein, Olaf Breuning e Jean Denant. A mostra fica em cartaz até 4/11/18.

|
O coletivo carioca OPAVIVARÁ! (A Gentil Carioca) participa do Far Festival - Transnômades, em Nyon, na Suíça, entre 17 e 25/8/18.

|
Maria Laet (A Gentil Carioca) participa da mostra coletiva “Cosmogenies, Au Gré des Éléments”, no MAMAC, em Nice (França), até 16/9/18.

|
Vivian Caccuri (Galeria Leme e A Gentil Carioca) participa de mostra “For The Record”, uma curadoria de Bhavisha Panchia para a IFA Gallery, em Berlim, até 30/9/18.
|
Artur Barrio e Lenora de Barros (Galeria Millan), participam da mostra “A Tale of Two Worlds. Experimental Latin American Art in Dialogue with the MMK Collection 1940s-1980s”, coletiva no Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, entre 7/7 e 14/10/18.
|
Geraldo de Barros (Luciana Brito Galeria de Arte) tem obras na mostra “Historia de Dos Mundos”, no Museo de Arte Moderno de Buenos Aires, na Argentina, até 14/10/18.
|
O fotógrafo brasileiro German Lorca participa da mostra coletiva “Shape of Light 100 Years of Photography ans Abstract Art” na Tate Modern, em Londres, até 14/10/18. A mostra apresenta mais de 350 obras de cerca 100 artistas, como László Moholy-Nagy, Man Ray, Edward Weston, Aaron Siskind, Floris Neusüss, Gottfried Jäger, Antony Cairns, Maya Rochat e Daisuke Yokota, entre outros. Curadoria de Simon Baker.

