destaques
conteúdo
publicidade
curtas

Festival Sesc_Videobrasil divulga lista dos selecionados +

A Associação Cultural Videobrasil e o Sesc São Paulo anunciam a lista de artistas participantes do 20º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil, que ocorre entre outubro de 2017 e janeiro de 2018, em São Paulo. Ao todo, 1.922 artistas de 109 países inscreveram obras no Open Call. Os brasileiros Ana Pato, Beatriz Lemos e Diego Matos e o português João Laia trabalharam ao lado da curadora geral, Solange Farkas, e foram responsáveis pela seleção dos 50 artistas de 25 países que apresentarão seus trabalhos nesta nova edição.
|
Confira a lista:
Alia Farid, Kuwait / Porto Rico
Alyona Larionova, Rússia / Reino Unido
Ana Elisa Egreja, Brasil
Ana Mazzei, Brasil
Ana Vaz, Brasil / França
Andrés Padilla Domene, México / França
Bárbara Wagner e Benjamin de Búrca, Brasil e Alemanha
Cristiano Lenhardt, Brasil
Daniel Monroy Cuevas, México
DÉbora Mazloum, Brasil
Elizabeth Vásquez Arbulú, Peru
Elvis Almeida, Brasil
Emo de Medeiros, França / Benim
Engel Leonardo, República Dominicana
Felipe Esparza Pérez, Peru
Filipa César, Portugal / Alemanha
Graziela Kunsch, Brasil
Haig Aivazian, Líbano
Hellen Ascoli, Guatemala
Ícaro Lira, Brasil
Jaime Lauriano, Brasil
Jiwon Choi, Coréia do Sul / Estados Unidos
Karo Akpokiere, Nigéria
Kavich Neang, Camboja
Köken Ergun, Turquia
La Decanatura, Colômbia
Louise Botkay, Brasil
Mabe Bethônico, Brasil
Manuela de Laborde, México
Mariana Portela Echeverri, Portugal / Reino Unido
Mariana RodrÍguez, Argentina / México
Miguel Penha, Brasil
Mona Vatamanu & Florin Tudor, Romênia
Monira Al Qadiri, Senegal / Kuwait
Natasha Mendonca, Índia
Pakui Hardware, Lituânia
Pedro Barateiro, Portugal
Quy Minh Truong, Vietnã
Rafael Pagatini, Brasil
Rodrigo Hernández, México
Roy Dib, Líbano
Sammy Baloji, República Democrática do Congo / Bélgica
Sasha Litvintseva, Rússia / Reino Unido
Seydou Cissé, Mali / França
Thando Mama, África do Sul
Tatewaki Nio, Japão / Brasil
Thiago Martins de Melo, Brasil
Viktorija Rybakova, Lituânia
Von Calhau!, Portugal
Ximena Garrido-Lecca,Peru / México
|
www.videobrasil.org.br

Homenageando Leonilson, 18º Prêmio Arte na Escola Cidadã recebe inscrições +

O Prêmio Arte na Escola Cidadã, realizado pelo Instituto Arte na Escola por meio da Lei de Incentivo à Cultura, recebe inscrições até 28/05/17, através do link: www.artenaescola.org.br/premio. Podem se inscrever professores de arte de todo o território nacional. Todos os inscritos receberão um material com proposta educativa a partir da obra "Puros e Duros" (1991), de Leonilson, artista homenageado nesta 18ª edição do Prêmio.
São cinco categorias de premiação: Educação Infantil, Ensino Fundamental 1, Ensino Fundamental 2, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Os participantes devem desenvolvido projetos em Artes Visuais, Dança, Música ou Teatro, entre 2015 e maio de 2017, em escolas de ensino regular, públicas ou particulares.
Os professores premiados recebem R$ 10 mil, publicações e certificado, além de participarem da cerimônia de premiação e de vivências culturais na cidade de São Paulo. As escolas nas quais os projetos foram desenvolvidos também recebem prêmios, como equipamentos e publicações para a biblioteca.
Cada professor vencedor tem ainda seu projeto registrado em um documentário produzido pelo Instituto Arte na Escola. Após a cerimônia de premiação, os cinco documentários produzidos se desdobram em materiais de formação para outros professores de Artes.
|
Mais informações: www.artenaescola.org.br/premio