O artista paulistano Hudinilson Jr. (Galeria Jaqueline Martins) tem obras na mostra coletiva “Cut Up the World”, na Scrap Metal, em Toronto (Canadá), até 16/9/18.
|
Lucas Arruda, Adriano Costa, Sonia Gomes, Lorenzato, Solange Pessoa, Daniel Steegmann Mangrané, Naufus Ramírez-Figueroa, Kishio Suga, Alvaro Barrington, Julien Bismuth e Paloma Bosquê participam da mostra coletiva “Natura Naturans”, que acontece na filial nova-iorquina da galeria paulistana Mendes Wood DM entre 26/6 e 20/8/18.
|
O artista carioca Carlos Vergara inaugura em 8/9/18 uma mostra individual no Museu do Vinho de São João da Pesqueira, em Portugal.
|
A dupla Detanico Lain (Galeria Vermelho) participa da mostra coletiva “Ouvres de la Collection Lambert”, que acontece na histórica cidade de Avignon, na França, entre 16/6 e 4/11/18. A dupla está ainda nas coletivas “Another visit with the Sculpture”, na Arte Alameda / National Institute of Fine Arts, na Cidade do México, entre 27/6 e 2/9/18, e “Unpacking my Library” no National Museum of Contemporary Arte (EMST), em Atenas, na Grécia, entre 14/6 e 19/8/18.
|
O artista alagoano-pernambucano Jonathas de Andrade (Galeria Vermelho) participa ainda da mostra do Prêmio Paulo Cunha e Silva, na cidade do Porto, em Portugal, entre 9/6 e 19/8/18.
|
Ivan Grilo (Luciana Caravello Galeria de Arte e Casa Triângulo) tem obras na coletiva “Ver as Vozes dos Artistas”, uma curadoria de Miguel Von Hafe Pérez no espaço Metro, na cidade do Porto, em Portugal, entre 22/6 e 22/9/18.
|
Leticia Parente, Regina Vater, Sonia Andrade têm obras na mostra coletiva “Feminist Avant-Garde of the 1970s (From The Sammlung Verbund Collection - Vienna”, no
Stanager Art Museum, em Stavanger, na Noruega, entre 15/6 e 14/10/18. Participam ainda Helena Almeida, Eleanor Antin, Anneke Barger, Lynda Benglis, Judith Bernstein, Renate Bertlmann, Dara Birnbaum, Teresa Burga, Marcella Campagnano, Judy Chicago, Linda Christanell, Lili Dujourie, Mary Beth Edelson, Renate Eisenegger, Valie Export, Esther Ferrer, Margaret Harrison, Lynn Hershman Leeson, Alexis Hunter, Sanja Iveković, Birgit Jürgenssen, Kirsten Justesen, Auguste Kronheim, Ketty La Rocca, Leslie Labowitz, Suzanne Lacy, Suzy Lake, Katalin Ladik, Brigitte Lang, Natalia LL, Karin Mack, Ana Mendieta, Rita Myers, Lorraine O’Grady, Orlan, Florentina Pakosta, Gina Pane, Letícia Parente, Ewa Partum, Friederike Pezold, Margot Pilz, Ulrike Rosenbach, Martha Rosler, Suzanne Santoro, Carolee Schneemann, Lydia Schouten, Elaine Shemilt, Cindy Sherman, Penny Slinger, Annegret Soltau, Betty Tompkins, Regina Vater, Hannah Wilke, Martha Wilson, Francesca Woodman e Nil Yalter. Curadoria de Gabriele Schor, Hanne Beate Ueland e Vibece Salthe.
|
O artista luso-brasileiro Artur Barrio (Galeria Millan) realiza a individual “Artur Barrio: Experiencias y Situaciones” no Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, em Madri, até 27/8/18. A individual se articula em duas salas: na primeira traça-se um itinerário histórico através de documentos do arquivo de Barrio, fotografias, filmes e manifiestos, mediante os quais permaneceu um registro das situações e experiências criadas por ele em diferentes lugares e momentos ao longo de sua carreira. A segunda sala apresenta uma experiência in-situ realizada pelo artista na semana prévia à abertura da mostra: Barrio ocupa o museu e intervém em seu espaço, ocasião em que a instituição responde e se adapta à espontaneidade do gesto e à performatividade do acontecimento artístico.
|
A fotógrafa Claudia Andujar (Galeria Vermelho) participa entre 1/6 e 30/9/18 do Festival Photo de la Gacilly, no Jardin du Relais, em Gacilly, na França.
|
Carla Zaccagnini (Galeria Vermelho) apresenta suas obras na coletiva “El Presente, Mañana”, no Museo Experimental El Eco, na Cidade do México, entre 6/6 e 26/8/18. Zaccagnini participa ainda da mostra “Out of Words”, no espaço Röda Sten Konshall, em Gotemburgo, na Suécia, entre 9/6 e 19/8/18.
|
Renata Lucas (Galeria Luisa Strina) participa da 8ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Melle, no Quartier Mairie, em Melle (França), entre 30/6 e 23/9/18.
|
O artista paraense, radicado em Londres, Tonico Lemos Auad (Galeria Luisa Strina) participa da mostra coletiva “Enchanted Bodies / Fetish for Freedom”, curadoria de Bernardo Mosqueira na GAMeC Galleria d'Arte Moderna e Contemporanea, em Bergamo (Itália) entre 8/6 e 9/9/18.

|
O artista carioca Cildo Meirees e o espanhol Antoní Muntadas (ambos da Galeria Luisa Strina) participam da mostra “Zero em Comportamento”, curadoria de João Ribas, Ricardo Nicolau e Paula Fernandes que acontece no Museu Serralves, na cidade do Porto, em Portugal, entre 1/6 e 9/9/18.
|
Ascânio MMM (Casa Triângulo) participa da coletiva “Latinoamerica: Volver al Futuro”, uma curadoria de Federico Baeza em cartaz no Museo de Arte Contemporaneo de Buenos Aires até 3/3/2019.
|
Artur Barrio realiza a mostra individual “Experiencias y Situaciones” no Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, em Madri, entre 23/5 e 27/8/18.
|
Regina Silveira participa da mostra “Mixed Realities: Virtuelle und reale Welten in der Kunst” no Stuttgart Kunst Museum, na Alemanha, entre 5/5 e 26/8/18.
|
Thomas Farkas tem obras na coletiva “The Shape of Light:
100 Years of Photography and Abstract Art”, na Tate Modern, em Londres, até 14/10/18.
|
Maria Nepomuceno participa da coletiva “Pulling at Threads”, uma curadoria de Owen Martin na Norval Foundation, na Cidade do Cabo (Africa do Sul), até 20/8/2018.
|
Hélio Oiticica tem mostra individual no ICA Miami até 11/11/2018.
|
Igor Vidor (Luciana Caravello Galeria de Arte) e Jaime Lauriano (Galeria Leme) participam da mostra coletiva “The Wold's Game: Fútbol and Contemporary Art”, uma curadoria de Franklin Sirmans e Jennifer Inacio em cartaz no Pérez Art Museum Miami, nos EUA, entre 13/4 e 2/9/18.
|
Regina Silveira e Thomaz Farkas participam da mostra “Memorias del Subdesarrollo:
El Arte y el Giro Descolonial en America, 1960-1985”, no Museo Jumex, na Cidade do México, entre 22/3 e 9/9/18.
|
Clara Ianni participa da mostra coletiva “Line of Sight. Lethal Design”, no Museum of Contemporary Design and Applied Arts of Lausanne, na Suíça, entre 14/3 e 26/8/18.