Santander Cultural realiza o seminário Curadoria em Artes Visuais +

O Santander Cultural realiza entre 18/05/17 a 13/07/17 o seminário “Curadoria em Artes Visuais – um Panorama Histórico e Prospectivo”, que propõe uma reflexão sobre a prática e o pensamento curatorial no mundo contemporâneo. O programa é gratuito e ocorre às quintas-feiras, das 18h30 às 21h30, com os oito encontros de três horas de duração cada, que proporcionam um espaço de fala ampliado tanto para os palestrantes quanto para os alunos. Participam Cauê Alves, André Venzon, Mônica Hoff, Marília Panitz, Suely Rolnik, Frederico Morais, Marta Mestre, Ceres Storchi, Nico Rocha, Moacir dos Anjos e José Augusto Ribeiro. O caráter político, perspectivas educativas e dimensões históricas da curadoria contemporânea estão no programa das aulas. Organizado por Fernanda Albuquerque e Gabriela Motta. Inscrições gratuitas pelo e-mail: ecult03@santander.com.br ou pelo telefone (51) 3287 - 5941.
|
Confira a programação:
18/05 – Abertura - Curadoria em diálogo – A prática curatorial e suas relações com a história da arte, a educação e os processos artísticos
Com Cauê Alves – Curadoria e história da arte;
André Venzon – Curadoria e prática artística;
Mônica Hoff – Curadoria e educação.

25/05 - Afinal, o que é curadoria?, com Marília Panitz
Um possível mapeamento da atividade na segunda metade do século XX: curadoria como organização; curadoria como sintaxe; curadoria como discurso autoral; curadoria, acompanhamento crítico e crítica; curadoria e parceria.

01/06 - O saber-do-corpo nas práticas curatoriais, com Suely Rolnik
Driblando o inconsciente colonial-capitalístico. A nova versão do capitalismo, financeirizado, passa a ter como sua principal fonte de exploração e acumulação. A figura do curador nasce neste contexto como mediador de tal negociação, do que resultam perspectivas divergentes que materializam-se em suas práticas.

08/06 - Curadoria como mediação – Sobre a dimensão educativa da prática curatorial, com Frederico Morais.
A mediação como instrumento de aproximação entre obra e espectador. A relação entre projetos educativos e projetos curatoriais. De que maneira projetos expositivos podem contribuir para a formação humanista e plural da sociedade como um todo?

22/06 - A curadoria como crítica – Imaginários institucionais e instituintes de uma prática, com Marta Mestre.
Imaginários em disputa e subjetividades em construção nas práticas críticas e curatoriais, desde os anos 1970 até hoje. Se o "institucional" se refere à sociedade e aos seus instrumentos políticos e econômicos operando de forma “harmoniosa”, o "instituinte" implica uma abertura às dinâmicas conflitivas da sociedade civil e seus diversos capitais simbólicos.

29/06 - Curadoria e percursos museográficos, com Ceres Storchi e Nico Rocha
Desenho interpretativo e desenho de exposições de arte: questões da construção de um pensamento para uma narrativa museográfica. Autoralidade, autonomia, compartilhamento e subordinação. Visualidade, raciocínio, percepção e interpretação.

06/07 - Pensamento curatorial como prática social – Curadoria em diálogo com o contexto, com Moacir dos Anjos.
De que maneira a organização de mostras de arte pode se vincular ao ambiente social e político no qual está inserida ou sobre o qual se debruça? Como proposições expositivas podem agregar ou agredir contextos sociais?