Bienal de Veneza chega à sua 58ª edição em 2019 +

O presidente da Bienal de Veneza, Paolo Baratta, e o curador da edição de 2019, Ralph Rugoff, anunciaram o tema da 58ª exposição internacional de arte. Intitulada “May You Live in Interesting Times” (Que Você Viva Em Tempos Interessantes, em tradução livre), a bienal responde ao clima político atual, especificamente ao surgimento das ‘fake news’. O título da exposição refere-se a um discurso realizado pelo deputado britânico Austen Chamberlain na década de 1930, em que ele se referiu erroneamente a uma antiga maldição chinesa: “May you live in interesting times”, disse Chamberlain. “Não há dúvida de que a maldição caiu sobre nós. Passamos de uma crise para outra”.

Apesar de não ser verdadeira – não havia maldição chinesa como a que Chamberlain achava que estava citando – suas palavras foram reiteradas por políticos ocidentais por mais de cem anos. De acordo com Rugoff, eles são agora “uma relíquia cultural substituta, outro ‘orientalismo’ ocidental, e mesmo assim, apesar de todo o seu status ficcional, teve efeitos retóricos reais em significativas trocas públicas”.

Em uma conferência realizada no Palazzo Giustinian, Rugoff disse: “No momento em que a disseminação digital de notícias falsas e ‘fatos alternativos’ está corroendo o discurso político e a confiança da qual depende, vale a pena parar sempre que possível para reavaliar nossos termos de referência”. Ele acrescentou: “A 58ª Exposição Internacional de Arte não terá um tema em si, mas destacará uma abordagem geral para tornar a arte e uma visão da função social da arte, abrangendo tanto o prazer quanto o pensamento crítico”.

Rugofftambém afirma que o importante é que o mundo da arte reconheça que não exerce sua força no domínio da política, e não deterá a ascensão de movimentos nacionalistas e governos autoritários. Mas a arte pode desafiar as pessoas a abrirem suas mentes, e que esta exposição possa deslocar o foco dos objetos para as questões que eles levantam sobre limites e fronteiras culturais.

Segundo ele, a exposição terá como objetivo ressaltar a ideia de que o significado das obras de arte não está embutido em seus objetos, mas nas conversas e trocas entre artista e obra, entre obra e público e depois entre diferentes públicos. E que o mais importante em uma exposição não é o que ela exibe, mas sim como o público pode usar sua experiência depois, para confrontar as realidades cotidianas com pontos de vista expandidos e novas energias.

Urbe Mostra de Arte Pública traz obras para o Largo da Batata (SP) +

A 3ª edição da URBE - Mostra de Arte Pública ocorre entre 04 e 19/08/18 no Largo da Batata, em São Paulo. A mostra segue para sua terceira edição com o objetivo de investigar e ativar o espaço público por meio de práticas artísticas que assimilam a fusão entre obra e lugar com intervenções temporárias, criando um percurso orientado pelo interesse do espectador. Participam obras de Estela Sokol, LiveNoiseTupi e OPAVIVARÁ!, com curadoria de Felipe Brait e Reinaldo Botelho. Durante a programação da mostra, além das obras, há oficinas, conversas e caminhadas com os artistas, curadores e convidados.

Estela Sokol (SP) criou “Greta Barbo”, uma escultura de resina com iluminação difusa. Sua implantação possui uma dimensão estética que envolve a lógica dos sentidos e se relaciona com o espaço criando novas percepções e afetos na paisagem.