13/07 - A arte contemporânea desde a globalização, com José Augusto Ribeiro
Este encontro aborda a expansão do circuito de arte para regiões até então negligenciadas, África, América Latina, Ásia e leste europeu, a partir de 1980, e discute a posição que a arte brasileira assume nesta reconfiguração do mapa cultural do mundo.
|
Santander Cultural
Centro: r. Sete de Setembro, 1.028, tel. (51) 3287-5500. Porto alegre – RS.
scultura@santander.com.br | www.santandercultural.com.br

Mural Anti-Brexit criado por Banksy aparece em Dover +

O enigmático artista de rua Banksy criou um mural em Dover, sudoeste da Inglatrerra, para tratar da saída do Reino Unido da União Europeia. A obra, que retrata um pintor removendo uma das estrelas da bandeira da União Europeia, simboliza claramente a saída do Reino Unido da UE, programada para acontecer oficialmente em abril 2019.
Os representantes de Banksy confirmaram que o trabalho foi feito pelo artista, que também postou algumas imagens da obra em sua conta Instagram.
A localização do trabalho é altamente significativa. O mural apareceu durante a noite no edifício “Castle Amusements”, perto do terminal de balsas que conecta o Reino Unido com a Europa continental. Além disso, Dover está localizada em frente ao Canal de Calais, antigo local de um vasto campo de refugiados, onde Bansky criou uma série de obras no final de 2015. As obras incluem um trabalho que representa o fundador da Apple, Steve Jobs, o filho de um migrante sírio, e um outro baseado na icônica pintura do século XIX de Théodore Géricault, “Raft of the Medusa”, o qual retrata os refugiados acenando para um iate de luxo.
O momento também é relevante. O Reino Unido está se preparando para uma eleição geral em 8 de junho, convocada pela primeira-ministra Theresa May, que está buscando um mandato mais forte para enfrentar a oposição ao Brexit no Parlamento. Enquanto isso, na França, o centrista pró-UE Emmanuel Macron ganhou uma vitória esmagadora sobre o euro-cética Marine Le Pen nas eleições gerais realizadas no domingo. Le Pen prometeu realizar um referendo para a França deixar a EU se ela ganhasse.
|
Com informações de matéria de Lorena Moñoz-Alonso publicada no site Artnet | 08/05/17

MAC USP realiza curso de desenho de observação +

O Museu de Arte Contemporânea da USP realiza entre 09/05/17 a 27/06/17 o curso “Desenhos da Paisagem, da Cidade e do Museu Responsável”, ministrado pelo arte-educador Evandro Nicolau, tem relação interdisciplinar com a estética e a arte, através da arquitetura na paisagem urbana e o acervo do museu. Em oito encontros, as atividades buscam expandir explorações visuais que partem do lápis e do papel, passando pela fotografia, pela cartografia, pela captura de imagens da internet e da observação; a partir da reflexão sobre o quanto e como percebemos a paisagem como resultado da ação humana. 20 vagas. Inscrições até 08/05, por email – cursosmac@usp.br – ou presencialmente na Secretaria Acadêmica do Museu (pça. do Relógio, 160-A, Cidade Universitária).
|
Mais informações:
MAC USP
Parque do Ibirapuera: av. Pedro Álvares Cabral, 1.301, antigo prédio do Detran, tel. (11) 2648-0254.
www.mac.usp.br

Mapa das Artes completa quinze anos e inaugura nova seção nas redes sociais +

Há quinze anos surgia a primeira edição do Mapa das Artes São Paulo, um guia cultural com o objetivo de mapear as artes plásticas na cidade no período da 25ª Bienal de São Paulo, que ia de 23 de março a 02 de junho de 2002. Foram listados 105 espaços, como museus, espaços institucionais, galerias, ateliês, serviços e eventos. Já em sua primeira edição contou com a colaboração dos seguintes anunciantes: Luisa Strina, Casa Triângulo, Marília Razuk, Dan, Mônica Filgueiras, Fortes Vilaça (agora mudou de nome), Brito Cimino (se separaram), Baró Senna (se separaram), Rosa Barbosa (virou escritório de arte), Valu Ória (virou consultora), Adriana Penteado (fechou), Portal (fechou), Thoms Cohn (fechou), Galeria São Paulo (fechou), além do Centro Brasileiro Britânico, do site brasileiro de arte Artenet (criado pelos irmãos gêmeos Eduardo e Elias Rezende, que fechou) e do Pix Studio (das ex- sócias Yael Steiner e Leslie Markus, que também fechou). O Mapa das Artes agradece aos anunciantes, artistas, curadores, críticos, jornalistas, curadores, diretores de museus e público em geral o interesse e o apoio durante esses 15 anos. Para celebrar essa data histórica, o Mapa das Artes inaugura hoje uma nova sessão, que vai ilustrar curiosidades e assuntos que marcaram a história da arte no Brasil nas redes sociais (www.facebook.com/mapadasartesbrasil/ e @mapadasartesoficial).

“I Love You Baby” de Leda Catunda vence o Prêmio Bravo de Artes Visuais +

A Artista Leda Catunda levou para casa um troféu criado pelo artista Iran do Espírito Santo. Ela foi a vencedora do Prêmio de Cultura Bravo!, que teve cerimônia realizada na noite de quarta-feira, 29/03/17, no Sesc Pinheiros. A visão de Leda Catunda sobre o mundo atual, com seus encantos, fantasias, ilusões e mentiras, foram traduzidos na exposição “I Love You Baby”, exibida em 2016, Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo.
Nas palavras do curador da mostra, Paulo Miyada, a sensibilidade da artista nasce do convívio constante com a pintura, sua história e seus desdobramentos contemporâneos,  e se expande em choque apaixonado pela abundância de imagens, marcas e estilos que rege o cotidiano de quase todo cidadão atual, dentro e fora das grandes cidades. Observadora sagaz do chamado consumo afetivo, a artista investiga as padronizações de comportamento ao mesmo tempo em que há uma busca pela diferenciação. “É uma característica muito curiosa do nosso tempo. Considerando que somos 7 bilhões de habitantes no planeta, a possibilidade de ser um ser original é muito pequena.”

Acervo de MASP pode ser visitado através da realidade virtual do Google Art +

A partir de hoje é possível visitar o acervo do MASP da sua casa ou do seu celular. O museu com o mais expressivo acervo de arte ocidental da América Latina anunciou nesta semana o lançamento de sua coleção na plataforma Google Arts & Culture, do Instituto Cultural do Google.
O app permite que as pessoas naveguem pelos mais de mil itens cadastrados por uma linha do tempo, por cores ou por popularidade. Seis exposições, em sua totalidade, também foram destacadas e há, ainda, a possibilidade de navegar por 12 obras selecionadas pelos curadores do MASP em realidade virtual. 20 de obras foram digitalizadas com a tecnologia Art Camera, capaz de tornar visíveis detalhes que dificilmente poderiam ser vistos a olho nu, ao captar imagens com mais de um bilhão de pixels. Acesse: https://goo.gl/TjvmZc

Aretha Sadick faz contação de histórias em exposição no Sesc Belenzinho +

A multiartista Aretha Sadick, em parceria com a Cia do Sal , realiza contação de histórias neste sábado e domingo, 24 e 25/03/17, às 16h, no Sesc Belenzinho. As atividades integram a programação da mostra de artes negras “Motumbá - Memórias e Existências Negras”, em cartaz na unidade. A artista contas as seguintes histórias: “A criação do mundo – História de Yemanja”; “A lenda do milho” (História Indígena; e “A incrível história de Itty” (Inspirada em Ananse e o Baú de histórias). Aretha Sadick usa o teatro, a moda e a performance como plataformas para falar de suas experiências e questionamentos como corpo/pessoa negra na sociedade. Seu trabalho de pesquisa sobre gênero, trazendo os recortes de sexualidade e raça, a permitiram realizar debates, residências artísticas dentro e fora do país, desfiles e editoriais e dirigir um programa sobre moda e música na plataforma 'Drag-se' no youtube. Masculinidade e Feminilidade e tudo o que está 'Entre' são elementos para o trabalho de Aretha Sadick. Atividades gratuitas.

|
Mais informações:
Sesc Belenzinho
Belenzinho: r. Padre Adelino, 1.000, próximo à estação Belém do Metrô, tel. (11) 2076-9700. Ter. a sáb., 10h/21h; dom., 10h/19h. www.sescsp.org.br

Prêmio Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas divulga os 20 finalistas +