Já o coletivo LiveNoiseTupi apresenta a obra “Apanoesh” (Abrigo de Proteção em Ambiente Natural e Observatório de Entorno para a Sobrevivência Humana), uma instalação interativa imersiva que parte de uma realidade distópica, em um contexto ficcional pós-nuclear, onde o público toma contato com um complexo processo de composição de narrativas transmidiáticas dentro de um universo de conexões entre saberes futurísticos e ancestrais.

O coletivo OPAVIVARÁ! leva ao Largo da Batata a obra “Brasa Ilha” criada a partir da apropriação e da conversão de um automóvel em uma cozinha de uso público, com a qual os artistas buscam ativar processos subjetivos de contato e interação com uma obra de arte pública. O público participante poderá cozinhar alimentos criando uma relação direta com a obra.
|
Confira a programação:
Diariamente, das 10h às 20h.
Oficinas com inscrições pelo site www.institutotomieohtake.org.br

04/08, das 11h às 21h30: Festa de abertura em parceria com Batata Eletrônica
Às 11h - Caminhada com curadores, colaboradores e equipe
Local de encontro: Obra Brasa Ilha
Às 16h - Conversa "Circuito de Afetos" com curadores, OPAVIVARÁ!, Marcio Black (Fundação Tide Setubal) e Ricardo Cardim (Floresta de Bolso).
Local: Void General Store SP

05/08, das 11h às 13h - Oficina com OPAVIVARÁ!
Local: Instituto Tomie Ohtake

09/08, das 19h às 21h: Oficina com Ricardo Palmieri (LiveNoiseTupi)
Local: Instituto Tomie Ohtake

11/08, às 16h: Conversa "Arquitetura de Conexões" com curadores, Ricardo Palmieri (LiveNoiseTupi), Raphael Franco (A Batata Precisa de Você), Felipe "Juca" Sanches, Afonso Coutinho e Sandro Friedland (Garoa Hacker Clube);
Local: Void General Store SP

12/08, às 11h - Caminhada com curadores, colaboradores e equipe
Local de encontro: Obra Apanoesh

16/08, das 19h às 21h: Conversa "Paisagens Invisíveis" com o curador Reinaldo Botelho, Estela Sokol, Fernando Túlio Salva Rocha Franco (LabCidade + IAB-SP) e Roni Hirsch (eRê Lab);
Local: Instituto Tomie Ohtake

19/08, às 11h - Caminhada com curadores, colaboradores e equipe
Local de encontro: Obra Greta Garbo
|
Mais informações:
www.urbe.org.br.

Seminário A Complexa Tarefa do Tradutor recebe inscrições +

O I Seminário “A [Complexa] Tarefa do Tradutor: Traduções no Campo da Arte no Brasil” ocorre entre 23 e 24/08/18 com apresentação de palestras e comunicações, propostas por estudantes de cursos presenciais de pós-graduação (Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado), no Auditório do Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), em Porto Alegre. O objetivo do evento é divulgar pesquisas sobre o universo da tradução no campo da Arte no Brasil, estimular o debate, a visibilidade e estudos desenvolvidos em âmbito acadêmico, mesmos os que estejam desenvolvendo pesquisa sob orientação de um professor na área de Arte e afins, bem como para aqueles que defenderam sua dissertação ou tese nos últimos dois anos. Organizado pelo Instituto de Artes da UFRGS, o encontro conta com a presença das professoras Daniela Kern, Marina Câmara, Camila Bechelany (EHESS – Paris), Cássio Fernandes (Unifesp), Fernando Scheibe (UFAM), Lucia Wataghin (USP), Patricia Franca-Huchet (UFMG), Vinícius Nicastro Honesko (UFPR) e do pesquisador João Guilherme Dayrell (USP).

As inscrições podem ser feitas até 05/07/18.

|
Mais informações e inscrições pelo site
www.ufrgs.br/atarefadotradutor
www.facebook.com/events/2070499716524139/
|
Museu de Arte do Rio Grande do Sul | MARGS
Centro Histórico: praça da Alfândega, s/nº, tel. (51) 3227-2311.
www.margs.rs.gov.br

Projeto Centro Cultural Veras promove financiamento coletivo em Florianópolis +

O Centro Cultural Veras (CCV) está em projeto de construção no coração da ilha de Florianópolis, em um terreno conquistado próximo à rua Vera Linhares de Andrade, e será gerido por uma associação cultural de direito privado, sem fins lucrativos.
O projeto foi concebido em 1999 pelo curador e historiador da arte, Josué Mattos, e desenvolvido desde 2012 por educadores, profissionais da cultura, artistas, praticantes de yoga, ayurveda e permacultura.