Uma das premiações mais importantes do país, O Prêmio CNI SESI SENAI Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas, anunciou os 20 selecionados para a categoria artista na sexta edição do evento. Entre os 633 inscritos, concorrem ao prêmio de R$ 50 mil os seguintes artistas: Alice Miceli (RJ), Bruno Vilela (PE), Camila Soato (DF), Dalton Paula (GO), Daniel Lannes (RJ), Éder Oliveira (PA), Edith Derdyk (SP), Fernando Lindote (SC), Jaime Lauriano (SP), João Angelini (DF), João Loureiro (SP), Marcelo Moscheta (SP), Mariana Manhães (RJ), Pablo Lobato (MG), Pedro Motta (MG), Rochelle Costi (SP), Rodrigo Sassi (SP), Suzana Queiroga (RJ), Thiago Martins de Mello (MA) e Tony Camargo (PR).
Já os finalistas na categoria curador, cuja bolsa prêmio é de R$ 25 mil, serão divulgados no mês de abril.
O júri de seleção foi composto por Marcus Lontra, Cauê Alves (São Paulo, SP), Jailton Moreira (Porto Alegre, RS), Marcelo Campos (Rio de Janeiro, RJ), Moacir dos Anjos (Recife, PE), além dos vencedores de edições anteriores: o curador vencedor do 5º Prêmio Marcantonio Vilaça, Divino Sobral (Goiânia, GO) e a artista vencedora do 2º Prêmio Marcantonio Vilaça, Lucia Laguna.
Em agosto, os artistas e curadores selecionados participam de uma exposição coletiva no Museu Brasileiro da Escultura (MuBE), em São Paulo. No evento de abertura, serão conhecidos os vencedores do Prêmio. Além da premiação em dinheiro, haverá o acompanhamento dos artistas vencedores por um curador, a realização do projeto curatorial premiado e a apresentação dessas obras em uma mostra itinerante que vai percorrer quatro cidades do Brasil, a partir de dezembro de 2017.

65 artistas concorrem ao Prêmio Pipa em três categorias +

Um comitê formado por 25 membros indicou a lista de 65 artistas para a 8a edição do Prêmio Pipa, uma das maiores premiações do país. Eles concorrem em três categorias. No “Pipa online”, com prêmios de R$10.000, e R$5.000 para o primeiro e segundo lugar, quem escolhe os vencedores é o público por meio de votação no site da premiação. Os vencedores serão anunciados no dia 7/8.

No “PIPA Voto Popular Exposição”, uma exposição no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeira apresenta os quatro artistas selecionados pelo Comitê de Indicação. A mostra entra em cartaz em 23/09, dando ao público a oportunidade de votar no seu artista favorito. O artista que tiver mais votos é contemplado com R$ 24.000.

O Prêmio final, de R$130.00, é destinado a um dos quatro artistas que participam da exposição do MAM-RJ, que será selecionado por um júri composto de 5 a 7 membros. Parte da premiação é para financiar uma residência artística da Residency Unlimited, em Nova York. 

Confira a lista de indicados:
Adriano Amaral 
Aleta Valente
Alexandre Canonico
Ana Luisa Santos
Ana Mazzei 
Ana Prata
Ana Vaz
André Ricardo
Anton Steenbock
Antonio Obá
Arjan Martins 
Arthur Chaves
Bárbara Wagner 
Bruno Cançado
Carla Guagliardi 
Celina Portella 
Christus Nobrega
Cinthia Marcelle 
Dalton Paula
Daniel Jablonski
Daniel Steegmann Mangrané 
Warley Desali
Éder Oliveira 
Eleonora Fabião
Erika Verzutti 
Fabricio Lopez 
Felipe Meres 
Francisco Magalhães
Gustavo von Ha 
Guy Veloso
Ivan Grilo 
Jonathas de Andrade 
Jorge Luiz Fonseca
Jorge Menna Barreto 
Karina Zen
Lucia Laguna 
Luísa Nobrega 
Lyz Parayzo
Mara de Carli
Marco Veloso
Maria Laet 
Marina Camargo 
Mario Bands
Michelle Mattiuzzi
Orlando da Rosa Farya
Paloma Bosquê 
Pedro França 
Raïssa de Góes 
Regina Parra 
Renato Pera 
Ricardo Càstro
Rodrigo Garcia Dutra 
Romy Pocztaruk 
Rosana Paulino
Rubiane Maia
Sofia Borges 
Tiago Carneiro Da Cunha
Tony Camargo 
Túlio Pinto
Ulysses Bôscolo de Paula
Vicente de Mello
Vijai Patchineelam 
Virginia Pinho

Pinacoteca de São Paulo ganha complexo arquitetônico +

A Pinacoteca do Estado de São Paulo oficializou em 25/01/17 a conquista do complexo arquitetônico onde funcionará a partir de 2018 a Pina Contemporânea, terceiro edifício da instituição voltado a exposições de obras das últimas décadas. A diretoria e o conselho da Pinacoteca estudam propostas inovadoras de ocupação para o espaço. “A ideia é que os artistas se aproximem do dia a dia do museu e que eles possam compartilhar experiências de forma inédita. Os planos são embrionários e estamos muito felizes com essa conquista”, disse Tadeu Chiarelli, diretor geral da instituição.
"Os museus funcionam com planejamento a longo prazo e, nesse sentido, a expansão da Pinacoteca para esse novo edifício é um projeto que geminamos agora para colher os benefícios mais adiante. É um passo importante na ampliação das possibilidades de acesso do público", afirma o Secretário da Cultura do Estado de São Paulo, José Roberto Sadek.
O novo espaço fica a 50m do edifício da Pinacoteca, na av. Tiradentes, esquina com a r. Ribeiro de Lima, em um terreno dentro do Parque da Luz cedido pelo Governo do Estado de São Paulo e que sediou até 2014 o Grupo Escolar Prudente de Moraes.
Tem cerca de 7 mil m², com 3.200 m² de área construída. O primeiro edifício que abrigou a escola foi projetado pelo Escritório Ramos de Azevedo, o mesmo que projetou os outros dois espaços da Pinacoteca. Incendiado em 1930, foi substituído, no ano de 1950, por um edifício projetado por Hélio Duarte, importante arquiteto modernista.
A expectativa é que a reforma do espaço, que não contempla nesse primeiro momento uma grande intervenção arquitetônica no complexo, comece ainda no primeiro semestre deste ano e que ele seja inaugurado em 2018. Para isso, devem ser investidos cerca de R$ 5 milhões, captados junto à iniciativa privada.

Tadeu Chiarelli coordena a primeira edição da BienalSur +

Tadeu Chiarelli (curador, professor da Universidade de São Paulo e diretor da Pinacoteca do Estado de São Paulo) é o assessor de coordenação da primeira edição da BienalSur, com estreia simultânea em 28 países no último trimestre deste ano. O evento multidisciplinar tem como objetivo criar uma rede de instituições culturais e universidades para a produção não somente de mostras, mas também de material de reflexão sobre o presente e o futuro da criação artística.

Bienal do Mercosul anuncia curador, novo presidente e datas de sua 11ª edição +

A Bienal do Mercosul, que tradicionalmente ocorre nos anos ímpares, confirmou o adiamento da sua 11ª edição para 2018. O anuncio foi feito em uma coletiva de imprensa realizada em 15/12/16, em Porto Alegre (RS), onde a Fundação anunciou também Gilberto Schwartsmann como presidente da próxima gestão e Alfons Hug como curador geral da edição, que terá como título “O Triângulo do Atlântico”.
Adiada por efeitos da crise econômica que assola o Brasil, a 11ª edição da Bienal do Mercusul vai ocorrer entre 05/04 e 04/06/18 em espaços culturais da capital gaúcha, como no MARGS, o MAC-RS e no Santander Cultural, além de ocupar espaços públicos.
O crítico de arte e curador Alfons Hug, que já atuou nas Bienais de Veneza, São Paulo, Curitiba, Montevideo, Dakar e na Bienal do Fim do Mundo (no sul da Argentina), comentou que o projeto da mostra fundamenta-se nas influências culturais dos três vértices históricos da América Latina - as matrizes europeia, americana e africana.
Gilberto Schwartsmann, presidente da gestão, declarou que a 11ª Bienal vai trabalhar com um valor orçamentário inicial de R$ 3 Milhões: "um orçamento modesto, porém, realista. Se houver a confirmação de fundos extras no decorrer da captação de recursos, poderemos expandir alguns componentes da Bienal e ampliar o orçamento".
Outro ponto dessa edição será o aprofundamento das discussões dos conteúdos programáticos da 11ª Bienal em áreas afins do conhecimento, como por exemplo, a criação de uma programação musical ou literário com base na temática “O Triângulo do Atlântico” e seus desdobramentos na música e na literatura contemporâneas. "Uma vez que um dos vértices do projeto é a contribuição artística do continente Africano à arte contemporânea, o tema 'arte africana contemporânea' será trabalhado em maior profundidade em seminários, palestras e debates", explica Schwartsmann.