Desde então, a capacitação e mecanismo de viabilização deste espaço, a fim de reunir cursos livres, uma biblioteca e centro de documentação, exposições, ateliês de criação, áreas para performances, projeções, práticas, além de residência artística, horta comunitária e restaurante. A proposta visa aproximar a arte contemporânea com a cultura milenar do yoga em ações de formação livre e experimental, e sustentabilidade com atividades integrativas, entre as quais estão: antroposofia, permacultura, psicanálise, ayurveda, economia solidária e sistemas agroflorestais.

A inauguração está prevista para 2019, e marcará 20 anos de trabalho, divididos entre períodos de pesquisa, concepção, financiamento e formação de equipe. Para a etapa atual, o projeto busca por parceiros e apoiadores que colaborem com a efetivação desta obra de grande relevância para a arte, cultura e educação no Brasil. O projeto arquitetônico está nas mãos de Terra e Tuma - Arquitetos Associados, e conceito paisagístico de Gabriella Ornaghi.

O projeto tem doações de obras de artistas, de diferentes gerações, com as quais faremos um leilão, em agosto de 2018, na Casa Goia, em São Paulo. A edição conta com obras de Regina Silveira, Jorge Menna Barreto, Sandra Cinto e Albano Afonso. Todo recurso obtido será destinada exclusivamente à compra dos materiais de construção do Centro Cultural Veras. Os interessados podem escrever para apoie@centroculturalveras.org.br
|
Mais informações:
www.centroculturalveras.org.br

Arte Formatto seleciona 50 artistas para próxima exposição coletiva +

O escritório Arte Formatto recebe até 31/08/18 inscrições de artistas para sua próxima exposição coletiva semestral. Os interessados podem mandar seus currículos, dez imagens em alta resolução de trabalhos feitos, e links de materiais e portfolio do artista, para o e-mail arteformatto@arteformatto.com.br. Serão selecionados 50 artistas para compor a mostra, que ocorre entre 24 e 28/10/18, em São Paulo.
|
Mais informações:
Arte Formatto
Jardins: r. Colômbia, 157.
www.arteformatto.com.br
Instagram: @arteformatto

Olívio Tavares de Araújo realiza encontros no Instituto Tomie Ohtake +

O Instituto Tomie Ohtake recebe entre 08/08/18 e 14/09/18, sempre quinzenalmente às quartas-feiras, das 19h30 às 21h30, o debate “Oito Papos Cabeça”, com o crítico de arte e de música e cineasta Olívio Tavares de Araújo. As conversas atuam sobre as duas expressões artísticas terão apenas o tema do primeiro encontro definido: O belo e o feio. A ideia é que se construa junto com os participantes o conteúdo do papo seguinte. Tavares de Araujo pincela algumas sugestões, como: Stravinsky, a boa gravura brasileira; Volpi, Schubert, o abstracionismo lírico, Carmem, o universo de Farnese; entre outras.
|
Mais informações e inscrições
Instituto Tomie Ohtake
Pinheiros: av. Faria Lima, 201 (entrada pela r. Coropés, 88), tel. (11) 2245-1900.
www.institutotomieohtake.org.br

Prêmio EDP nas Artes anuncia os 10 artistas selecionados da 10ª edição +

O 6º Prêmio EDP nas Artes registrou 464 concorrentes, provenientes de 23 Estados do país, além do Distrito Federal. Os finalistas são: Ana Cláudia de Almeida Santos (Rio de Janeiro - RJ, 1993); Elilson Gomes do Nascimento (Recife - PE, 1991); Iagor João Barbosa Peres (Rio de Janeiro - RJ, 1995); Jéssica de Souza Luz (Araranguá - SC, 1992); Lucas Emanuel Furtado Soares (Belo Horizonte - MG, 1994); Ludmila Porto Cioffi de Lima (São Paulo - SP, 1989); Lyz Parayzo (Rio de Janeiro – RJ, 1994); Mariana Rosado Ferreira (Recife - PE, 1989); Matheus de Simone Maciel (Rio De Janeiro - RJ,1994) e Rafael José Bandeira da Penha (Belém -PA, 1992).

Com quase o dobro de inscrições em relação à edição anterior, foram pré-selecionados 20 nomes, mediante análise de portfólio, desempenhada por um júri formado pelos artistas Artur Lescher, Fabio Morais, Jonas Van Holanda, Virgínia de Medeiros e as curadoras Diane Lima e Luise Malmaceda.

Após entrevistas individuais via Skype, definiu-se a lista os 10 selecionados. O grupo agora receberá acompanhamento personalizado da equipe de jurados para o processo de realização de suas respectivas obras. Este acompanhamento implementa os critérios para a escolha dos três vencedores
A premiação se completa com a exposição dos trabalhos dos 10 finalistas no Instituto Tomie Ohtake. Na inauguração, serão anunciados os três premiados que, nesta edição, são contemplados com bolsas de residência artística.

Voltado para estimular a produção artística contemporânea, o Prêmio EDP nas Artes, iniciativa do Instituto Tomie Ohtake, por meio do Instituto EDP, organização que gere os investimentos socioambientais do grupo, é voltado para jovens artistas de todo o Brasil, nascidos ou residentes no país há pelo menos dois anos, com idade entre 18 e 29 anos. A iniciativa, além da premiação, contempla uma série de atividades ao longo do ano, como cursos, palestras e workshops em regiões brasileiras onde o acesso à arte contemporânea é mais restrito.

A exposição dos selecionados ocorre entre 29/11/18, às 20h, a 13/01/19.
|
Mais informações:
Instituto Tomie Ohtake
Pinheiros: av. Faria Lima 201 (Entrada pela Rua Coropés 88). Próximo a estação Faria Lima do Metrô. Tel.: (11) 2245-1900. São Paulo - SP.
www.premioedpnasartes.institutotomieohtake.org.br

Aline Motta e dupla Dias e Riedweg vencem Bolsa de Fotografia Zum +

A revista ZUM e o Instituto Moreira Salles anunciam os dois projetos ganhadores da 6ª edição da Bolsa de Fotografia Zum/IMS: “Jogo da memória”, de Aline Motta, e “Casulo”, de Dias & Riedweg.

A fluminense, que vive e trabalha em São Paulo, Aline Motta une criação literária e pesquisa de imagens para tratar de sua história familiar, acompanhando parentes, como a tataravó Ambrosina Cafezeiro Gomes, que viveram no Rio de Janeiro no período posterior à abolição da escravatura. Usando fotos, textos e documentos, a artista pretende mergulhar no passado da família para narrar episódios entremeados por racismo, loucura e morte.

Aline é bacharel em comunicação social pela UFRJ e pós-graduada em Cinema pela The New School University (Nova York, EUA). Seus trabalhos combinam diferentes técnicas, como fotografia, vídeo e instalação.

Já o projeto “Casulo”, da dupla Dias & Riedweg registrará em fotografia e vídeo o cotidiano de um grupo de pacientes do Instituto de Psiquiatria da UFRJ para tornar visível o território designado à loucura e as novas formas de clausura a que esses pacientes são submetidos, quando se lança mão da internação hospitalar.

Criada em 1993, a dupla Dias & Riedweg é formada por Maurício Dias (Rio de Janeiro, 1964) e pelo suíço Walter Riedweg (Lucerna, 1955). Participou da Bienal de Veneza em 1999 e da Bienal de São Paulo em 2002. Há alguns anos desenvolvem trabalhos sobre o universo psiquiátrico.

-
A cada nova edição, a Bolsa de Fotografia ZUM/IMS mostra a diversidade da produção fotográfica brasileira, premiando projetos de fotógrafos e artistas que trabalham com diferentes formas de produção visual. Neste ano, o edital recebeu cerca de 500 projetos, enviados de todas as regiões do Brasil e por brasileiros residentes no exterior

O objetivo da premiação é fomentar o trabalho de fotógrafos e artistas, sem restrição de tema, perfil ou suporte. Cada selecionado recebe uma bolsa de 65 mil reais e tem oito meses para desenvolver o trabalho. O resultado final dos projetos selecionados é incorporado ao Acervo de Fotografia Contemporânea do Instituto Moreira Salles.