Mapa das Artes bate vários recordes de visitação +

O site Mapa das Artes bateu mais uma vez seu recorde diário de visitação ao receber 3.522 visitas em 15/07/13, com média de 147 pessoas por hora e pico de 368 entre 17h e 18h. Poucos dias antes, pela primeira vez em 10 anos de site, a audiência diária ultrapassou 3 mil pessoas em quatro dos sete dias da semana: 01/07/13 (3.317 pessoas), 03/07/13 (3.044), 04/07/13 (3.074) e 06/07/13 (3.348).
O recorde diário anterior de visitação foi de 3.510 visitas em 10/07/13 (média de 146 pessoas por hora e pico de 330 entre 12h e 13h). Antes dessa data, o Mapa já havia recebido mais de 3 mil visitas em um dia apenas em oito ocasiões: 10/04/13 (3.049), 27/05/13 (3.087), 10/06/13 (3.096), 25/06/13 (3.051), 01/07/13, 03/07/13, 04/07/13 e 06/07/13.
O recorde semanal de visitação do site foi batido com a visitação 20.625 visitas entre 30/06/13 e 06/07/13 (média de 2.946 pessoas ao dia). Os recordes semanais anteriores eram de 19.217 pessoas (2.745 pessoas ao dia) na semana entre 23 e 29/06/13; e 17.882 visitas (média de 2.554 pessoas) entre 12 e 18/05/13.
Pelo andar da carruagem, a perspectiva é que o site Mapa das Artes ultrapasse em 2013 a marca de 720 mil visitantes. Isso representará 20% de aumento em relação à audiência de 2012. A audiência do site cresce ininterruptamente desde que começou a ser computada, em 2008. Naquele ano teve 326.133 visitantes. Passou para 342.595 em 2009; 365.727 em 2010; 456.121 em 2011; e 596.152 em 2012.
O recorde mensal de visitação ao site é de maio de 2013, com a visita de 74.800 pessoas (média de 2.412 pessoas ao dia). Junho de 2013 teve visitação de 66.310 pessoas (média de 2.210 pessoas ao dia), o que o torna o segundo mês com mais visitas. O recorde mensal anterior foi em dezembro de 2012, quando o site recebeu a visita de 62.592 pessoas (média de 2.019 ao dia).

Urna marajoara é leiloada em Paris por R$ 860 mil +

Uma urna funerária marajoara de 91 cm de altura, destinada a um sepultamento secundário (quando os restos mortais são retirados da sepultura e armazenados), ornamentada com pintura em estilo Joanes e datada entre 400 e 1.350 d.C., alcançou o maior valor no leilão de arte pré-colombiana da coleção suíça Barbier-Mueller, de Genebra, que a Sotheby’s realizou em 22 e 23/03/13, em Paris. A peça foi vendida por 325 mil euros (cerca de R$ 860 mil), mesmo valor alcançado por um vaso em formato de cabeça da cultura Maia (Guatemala) e datado entre 600 e 900 d.C. Nenhuma outra peça do leilão de 313 lotes ultrapassou a marca de 300 mil euros e apenas três superaram 200 mil euros. Outras três peças do leilão de 313 lotes ultrapassaram a marca de 200 mil euros: uma cabeça de imperador em cerâmica da cultura Maia (México) datada entre 600 e 900 d.C. (241 mil euros; cerca de R$ 625 mil), uma estátua antropomórfica em pedra vulcânica (sienita) da cultura Asteca (México) datada entre 1450 e 1521 d.C. (223 mil euros; R$ 581 mil) e uma urna antropomórfica com tampa do Baixo Amazonas datada de cerca 1.000 d.C. (205 mil euros; R$ 533 mil).