A comissão julgadora de 2018 foi composta por:
Lisette Lagnado, curadora convidada
Thyago Nogueira, coordenador de fotografia contemporânea do IMS
Heloísa Espada, coordenadora de artes visuais do IMS
Lorenzo Mammì, curador de programação e eventos do IMS
Flávio Pinheiro, superintendente do IMS
|
Mais informações:
ims.com.br
revistazum.com.br

Michael Jackson é homenageado na National Portrait Gallery, em Londres +

A National Portrait Gallery, em Londres, realiza até 21/10/18 a exposição “Michel Jackson: On the Wall”, que pretende explorar a influência do rei do pop Michael Jackson em alguns dos principais nomes da arte contemporânea, abrangendo várias gerações de artistas em todas as mídias. A curadoria de Nicholas Cullinan, diretor da National Portrait Gallery, a mostra foi aberta para coincidir com o que seria seu 60º aniversário (em 29/8/18). Michael Jackson é uma das figuras culturais mais influentes do século 20 e seu legado continua no século XXI. “Michael Jackson: On the Wall” reúne obras de mais de quarenta desses artistas, retirados de coleções públicas e privadas em todo o mundo, incluindo novos trabalhos feitos especialmente para a exposição. Participam os artistas Rita Ackerman, Njideka Akunyili Crosby, Emma Amos, Lyle Ashton Harris, Dara Birnbaum, Candice Breitz, Appau Jnr Boakye-Yiadom, Monster Chetwynd, Michael Craig-Martin, Dexter Dalwood, Graham Dolphin, Mark Flood, Isa Genzken, Michael Gitttes, Todd Gray, Maggi Hambling, David Hammons, Keith Haring, Jonathan Horowitz, Gary Hume, Rashid Johnson, Isaac Julien, Johannes Kahrs, KAWS, David LaChapelle, Louise Lawler, Klara Liden, Glenn Ligon, Sam Lipp, Isaac Lythgoe, Paul McCarthy, Rodney McMillian, Dawn Mellor, Dan Mihaltianu, Lorraine O'Grady, Catherine Opie, Yan Pei Ming, Grayson Perry, Paul Pfeiffer, Faith Ringgold, Michael Robinson, Mark Ryden, Susan Smith-Pinelo, Donald Urquhart, Kehinde Wiley, Hank Willis Thomas, Andy Warhol e Jordan Wolfson.
#
www.npg.org.uk

Design Museum de Londres exibe criações de Azzedine Alaïa +

ConcebidA e co-curadA pelo gênio da costura franco-tunisiano Azzedine Alaïa (1940-2017) pouco antes de sua morte, em novembro do ano passado, a exposição “Azzedine Alaïa: The Couturier”, em cartaz no The Design Museum, em Londres, refaz a jornada de escultor a costureiro, sua natureza inconformada e sua energia contagiante para a moda e o corpo feminino. Ao contrário de muitos de seus contemporâneos, Alaïa construiu pessoalmente cada peça à mão e recusou-se a ceder às pressões dos prazos da semana da moda, em vez de trabalhar para sua própria agenda. Essa abordagem única lhe rendeu uma lista de clientes que inclui Greta Garbo, Grace Jones, Tina Turner, Michelle Obama, Lady Gaga e Rihanna.
Em vez de uma retrospectiva, o espetáculo entrelaça histórias de sua vida e carreira ao lado de peças de vestuário pessoalmente selecionadas, que vão do raro ao icônico e abrangendo o início dos anos 80 até sua mais recente coleção em 2017. Entre as modelos que desfilaram para ele estão as tops dos anos 80 Stephanie Seymour, Linda Evangelista,Naomi Campbell e a brasileira Luiza Brunet. O The Design Museum fica no endereço 224-238 Kensington High Street, W8 6AG, em Londres. A mostra fica em cartaz até 7/10/18.

Taschen lança “Mil e Uma Noites” com ilustrações de Kay Nielsen +

A editora alemã Taschen acaba de lançar uma nova edição do clássico da literatura universal “Mil e Uma Noites” com as ilustrações originais do artista dinamarquês Kay Nielsen (1886-1957). Impressos pela primeira vez em cinco cores, incluindo o dourado, as 21 ilustrações foram reproduzidas diretamente das aquarelas originais da Nielsen, permitindo a visulizaçãod e todos os seus tons e nuances. Um volume complementar à edição apresenta descrições de imagens, ensaios e outras obras raramente vistas. A edição é numerada e limitada a 5 mil exemplares. Custa 250 Euros (ou US$ 300). www.taschen.com.

Revista de bordo da KLM tem concurso mensal de fotografias +

A revista de bordo da companhia holandesa de aviação, KLM, promove em sua revista de bordo, o Holland Herald”, o resultado de um concurso de fotografias, cujo tema varia mensalmente. O concurso tem prêmios mensais e um grande prêmio anual. As informações completas estão disponíveis no site https://photocompetition.klm.com/home/intro.
As regras são bastante simples. Todo mês a revista escolhe um tema (o tema de julho de 2018 é Retratos). O interessado envia uma ou mais fotos com um título e uma pequena história dela até o último dia do mês. A foto do vencedor aparecerá na revista de bordo “Holland Herald” e participará da próxima competição do Grande Prêmio no final do ano. Após se inscrever, compartilhe a foto em suas redes sociais para que os amigos possam votar nela. Mas um júri escolherá o vencedor que será anunciado até o final de cada mês. A imagem deve estar no modo paisagem, ser digital e com resolução de 300 DPIs.
O vencedor do mês receberá uma câmera Nikon Coolpix W300 compacta com credenciais em águas profundas e rastreamento por GPS. No final do ano, um dos vencedores mensais receberá o Grande Prêmio: dois bilhetes de ida e volta intercontinental Classe Econômica em um voo da KLM para um destino de sua escolha e os top 3 do ano também receberão outra câmera Nikon.
O vencedor de junho 2018 foi uma fotografia em que um homem em traje tradicional carrega tapetes em Rinpung Dzong, no Butão.

Conheça as galerias da 2ª Semana de Arte +

A 2ª edição do evento multidisciplinar Semana de Arte, programada para o período entre 31/8 (para convidados) e 3/9/18, no Pavilhão das Culturas Brasileiras, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, contará com a presença de 42 galerias, sendo 39 brasileiras e 4 estrangeiras. Além de celebrar, discutir e ampliar o mercado em torno das artes visuais, propõe espetáculos exclusivos de teatro, música, dança e literatura, além de ciclo de debates e passeios arquitetônicos. O evento é conduzido pelos galeristas Luisa Strina e Thiago Gomide, pelos curadores Ricardo Sardenberg e Pablo León de la Barra (curador convidado) e pelo empresário cultural Emilio Kalil e terá a presença das seguintes galerias: as brasileiras ...

A Gentil Carioca,
Almeida e Dale,
Anita Schwartz Galeria de Arte,
Arte 57,
Bergamin & Gomide,
Casa Triângulo,
Celma Albuquerque Galeria de Arte
Central Galeria,
Dan Galeria,
Fólio Galeria
Galeria Artemobilia
Galeria Cavalo
Galeria Estação
Galeria Frente
Galeria Itamar Musse
Galeria Jaqueline Martins
Galeria Luisa Strina
Galeria Marcelo Guarnieri
Galeria Marilia Razuk
Galeria Millan
Galeria Nara Roesler
Galeria Vermelho
Gustavo Rebello Arte
Luciana Caravello Arte Contemporânea
Lurixs Arte Contemporânea
Paulo Darzé Galeria
Paulo Kuczinsky Escritório de Arte
Periscópio Arte Contemporânea
Pinakotheke
Portas Vilaseca Galeria
Rafael Morais
Roberto Alban Galeria
Ronie Mesquita Galeria
Sé Galeria
SIM Galeria
Simões de Assis Galeria de Arte
Utópica
Zipper Galeria

E as estrangeiras:

Alexander and Bonin (Nova York),
Kubikgallery (Cidade do Porto),
Galleria Franco Noero (Turim)
Luhring Augustine (Nova York)
#
No Pavilhão das Culturas Brasileiras (Parque do Ibirapuera)